Olhai os Lírios do Campo (telenovela)

telenovela brasileira produzida e exibida pela Rede Globo
Olhai os Lírios do Campo
Informação geral
Formato Telenovela
Gênero
Duração 50 minutos aproximadamente
Criador(es) Geraldo Vietri
Baseado em Olhai os Lírios do Campo de Érico Veríssimo
Desenvolvedor(es) Geraldo Vietri
Wilson Rocha
País de origem Brasil
Idioma original português
Produção
Diretor(es) Herval Rossano
Elenco
Tema de abertura "Esses Moços (Pobres Moços)", Fábio Júnior
Tema de encerramento "Esses Moços (Pobres Moços)", Fábio Júnior
Exibição
Emissora de televisão original Rede Globo
Formato de exibição 480i (SDTV)
Transmissão original 21 de janeiro – 23 de maio de 1980
N.º de episódios 114

Olhai os Lírios do Campo é uma telenovela brasileira produzida pela Rede Globo e transmitida originalmente de 21 de janeiro a 23 de maio de 1980, em 114 capítulos, com a reexibição do último capítulo em 24 de maio de 1980.[1] Substituiu Cabocla[nota 1] e foi substituída por Marina, sendo a 19ª "novela das seis" exibida pela emissora. Escrita por Geraldo Vietri, que foi substituído por Wilson Rocha no último mês da novela, é baseada no romance de mesmo título de Érico Veríssimo, com direção geral e núcleo de Herval Rossano.[2]

Conta com Nívea Maria, Cláudio Marzo, Thaís de Andrade, Jardel Filho, Neuza Amaral, Sérgio Britto, Jonas Bloch e Sônia Regina nos papéis principais.

ProduçãoEditar

Antecedentes, roteiro e gravaçãoEditar

"A única [saída] que achei possível foi ler o livro, me imbuir bem do caráter dos personagens e fazer um original inspirado nas coisas do Veríssimo".

— Geraldo Vietri sobre a dificuldade de adaptar o romance Olhai os Lírios do Campo para a televisão com o estilo descritivo de Érico Veríssimo.[2]

Olhai os Lírios do Campo é o único trabalho de Geraldo Vietri na Rede Globo. O autor, vindo da Rede Tupi, na qual foi responsável por escrever telenovelas de grande êxito como Antônio Maria (1968) e Nino, o Italianinho (1969), havia pedido uma licença de 15 meses da emissora. Numa entrevista para o Jornal do Brasil, em fevereiro de 1980, Vietri disse que "Não iria deixar os 21 anos de Tupi por uma aventura. Pedi a licença já concedida. Depois, se a Globo quiser me contratar por mais um período, vamos pensar". Da Rede Tupi, Vietri trouxe consigo os atores Chico Martins, Elizabeth Hartmann, Marcos Plonka e Nair Bello, que também estreavam na Rede Globo.[2]

Embora a história seja ambientada no Rio Grande do Sul, as cenas externas da novela foram rodadas no Rio de Janeiro, utilizando as cidades de Petrópolis e Niterói e os bairros cariocas de Santa Teresa e Alto da Boa Vista como cenário. Outras gravações foram realizadas em Guaratiba, bairro da Zona Oeste carioca, onde foi erguida uma cidade cenográfica especialmente montada para a trama que retratava a fictícia cidade de Nova Itália.[2][1]

Problemas e troca de autorEditar

Pouco tempo após o início da novela, o autor Geraldo Vietri e o diretor Herval Rossano começaram a se desentender, uma vez que o diretor passou a descartar algumas cenas e trocar outras de ordem, incomodando o autor que não suportava interferências e que o capítulo não fosse exibido como havia sido escrito.[2] Além disso, Vietri — que na Rede Tupi era responsável por dirigir os próprios folhetins que escrevia — dava muitos palpites na direção e passou a enviar somente cenas, o que ocasionava o atraso dos capítulos.[2][3] Em consequência das relações desgastadas, Vietri acabou sendo dispensado pela emissora em maio de 1980, dias antes do término da trama.[3][1] Com isso, Herval convocou Wilson Rocha para dar continuidade à adaptação e Olhai os Lírios do Campo, que teria 120 capítulos, terminou apenas com 113, antes do previsto.[2][1]

Na época, em entrevista à revista Amiga, Vietri explicou o motivo de sua saída da produção: "Tive que deixar de escrever a novela por motivos de saúde. Há tempos que venho passando mal, com problemas de circulação e, assim, comecei a atrasar a entrega de capítulos. Infelizmente fui obrigado a abandonar a emissora e deixar meu trabalho pela metade. Sinto muito tudo isso que aconteceu pois, para mim, era importante este trabalho. Nunca tinha feito nada na Globo e estava me dedicando de verdade, mas não deu para continuar. […] São coisas que não se pode prever".[2]

EnredoEditar

Ambientada em Porto Alegre, na década de 1930, conta a história de Eugênio Fontes (Cláudio Marzo), um recém-formado médico à procura de ascenção financeira. No entanto, o seu complexo de inferioridade com relação à sua origem humilde interfere no trabalho e no amor, e, por esse motivo, sente-se incapaz de amar seus pais, os simplórios Ângelo (Ferreira Leite) e Alzira (Lourdes Mayer).

