O Rei Pelé

filme de 1962 dirigido por Carlos Hugo Christensen

O Rei Pelé é um filme brasileiro de 1962, com direção de Carlos Hugo Christensen.

O Rei Pelé
 Brasil
1962 •  p&b •  
Género docuficção
Direção Carlos Hugo Christensen
Roteiro Benedito Ruy Barbosa (livro)
Nelson Rodrigues (diálogos)
Elenco Pelé
Idioma português

História editar

Baseado na autobiografia Eu Sou Pelé (1961), escrita em parceria com Benedito Ruy Barbosa, O Rei Pelé conta a história do futebolista de forma semificcional, do momento de seu nascimento até o título da Copa Intercontinental de 1962. Com diálogos de Nelson Rodrigues, destaca-se durante a película a abordagem do racismo, além de um Pelé assombrado pela morte de um amigo de infância e pelo risco de encerrar a carreira precocemente por conta de lesões, medo esse que é constantemente trazido à tona pelas histórias de seu pai, Dondinho, e do ex-jogador Pitota, ambos os quais passaram pela mesma situação.[1][2][3]

Elenco editar

Referências

  1. Zarko, Raphael (22 de outubro de 2020). «Primeiro livro sobre Pelé, de 1961, apresentava um rei que xingava, sofria e tinha medo de vaias». ge. Consultado em 24 de janeiro de 2023 
  2. Silva, Humberto (6 de janeiro de 2023). «O Rei Pelé (1962)». Cinema Escrito. Consultado em 24 de janeiro de 2023 
  3. Carneiro, Gabriel (2015). «O Rei Pelé». Portal Brasileiro de Cinema. Consultado em 24 de janeiro de 2023 
  Este artigo sobre um filme brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.