O que a água me deu

pintura de Frida Kahlo

O que a água me deu (Lo que el agua me dio, em espanhol) é uma pintura de Frida Kahlo. A data de criação é 1938.[1]  A obra foi produzida com tinta a óleo.[1] Faz parte da coleção privada de Daniel Filipacchi.[2]

O que a água me deu
Lo que el agua me dio
Autor Frida Kahlo
Data 1938
Técnica Óleo sobre tela
Dimensões 91 cm × 70,5 cm 

A pintura integrou a primeira exposição individual de Kahlo na Julien Levy Gallery em Nova York, em novembro de 1938.[3]

AnáliseEditar

A pintura tem uma função biográfica, em que busca expressar elementos do inconsciente, com a justaposição de objetos aparentemente não condizentes. Há referências a várias tradições iconográficas nessa combinação de objetos: mitologia, simbolismo, erotismo, expressões mexicanas originais. Os elementos criam um clima para a representação das pernas da artista numa banheira.[4]

Influenciaram a obra Meus avós, meus pais e eu, da própria Kahlo, e uma pintura de Hieronymus Bosch, do século XV. Há elementos deste último na representação da vegetação e dos animais. Há ainda elementos macabros, como um esqueleto, figura recorrente da produção artística de Kahlo.[4]

Diferentemente de outras obras de Kahlo nesta não há uma figura dominante, sendo uma possível síntese de elementos de vários quadros anteriores.[1]

Ver tambémEditar

Referências

  1. a b c What I Saw in the Water, 1938 by Frida Kahlo
  2. Kettenmann, Andrea (2003). Frida Kahlo, 1907-1954: Pain and Passion. Köln: Taschen. p. 95. ISBN 3822859834.
  3. Heller, Jules; Heller, Nancy G., eds. (1995). "Frida Kahlo (1907–1954)". North American Women Artists of the Twentieth Century: A Biographical Dictionary. New York: Garland. ISBN 0824060490.
  4. a b Mahon, Alyce (2011). "The Lost Secret: Frida Kahlo and the Surrealist Imaginary". Journal of Surrealism and the Americas. 5 (1): 33–54.