Na faculdade de Medicina, Eugênio conhece a também médica Olívia (Nívea Maria) e os dois apaixonam-se à primeira vista. Porém, inebriado com a oportunidade de um futuro satisfatório, Eugênio casa-se por interesse com Eunice (Thaís de Andrade), moça rica, elegante e filha do industrial Vicente Cintra (Sérgio Britto), conseguindo, assim, estabilidade social e conquistando a amizade de pessoas influentes. Olívia, por sua vez, desapontada com o término de seu relacionamento com Eugênio, decide se mudar para a cidade de Nova Itália a fim viver uma vida simples, amparar os moradores carentes e poder ter seu filho distante das neuroses de seu pai.

Com o passar do tempo, Eugênio, arrependido com o homem que se tornara, passa a questionar seu matrimônio e descobre que Olívia está de volta à Porto Alegre, após três anos morando em Nova Itália, para inaugurar um consultório médico. Diante disso, ele opta, então, em abrir mão de tudo para reconquistar Olívia e viver o seu antigo romance. Todavia, Olívia guarda de todos que Eugênio é o pai de sua filha, Ana Maria, de três anos de idade.

ExibiçãoEditar

Exibição internacionalEditar

Olhai os Lírios do Campo foi exibida em Portugal em 1982, onde tornou-se líder de audiência.[1][4]

ElencoEditar

Ator/Atriz Personagem
Nívea Maria Olívia Miranda
Cláudio Marzo Eugênio Fontes
Thaís de Andrade Eunice Cintra
Jardel Filho Felipe Lobo
Neuza Amaral Isabel Cintra
Sérgio Britto Vicente Cintra
Jonas Bloch Simão
Sônia Regina Dora
João Paulo Adour Ernesto Fontes
Patricia Bueno Madalena
Ferreira Leite Ângelo
Lourdes Mayer Alzira
Ênio Santos Dr. Seixas
Joyce de Oliveira Dona Quinota
Chico Martins Seu Flores (Florismal)
Elizabeth Hartmann Dona Frida Falk
Marcos Plonka Hans Falk
Simone Carvalho Antonieta
Mário Cardoso Carlo Bellini
Kleber Drable Dr. Bellini
Luiz Armando Queiróz
Maneco Bueno Acélio Castanho Mário
Nair Bello Rafaela
Fábio Mássimo Bruno
Jaime Barcellos Padre Giácomo
Ruth de Souza Mariana
Sérgio Oliveira Dr. Ezequiel Teixeira Torres
Fernando Almeida Dr. Mário

MúsicaEditar

Olhai os Lírios do Campo — Trilha Sonora Original da Novela
Trilha sonora de vários artistas
Lançamento 1980
Gênero(s) Vários
Formato(s) Vinil
Gravadora(s) Som Livre
Produção Octávio Burnier

A trilha sonora de Olhai os Lírios do Campo foi lançada em meados de 1980 pela Som Livre.

Lista de faixas[5][2]
N.º TítuloMúsicaPersonagem tema Duração
1. "Abandono"  Ivor LancellottiFrida Falk 2:31
2. "Agora"  Joanna  3:19
3. "Ciranda"  Edson e Terezinha  3:43
4. "Sublime Tortura"  Miúcha e Tom Jobim  3:12
5. "Toada (Na Direção do Dia)"  Boca Livre  3:20
6. "Olha a Lua"  Olívia ByingtonOlívia 3:53
7. "Felicidade"  Caetano VelosoEugênio 3:09
8. "Estate"  João GilbertoEugênio e Olivia 6:28
9. "Nunca"  Zizi PossiEunice 3:37
10. "Chuva"  Gilson  2:23
11. "Sonho de Valsa"  14 Bis  2:53
12. "Canto Triste"  Jane Duboc  3:03
13. "Gira... Gira (Yira... Yira)"  Cauby Peixoto  2:26
14. "Esses Moços (Pobres Moços)"  Fábio JúniorAbertura 2:55

Notas

  1. Com dois meses para o término de Cabocla, o autor Benedito Ruy Barbosa já tinha contrato com Rede Bandeirantes e não aceitou estender a duração da novela. Assim, após o fim desta, foi providenciada uma reprise compacta de Escrava Isaura (1976), até que Olhai os Lírios do Campo estivesse pronta.

Referências

  1. a b c d e «Olhai os Lírios do Campo». Memória Globo. Consultado em 18 de janeiro de 2020 
  2. a b c d e f g h i «Olhai os Lírios do Campo». Teledramaturgia. Consultado em 17 de dezembro de 2015 
  3. a b «Estréia de Geraldo Vietri na Globo foi com adaptação de Érico Veríssimo». Cartão de Visita News. 24 de julho de 2018. Consultado em 18 de janeiro de 2020 
  4. «Mais uma novela brasileira lidera audiência na TV portuguesa». O Globo. 17 de março de 1982 
  5. «Olhai os Lírios do Campo: Trilha sonora». Memória Globo. Consultado em 18 de janeiro de 2020 

Ligações externasEditar