Olympic Channel

Olympic Channel é um serviço de televisão via Internet OTT operado pelo Comitê Olímpico Internacional (COI). Foi lançado em 21 de agosto de 2016, juntamente com o encerramento dos Jogos Olímpicos de Verão de 2016. O serviço visa manter o interesse durante todo o ano no movimento olímpico, apresentando atletas e competições olímpicas fora dos Jogos.

Olympic Channel
Fundação 21 de agosto de 2016
por Thomas Bach
Yiannis Exarchos
Pertence a Comitê Olímpico Internacional
Proprietário Comitê Olímpico Internacional
Sede Madrid, Flag of Spain.svg Espanha
Slogan Where The Games Never End
Formato de vídeo 1080p (HDTV)
Cobertura Mundo
Página oficial olympicchannel.com
Disponibilidade digital
OlympicChannel
Live Stream

O COI opera o serviço com foco internacional, mas também declarou que tem planos de trabalhar com os Comitês Olímpicos Nacionais locais e detentores de direitos para estabelecer versões localizadas e serviços lineares como versões franqueadas do Olympic Channel. O primeiro deles, nos Estados Unidos, lançado em julho de 2017.

ObjetivoEditar

O principal objetivo do serviço é manter o interesse durante todo o ano nos esportes olímpicos nos intervalos entre os Jogos Olímpicos de Verão e Inverno, especialmente entre um público mais jovem; contará com cobertura de competições dos esportes olímpicos, bem como programas de formato curto e longo, focados em atletas olímpicos. O serviço será transmitido inicialmente em inglês, mas possui legendas disponíveis em outros nove idiomas depois do lançamento.[1]

Yiannis Exarchos, superintendente do Olympic Channel e CEO da Olympic Broadcasting Services, afirmou que o conteúdo do serviço se concentraria principalmente nas histórias dos atletas, argumentando que "precisamos correr alguns riscos e é melhor correr riscos agora porque somos mais fortes do que nós já estivemos. As personalidades dos atletas, seus estilos de vida, são algo muito, muito atraente. "[2]

HistóriaEditar

O presidente do COI, Thomas Bach, que originalmente propôs o conceito de um canal de televisão orientado para as Olimpíadas em 1994, quando era um oficial júnior do COI, afirmou que o serviço seria "o começo de uma nova e empolgante jornada para conectar o público do mundo inteiro com o Movimento Olímpico durante todo ano".[1] O canal será produzido em Madri e recebeu um orçamento de sete anos de 600 milhões de dólares.[2]

O serviço digital inicial tem um foco internacional, mas o COI afirmou que planeja trabalhar com comitês olímpicos nacionais e detentores de direitos locais para desenvolver versões locais do Olympic Channel, que podem incluir opcionalmente canais de televisão lineares.[1] A plataforma de streaming é fornecida pela Playmaker Media, uma divisão do NBC Sports Group.

Versões regionaisEditar

Oriente Médio e Norte da ÁfricaEditar

Em 4 de setembro de 2017, o COI anunciou uma parceria com a BeIN Sports para lançar um Olympic Channel linear para a região do Oriente Médio e Norte da África (MENA), lançado em 1 de novembro de 2017. Como preparação para o lançamento, a rede transmitia um bloco diário da programação do Olympic Channel em seu canal principal.[3]

Estados UnidosEditar

Em um fórum do setor em março de 2017, o presidente da NBC Olympics, Gary Zenkel, declarou que a NBCUniversal lançaria uma versão localizada do Olympic Channel nos Estados Unidos como um canal de televisão linear no final do ano.[4] A versão americana do Olympic Channel lançada em 15 de julho de 2017, substituindo o Universal HD - que captou o conteúdo esportivo olímpico após a descontinuação do Universal Sports em 2015.[5][6][7][8]

América hispânicaEditar

Em janeiro de 2019, o COI anunciou uma parceria com a Claro TV e a Claro Video para distribuir a programação do Olympic Channel em seu canal linear e serviço de streaming de vídeo da Claro Sports para os países latino-americanos.[9]

ChinaEditar

Em janeiro de 2019, o grupo de mídia Voice of China anunciou planos para lançar uma versão chinesa do canal.[10] Nomeado CCTV-16, o canal será lançado no final do ano.

Referências

  1. a b c Spangler, Todd (27 de julho de 2016). «IOC Sets Post-Rio Launch for Olympic Channel Free Over-the-Top Video Service». Variety. Consultado em 13 de maio de 2020  Erro de citação: Código <ref> inválido; o nome "variety-oclaunch" é definido mais de uma vez com conteúdos diferentes Erro de citação: Código <ref> inválido; o nome "variety-oclaunch" é definido mais de uma vez com conteúdos diferentes
  2. a b Duff, Alex; Rossingh, Danielle (25 de fevereiro de 2015). «IOC Plans Year-Round TV Channel to Appeal to Young Fans». Bloomberg. Consultado em 13 de maio de 2020  Erro de citação: Código <ref> inválido; o nome "bloomberg-oc" é definido mais de uma vez com conteúdos diferentes
  3. Carp, Sam (4 de setembro de 2017). «Olympic Channel announces BeIN tie-up». SportsProMedia. Consultado em 13 de maio de 2020 
  4. Dachman, Jason (3 de março de 2017). «SVG IP Production Forum: NBC Olympics President Zenkel Details Launch of The Olympic Channel». Sports Video Group. Consultado em 13 de maio de 2020 
  5. Lieberman, David (16 de novembro de 2015). «NBC Sports Group Picks Up Events That Aired On Universal Sports Network». Deadline. Consultado em 13 de maio de 2020 
  6. Hipes, Patrick (21 de outubro de 2015). «Universal Sports Network Being Shuttered By NBCU». Deadline. Consultado em 13 de maio de 2020 
  7. Stanhope, Kate (17 de junho de 2017). «NBCUniversal Sets Olympic Channel Launch Date». The Hollywood Reporter. Consultado em 13 de maio de 2020 
  8. «Olympic Channel TV network set to launch». NBCSports.com. 15 de dezembro de 2016. Consultado em 13 de maio de 2020 
  9. Carp, Sam (23 de janeiro de 2019). «Olympic Channel lands Claro Sports distribution deal». SportsProMedia. Consultado em 13 de maio de 2020 
  10. «慎海雄会见国际奥委会主席巴赫:将开播央视奥林匹克频道» [CCTV plans to launch Olympic Channel in China]. CCTV (em chinês). 30 de janeiro de 2019. Consultado em 13 de maio de 2020 

Ligações externasEditar