O Melhor São João do Mundo

O Melhor São João do Mundo
Fundador(es) Prefeitura de Patos
Local(is) Bandeira patos.PNG Patos, PB
Data(s) 17 de junho a 24 de junho de 2020
Página oficial São João de Patos

O São João de Patos ou O Melhor São João do Mundo é um evento anual realizado pela prefeitura de Patos, no estado da Paraíba, durante o mês de junho e que já faz parte do calendário nacional de eventos,[1] [2]sendo considerado o 4º maior do Brasil e do Mundo, segundo o Ministério do Turismo.[3]

Tendo mais de duas décadas de tradição, já totaliza um público de 16 milhões de pessoas ao longo de suas edições.[4]

HistóriaEditar

A partir da terceira década do século XX, os festejos juninos tinham como palco o Grêmio, pertencente a família Sátyro, próximo à Igreja Matriz e ao Patos Clube, de propriedade de Adelgício Olyntho, no antigo sobrado da Difusora de Sifrônio, que criavam uma certa rivalidade pela pouca distância, nas disputas de festivais e festas folclóricas: reisado, bumba meu boi, caboclinhos, banda de pífanos e quadrilhas, obedecendo o estilo original da França. Chico Brandão se destacava como marcador e na agremiação adversária Né André. Os eventos eram animados ao som do fole de oito baixos, triângulo, zabumba e pandeiro. Mais tarde, teve a introdução da sanfona.[5]

Na IV década do século XX, Zuza Nicácio coordenou a construção de uma quadra de cimento na rua dos 18 do Forte, onde promoveu por vários anos um são joão popular, atraindo visitantes de outras cidades, os primeiros turistas, por assim dizer. Além da dança, a queima de fogos constituía uma grande atração, com ênfase a girândola e os balões da rua Peregrino Filho, por trás da Igreja da Guia. Outras manifestações eram registradas na praça Getúlio Vargas e no pavimento superior da Prefeitura Municipal. Em 1957, o São João de Patos foi realizado no Grupo Escolar Rio Branco, situado no cruzamento das ruas Epitácio Pessoa e Pedro Firmino. A primeira atração foi o casamento matuto, com os personagens percorrendo as ruas centrais, conduzidos em carros de boi. Após a cerimônia a animação foi confiada à Orquestra de Hermes Brandão, com um repertório característico: Poucas, Xotes, Baião, Rancheira, cedendo lugar, a partir da meia noite, para o regional do famoso sanfoneiro Juvenal, com o início da quadrilha, marcada em francês, como mandava o figurino original, por Dinamérico Palmeira (BECA). Enquanto a festa se desenvolvia no interior da unidade de ensino, os festejos ganhavam as ruas, com barracas de tira-gostos, beira seca, pamonha, canjica, milho assado, apresentação de reisado, desfile dos negros do rosário do Conga de Pombal e a banda de pífanos de Catingueira.[5]

Com o passar dos anos foram surgindo os grandes grupos regionais e as festas referenciais, que chegaram à cidade de Patos por meio de organizações culturais, uma delas formada no Colégio Comercial Roberto Simonsen que, a partir da década de 1970, instituiu no calendário anual de eventos a Festa do Milho e o Forró do Minhocão, tendo como palco o Campestre e o Tênis e entre as atrações os artistas: João Gonçalves, Pinto do Acordeon e Genival Lacerda.[5]

A transformação do evento junino em atração turística teve sua germinação a partir da década de 70, quando a Prefeitura Municipal, na gestão de Edmilson Motta, transformou as ruas centrais da cidade em um grande arraiá, com a montagem de barracas e apresentações folclóricas das mais diversas, com a coordenação central a cargo da Rede Municipal de Ensino, projeto que foi seguido pelos seus sucessores. Em 1997, na gestão de Dinaldo Wanderley, Patos começou a experimentar a parceria público-privada, dando maior dimensão ao evento a partir da inserção de atrações nacionais, somada a diversificação de ritmos. No início do século XXI, os espaços já não mais comportavam o grande público que se concentrava nas cercanias da praça Getúlio Vargas, onde a última festa, em 2003, trouxe como atrações: Zezé de Camargo & Luciano, Limão com Mel, Sirano e Sirino, Pinto do Acordeon, Elba Ramalho, Genival Lacerda e Amazan. Em 2004, o prefeito Nabor Wanderley da Nóbrega Filho instituiu o Terreiro do Forró, com 5.000m², consolidando em definitivo o 4º Maior São João do Mundo. No final da primeira década do século XX, uma estimativa econômica demonstrou que os investimentos giravam em torno de R$ 1.500.000,00 (um milhão e quinhentos mil reais), gerando dez vezes mais, através do aquecimento do comércio, da indústria e, principalmente, na área de prestação de serviços. A festa só cresceu e, na gestão de Francisca Motta, a partir de 2013, os investimentos locais foram totalmente direcionados para a cultura, enquanto as atrações nacionais passaram a ser administradas e bancadas por empresas, com acompanhamento integral da Prefeitura.[5]

