Abrir menu principal
Oliver Tambo
Nascimento 27 de outubro de 1917
Mbizana
Morte 24 de abril de 1993 (75 anos)
Joanesburgo
Cidadania África do Sul
Cônjuge Adelaide Tambo
Filho(s) Dali Tambo
Alma mater Universidade de Fort Hare
Ocupação político, advogado
Prêmios Ordem da Amizade, Medalha Isitwalandwe, Ordem da Amizade dos Povos, Platinum Order of Mapungubwe
Causa da morte acidente vascular cerebral

Oliver Reginald Tambo (Mbizana, 27 de Outubro de 1917Joanesburgo, 24 de Abril de 1993) foi um político anti-apartheid sul-africano e uma figura central no Congresso Nacional Africano (ANC). Nasceu em Mbizana, no leste da Mpondoland no que é hoje o Cabo Oriental.

BiografiaEditar

Em 1940 Oliver Tambo e Nelson Mandela foram expulsos da Universidade de Fort Hare por participarem de uma greve estudantil. Em 1942 Tambo regressou à sua antiga escola secundária em Joanesburgo para leccionar ciências e matemática.

Oliver Tambo, juntamente com Nelson Mandela e Walter Sisulu, foi um membro fundador da Liga Juvenil do Congresso Nacional Africano em 1943, e o seu primeiro Secretário Nacional. A Liga Juvenil propunha uma mudança de táctica no movimento anti-apartheid. Até esse momento, o ANC havia tentado avançar a sua causa através de acções como petições e manifestações. A Liga Juvenil do ANC não achava que tais acções fossem suficientes para atingir os seus objectivos e propôs o seu próprio 'Programa de Acção'. Este programa advogava tácticas tais como boicotes, desobediência civil, greves e não-cooperação.

Em 1948 foi eleito para a Direcção Nacional do ANC. Em 1955 tornou-se Secretário-geral após Walter Sisulu ter sido interdito pelo governo sul-africano sob a Lei de Supressão do Comunismo (Suppression of Communism Act). Em 1958 tornou-se Presidente-deputado do ANC e em 1959 recebeu do governo uma ordem de interdição de cinco anos.

O ANC enviou Tambo ao estrangeiro para mobilizar a oposição ao apartheid. Esteve envolvido na formação da Frente Unida Sul-africana que conseguiu a expulsão da África do Sul da Commonwealth em 1961. Em 1967, Tambo tornou-se presidente-interino do ANC, na sequência da morte do Chefe Albert Lutuli.

Em 1985 foi reeleito Presidente do ANC. Regressou à África do Sul em 1991 após mais de 30 anos no exílio, e foi eleito membro da Comissão Nacional do ANC em Julho do mesmo ano.

Teve um primeiro ataque cardíaco em 1989. Foi outro ataque que o vitimou em 1993.

Em 2004 foi votado em 31.º lugar no Top 100 Grandes Sul-africanos.

Ver tambémEditar

Ligações externasEditar