Abrir menu principal

O Retrato de Dorian Gray (1945)

filme de 1945 dirigido por Albert Lewin
The Picture of Dorian Gray
O Retrato de Dorian Gray (PRT/BRA)
Cartaz do filme
 Estados Unidos
1945 •  pb •  110 min 
Direção Albert Lewin
Produção Pandro S. Berman
Roteiro Albert Lewin
Baseado em O Retrato de Dorian Gray, de Oscar Wilde
Narração Cedric Hardwicke
Elenco George Sanders
Hurd Hatfield
Donna Reed
Angela Lansbury
Peter Lawford
Gênero drama romântico · horror · suspense
Música Herbert Stothart
Direção de arte Cedric Gibbons
Hans Peters
Direção de fotografia Harry Stradling Sr.
Efeitos especiais Mark Davis
A. Arnold Gillespie
Warren Newcombe
Figurino Valles
Cinematografia Harry Stradling
Edição Ferris Webster
Companhia(s) produtora(s) Metro-Goldwyn-Mayer
Distribuição Metro-Goldwyn-Mayer
Lançamento Estados Unidos 1 de março de 1945
Portugal 7 de janeiro de 1947
Idioma inglês
Orçamento US$ 1,9 milhão
Receita US$ 2,9 milhões

O Retrato de Dorian Gray[1][2] (em inglês: The Picture of Dorian Gray ) é um filme estadunidense de 1945, dos gêneros drama romântico, horror e suspense, escrito e dirigido por Albert Lewin para a Metro-Goldwyn-Mayer, baseado no romance homônimo de Oscar Wilde.[1]

Índice

SinopseEditar

Na Londres de 1886, vive Dorian Gray, homem moralmente corrupto que guarda um retrato seu misterioso: os anos passam, e quem envelhece é o retrato.[1]

ElencoEditar

A pinturaEditar

 
Pintura de Dorian Gray, de Albright, do filme de 1945

A pintura usada no filme, intitulada Retrato de Dorian Gray,[3] foi pintada em comissão durante a realização do filme em 1943-1944 por Ivan Le Lorraine Albright, um artista americano que era bem conhecido como pintor do macabro.[carece de fontes?]

O retrato original de Dorian Gray, visto no início do filme, foi pintado por Henrique Medina. A obra foi originalmente vendida no lendário leilão da MGM ocorrido em 1970, no qual objetos do estúdio foram vendidos em uma série de leilões com duração de vários meses. Ele foi então vendido em um leilão da Butterfield and Butterfield Entertainment Memorabilia, em 1997 por US$ 17.250, e em 2015 foi vendido na Christie's, em Nova Iorque, por US$ 149 mil.[carece de fontes?]

MusicaEditar

A primeira peça de piano tocada por Dorian para Sibyl é o Prelúdio Nº 24 em Ré Menor de Frédéric Chopin. Mais tarde, na casa em Blue Gate Field, ouve-se a Sonata ao Luar de Ludwig van Beethoven.[carece de fontes?]

BilheteriaEditar

De acordo com os registros da MGM, o filme arrecadou US$ 1,4 milhão nos EUA e Canadá, e US$ 1,5 milhão no resto do mundo, resultando em prejuízo de US$ 26 mil.[carece de fontes?]

Prêmios e indicaçõesEditar

Premiação Categoria Indicado(s) Resultado
Golden Globe 1946 Melhor atriz coadjuvante em cinema Angela Lansbury Venceu[4]
Oscar 1946 Melhor direção de arte - p&b John Bonar, Cedric Gibbons, Hugh Hunt, Hans Peters, Edwin B. Willis Indicado[5]
Melhor atriz coadjuvante Angela Lansbury Indicado[5]
Melhor fotografia Harry Stradling Venceu[5]
Prêmio Hugo Melhor apresentação dramática Albert Lewin, Oscar Wilde Venceu[carece de fontes?]
Prêmio Saturno Melhor lançamento de filme clássico em DVD Indicado[carece de fontes?]


Reconhecimento posteriorEditar

Série 100 Anos… do American Film Institute

Referências

  1. a b c O Retrato de Dorian Gray - CinePlayers (Brasil)
  2. O Retrato de Dorian Gray (em português) no CineCartaz (Portugal)
  3. «Picture of Dorian Gray». Art Institute of Chicago (em inglês). Consultado em 2 de novembro de 2018 
  4. «3.º Globo de Ouro - 1946». CinePlayers. Consultado em 24 de maio de 2019 
  5. a b c «18.º Oscar - 1946». CinePlayers. Consultado em 24 de maio de 2019 
  Este artigo sobre um filme estadunidense é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.