Onésimo de Bizâncio

Disambig grey.svg Nota: Para outras pessoas de mesmo nome, veja Onésimo.

Onésimo de Bizâncio (em grego: Ὀνήσιμος, que significa "útil") foi um escravo romano de Filémon, um cristão. Ele também é considerado como sendo o bispo de Bizâncio entre 54 e 68[1]

Santo Onésimo de Bizâncio
Santo Onésimo
Bispo de Bizâncio e Apóstolo; Mártir
Nascimento  em Frígia, na Ásia Menor
Morte c. 68 d. C.[1] em Roma
Veneração por Igreja Católica
Igreja Ortodoxa
Festa litúrgica 16 de fevereiro (no calendário juliano)
28 de fevereiro (no calendário gregoriano)
Gloriole.svg Portal dos Santos

BiografiaEditar

Após um período, Onésimo transgrediu contra Filémon e fugiu para o local onde Paulo estava aprisionado (provavelmente Roma ou Éfeso) para escapar a punição pelo roubo que havia cometido.[2] Lá, ele ouviu a pregação de Paulo e se converteu ao cristianismo. O apóstolo, tendo antes convertido também Filémon, reconciliou os dois e escreveu uma carta para ele (que hoje é parte do Novo Testamento com o nome de Epístola a Filémon[3]). Nela, se lê:

Rogo-te por meu filho Onésimo, que eu gerei nas minhas prisões, o qual outrora te foi inútil, mas agora é útil a ti e a mim; e eu to envio a ele que é meu próprio coração. Eu quisera tê-lo perto de mim, para que me servisse em teu lugar nas prisões do Evangelho, mas nada quis fazer sem a tua aprovação, para que o teu benefício não fosse como por necessidade, mas da tua livre vontade. Talvez por isso ele se apartasse de ti por algum tempo, para que tu o recuperasses para sempre; não mais como servo, mas em vez de servo, como irmão amado, de mim principalmente e mais ainda de ti, quer na carne quer no Senhor.
 

Por causa desta epístola de Paulo, Filémon aceitou de volta Onésimo como seu irmão e o libertou da escravidão. Ainda que seja um fato contestado, é possível que este Onésimo seja o mesmo que foi consagrado bispo pelos apóstolos e aceitou a sé episcopal de Éfeso, sucedendo a Timóteo.

MorteEditar

Segundo a tradição cristã, durante o reinado do imperador romano Domiciano e a perseguição de Trajano (portanto entre os anos 81 e 117, neste caso ficando fora da linha sucessória de patriarcas de Constantinopla como esta é relatada), Onésimo foi preso em Roma e martirizado por apedrejamento e depois decapitado[4] (ou teve seus ossos quebrados[1]).

Ver tambémEditar

Referências

  1. a b c «Onesimus» (em inglês). Site oficial do Patriarcado Ecumênico de Constantinopla. Consultado em 2 de abril de 2011 
  2. «Santo Onésimo» (em inglês). Catholic Forum. Consultado em 2 de abril de 2011. Arquivado do original em 24 de dezembro de 2006 
  3. a b Filemom 1:10-16
  4. «Santo Onésimo» (em inglês). Orthodox Church in America. Consultado em 2 de abril de 2011 
Onésimo de Bizâncio
(54 - 68)
Precedido por:  

Patriarcas ecumênicos de Constantinopla

Sucedido por:
Estácio 3.º Policarpo I