O Matador (livro)

O matador é um livro da escritora brasileira Patrícia Melo, publicado em 1995,[1] que lhe valeu prêmios internacionais, Deux Océans, na França (1996), e Deutscher Krimi Preis (1998), na Alemanha, além da aclamação de público e crítica no Brasil. [2] Também em 1996, a autora foi indicada, pelo mesmo romance, ao prêmio Prix Femina, na França. O matador foi publicado na França (Albin Michel, 1996), Itália (Feltrinelli, 1996), Inglaterra (Bloomsbury, 1997), Espanha (Ediciones B, 1997), Holanda (Wereldbibliotek, 1997), Noruega (Aschenhoug, 1998), obtendo repercussão considerável. [3]

O matador
Autor(es) Patrícia Melo
Idioma Português
País  Brasil
Gênero Romance policial
Romance de formação
Editora Companhia das Letras
Formato Capa em cartão
Lançamento 1995 (Companhia das Letras)
2009 (Rocco)
Páginas 240 (Rocco)
ISBN 9788532524928
Cronologia
Acqua toffana
(1994)
Elogio da mentira
(1998)

Trata-se do segundo livro da autora, em que se mostram as raízes da violência urbana [4] [5] com uma prosa ágil, vigor narrativo, controle sobre o texto, ironia, visão ácida, criação de personagens aparentemente incoerentes e ao mesmo tempo banais e estranhos.

O romance foi indicado com leitura obrigatória para o PEIES - Programa de Ingresso ao Ensino Superior - da Universidade Federal de Santa Maria, nas provas envolvendo a disciplina de Literatura do terceiro ano do ensino médio, no período em que o PEIES esteve em vigor [6] [7] e esteve também na lista das obras indicadas para o vestibular de 2011. [8] A mesma obra foi indicada para o concurso vestibular da Universidade Federal de Rondônia.[9]

O Matador foi adaptado para o cinema em 2003, com o título O Homem do Ano, com roteiro de Rubem Fonseca. [10] [11] "Ressalvadas as mudanças necessárias para a adaptação, o filme prefere a imagem e as ações aos pensamentos e às divagações das personagens, de maneira a manter a construção identitária de um sujeito fragmentado, por meio do olhar da câmera, na perspectiva do protagonista."[12]

Em 2009 o livro foi relançado, desta vez pela editora Rocco.

EnredoEditar

Conta a história de um jovem, Máiquel , um vendedor de carros usados, que mora na periferia de sua cidade e que perde uma aposta em um jogo de futebol. Por isso, ele deve pintar o seu cabelo de castanho aloirado. Com essa atitude - sentindo que algo havia se transformado em si, a sua autoestima melhora -, hostilizado, ridicularizado, inicialmente, por Suel, o protagonista do romance inicia uma série de ocorrências que o transformam em um criminoso brutal, apesar disso, tornando-se querido entre os vizinhos e, até certo ponto, obtendo a simpatia da própria polícia. Alguns homens economicamente poderosos da região passam a dar proteção para Máiquel desde que ele lhes preste alguns "serviços", como matar o responsável pelo estupro da filha do dr. Carvalho. A narrativa acompanha a ascensão de Máiquel, mas também apresenta a sua derrocada - as mesmas pessoas que lhe apoiaram para matar, afastaram-se quando ele precisou de ajuda, tornando-se seus inimigos.[13]

Apesar da grande violência verbal - feita em primeira pessoa [14]-, marcada pela linguagem coloquial, pelo uso de gíria, não falta humor. Misturam-se propagandas, cenas televisivas, notícias de jornais, música popular - o apartamento de Máiquel é uma grande desordem, a televisão está quase sempre ligada, assim como o rádio do seu carro. [15]

Referências

  1. Policial, Literatura (25 de março de 2015). «O Matador, de Patricia Melo». Literatura Policial. Consultado em 9 de fevereiro de 2019 
  2. Cultural, Instituto Itaú. «Patrícia Melo». Enciclopédia Itaú Cultural. Consultado em 8 de fevereiro de 2019 
  3. DAS LETRAS. Patrícia Mello. Disponível em http://dasletras.com/patricia-melo/ 08 de fevereiro de 2019.
  4. Johnen, Thomas (2009): "A violência no romance O Matador de Patrícia Melo", in: Living between Fear and Expectation - Conference May 12-14 2009: Abstracts and Conference Proceedings. Stockholm: Latinamerika-Institut (Stockholm Papers in Latin American Studies) (13pp.), disponível online (Fulltext): "http://urn.kb.se/resolve?urn=urn:nbn:se:su:diva-29321
  5. «Literatura e Autoritarismo - Dossiê Literatura de Minorias e Margens da História». w3.ufsm.br. Consultado em 8 de fevereiro de 2019 
  6. «Lista de Livros do Vestibular | Vestibular de Inverno 2011 | Vestibular 2011». www.vestibulandoweb.com.br. Consultado em 8 de fevereiro de 2019 
  7. VESTIBULAR 1. Mais Livros de Leitura obrigatória ou recomendada. Disponível em https://vestibular1.com.br/noticias/noticias-de-vestibular/mais-livros-de-leitura-obrigatoria-ou-recomendada/ 08 de fevereiro de 2019.
  8. COPERVES. UFSM. Leituras mínimas obrigatórias. Disponível em https://www.coperves.ufsm.br/concursos/vestibular_2011/arquivos/Leituras_M%C3%ADnimas_Obrigat%C3%B3rias.pdf 08 de fevereiro de 2019.
  9. Rondônia, Tudo (14 de julho de 2008). «Unir divulga indicações de leitura para o Vestibular 2009». Tudo Rondônia - Independente!. Consultado em 8 de fevereiro de 2019 
  10. DANTAS, Geyzon Bezerra. "De Matador a Homem do Ano: civilização e barbárie nos (des) caminhos da adaptação da literatura para o cinema brasileiro. Disponível em http://www.cchla.ufpb.br/ppgl/wp-content/uploads/2012/11/images_Zonda.pdf 08 de fevereiro de 2019.
  11. Muller, Vanessa; Piccinin, Fabiana (6 de outubro de 2012). «O real e a contundência: considerações sobre a estética realista em O homem do ano». Revista Graphos. 14 (1). ISSN 1516-1536 
  12. MOREIRA, Anamaria et. al. "O Matador, de Patricia Melo, e a sua adaptação cinematográfica, O Homem do Ano: a formação identitária de um assassino". Disc. Scientia. Série Letras, Artes, Comunicação. Santa Maria, v. 9, n.1, p.79-91, 2008.
  13. «Glaucia Mirian Silva Vaz: O matador-herói: exercício de identidades no romance O Matador, de Patrícia Melo- nº 48 Espéculo (UCM)». webs.ucm.es. Consultado em 9 de fevereiro de 2019 
  14. Pereira, Maria de Fátima da Silva (11 de maio de 2005). «O narrador na fronteira entre deixar e apagar marcas: um estudo sobre O matador de Patricia Melo» 
  15. «Prograd - Maquinações». www.uel.br. Consultado em 9 de fevereiro de 2019