Feira de Calçados de PatosEditar

A Feira de Calçados de Patos tem como objetivo garantir geração de emprego e renda, além de promover a comercialização e a divulgação dos produtos. Ela acontece todo ano e é realizada pela Prefeitura Municipal, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico em parceria com a Central de Comercialização de Calçados de Patos (CENIC) e SEBRAE. A sua 4ª edição aconteceu de 21 a 25 de junho de 2016 (paralelamente com o São João de Patos) e contou com 12 expositores, sendo nove empresas do setor calçadista da própria cidade.[6][7]

Passeio de CarroçasEditar

Com 11 edições, o evento é promovido pela Prefeitura do município, por meio da Secretaria de Educação e já é marca registrada dos festejos juninos da cidade de Patos, reunindo centenas de pessoas que prestigiam a criatividade das carroças. Na edição de 2016, ocorrida no dia 20 de junho, o passeio teve como tema Nossas raízes, costumes e tradições e homenageou a cantora patoense Gê Maria. Vale destacar que o evento reúne escolas, creches e instituições que desfilam pelas principais ruas do município; as escolas vencedoras no ano de 2016 foram: 1º lugar - EMEF João Rodrigues; 2º lugar - CIEP III Firmino Ayres; 3º lugar - EMEF Tobias de Medeiros.[8]

Programa Festa na RoçaEditar

O programa Festa na Roça é transmitido ao vivo pela TV Tambaú, diretamente da Concha Acústica Nilson Batista, localizada na Praça Edvaldo Motta, no Centro. O evento faz parte das prévias dos festejos de São João de Patos,[9][10] acontece todos os sábados de junho e tem parceria da Prefeitura Municipal do município.

2014Editar

Aconteceu durante três sábados consecutivos e encerrou dia 21 de junho de 2014, com as atrações das bandas Bonde do Brasil e Espora de Ouro. O comando do programa ficou por conta dos apresentadores Laura Luna, Fábio Araújo e de Tatu (humorista patoense).[11]

2015Editar

A edição de 2015 ficou sob o comando de Fábio Araújo, Laura Luna, Ingrid Feijó e do humorista Tatu, com transmissão das 12h as 14h. A abertura aconteceu no sábado, dia 6 de junho de 2015, com as atrações: Forró do Amasso, Circuito Musical e Isabela Fernandes e Forró da Macambira.[12]

Referências

  1. Jefferson Saldanha (13 de abril de 2016). «Forrozeiros já podem adquirir camarotes para o São João de Patos 2016». Paraíba Society. Consultado em 6 de junho de 2016 
  2. «Prefeitura lança Programação Oficial do São João de Patos 2016». Mais Patos. 28 de abril de 2016. Consultado em 6 de junho de 2016 
  3. Bárbara Valdez (29 de maio de 2016). «São João de Patos 2016 Programação Paraíba». Confira Mais. Consultado em 6 de junho de 2016 
  4. «São João de Patos começa nesta terça (21) com Show de Wesley Safadão». Patos Metrópole. 21 de junho de 2016. Consultado em 22 de junho de 2016 
  5. a b c d Lucena, Damião (2015). «Capítulo XII - Cultura». Patos de todos os tempos A Capital do Sertão da Paraíba. [S.l.]: A UNIÃO. pp. 486, 487 e 488. ISBN 978-85-8237-052-0 
  6. Assessoria (21 de junho de 2016). «Economia: IV Feira de Calçados é aberta em Patos». Patosonline. Consultado em 23 de junho de 2016 
  7. Coordecom (26 de abril de 2016). «Praça Getúlio Vargas sediará Feira de Calçados de Patos 2016». Mais Patos. Consultado em 23 de junho de 2016 
  8. Eduarda Azevedo (22 de junho de 2016). «Passeio de Carroças homenageia Gê Maria e atrai multidão para ruas». Patosonline. Consultado em 23 de junho de 2016 
  9. Epitácio Germano (12 de junho de 2016). «Forró e alegria marcam abertura do Festa na Roça 2016 em Patos». PB Notícias. Consultado em 22 de junho de 2016 
  10. Jefferson Saldanha (12 de junho de 2016). «Forró e alegria marcam abertura do Festa na Roça 2016 em Patos». Paraíba Society. Consultado em 22 de junho de 2016 
  11. Ascom PMP (22 de junho de 2016). «Programa Festa na Roça encerra com sucesso sua última edição no são João de Patos 2014». Patosonline. Consultado em 22 de junho de 2016 
  12. Ascom PMP (7 de junho de 2015). «Festa na Roça esquenta clima para o São João de Patos». Mais Patos. Consultado em 22 de junho de 2016 
  Este artigo sobre Cultura é um esboço relacionado ao Projeto Cultura. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.