Abrir menu principal
The Seven Year Itch
O Pecado Mora ao Lado (PRT/BRA)
 Estados Unidos
1955 •  cor •  105 min 
Direção Billy Wilder
Produção Charles K. Feldman
Billy Wilder
Roteiro George Axelrod
Billy Wilder
Baseado em The Seven Year Itch de George Axelrod
Elenco Marilyn Monroe
Tom Ewell
Gênero comédia, romance
Música Alfred Newman
Cinematografia Milton Krasner
Edição Hugh S. Fowler
Companhia(s) produtora(s) Chas K Feldman Group Productions
20th Century Fox
Distribuição 20th Century Fox
Lançamento Estados Unidos 3 de maio de 1955
Idioma inglês
Orçamento US$ 1,8 milhões
Receita Estados Unidos US$ 12 milhões[1]
Página no IMDb (em inglês)

The Seven Year Itch (bra/prt: O Pecado Mora ao Lado)[2][3] é um filme estadunidense de 1955, do gênero comédia romântica, dirigido por Billy Wilder.

O filme foi baseado na peça teatral The Seven Year Itch, de George Axelrod, levada aos palcos da Broadway em 1952, e é considerado uma das maiores comédias cinematográficas de todos os tempos.

O Pecado Mora ao Lado se tornou um dos filmes de maior bilheteria da Fox de 1955, e consolidou o nome de Marilyn Monroe como a maior estrela de cinema e símbolo sexual da época. A cena em que o vestido branco de Marilyn é levantado na rua pelo jato do respiradouro do metrô na calçada tornou-se um ícone da cinematografia mundial. Esse vestido foi leiloado em junho de 2011 por 5,6 milhões de dólares.[4].

Índice

SinopseEditar

Após mandar sua mulher para o interior durante o forte verão nova-iorquino, Richard Sherman conhece uma modelo loira sem nome, que é sua nova vizinha do andar de cima. Apesar de acometido de uma recente paranoia sobre a possibilidade de se tornar infiel - está lendo no momento um livro chamado A coceira do sétimo ano (The Seven Year Itch), que fala da grande probabilidade de o homem se tornar infiel após sete anos de casamento, exatamente o tempo que ele tem de casado - ele convida a moça para tomar um drink em seu apartamento, e eles se tornam amigos.

Durante todo o seu relacionamento com a modelo, apenas amigável por parte dela mas com uma atração incontrolável e hilariante de Richard pela loira, ele é perseguido por pesadelos e delírios de sedução e infidelidade, tanto dele quanto de sua mulher, que lhe aparece em sonhos traindo-o com seu vizinho e amigo ou matando-o a tiros por ciúmes da vizinha loira.

ProduçãoEditar

 
A cena em que o vestido cor de marfim de Marilyn é levantado na rua pelo jato do respiradouro do metrô.

Em 4 de maio de 1955, o The Hollywood Reporter noticiou que a Fox havia pago um adicional de $175.000 para Axelrod e os produtores da peça para que o estúdio tivesse autorização para lançar o filme no mês de junho de 1955, em vez de janeiro de 1956, como havia sido originalmente acertado.[5]

Elenco principalEditar

Principais prêmios e indicaçõesEditar

Ano Prêmio Categoria Reciepiente Resultado
1956 BAFTA Melhor Atriz Estrangeira Marilyn Monroe Indicado[carece de fontes?]
Globo de Ouro Melhor ator em comédia ou musical Tom Ewell Venceu[carece de fontes?]
  A Wikipédia tem os portais:

Referências