O Pão Que o Diabo Amassou

O Pão Que o Diabo Amassou é um filme de drama brasileiro de 1958, escrito e dirigido por Maria Basaglia para a Paulistania Film.[1]

O Pão Que o Diabo Amassou
 Brasil
1958 •  p&b •  81 min 
Direção Maria Basaglia
Produção Marcelo Albani
Roteiro Maria Basaglia
Amaral Gurgel
Elenco Jaime Costa
Elizabeth Henreid
Carlos Zara
Ítalo Rossi
Género comédia
Música Franz Liszt
Francisco Roberto
Luiz Arruda Paes (orquestração)
Direção de fotografia Giulio de Luca
Edição Máximo Barro
Companhia(s) produtora(s) Paulistania Film
Distribuição Fama Films
Idioma português

ElencoEditar

SinopseEditar

Álvaro é um agiota que não se importa com o sofrimento dos clientes e só pensa em receber o máximo de juros possível, contrariando a lei, ajudado pelo fiel e também insensível Borboleta. Ele possui dois filhos, Ana e Mário, que não sabem das atividades do pai. Ana é casada com o imigrante italiano Jorge que está desempregado por não ter o diploma de advogado reconhecido no país e, por morar na casa do sogro, sofre frequentes humilhações por parte de Álvaro. A família não sabe, mas Ana começa a se prostituir para pagar os empréstimos que fez inclusive para ajudar o irmão que abandonou os estudos e ficou em apuros ao roubar dinheiro da loja que trabalhava. Os problemas se acumulam e todos os segredos da família acabarão revelados.

Referências