Abrir menu principal
Operação Vinhas da Ira
Parte da(o) Conflito no sul do Líbano (1982–2000)
Data 11–27 de Abril de 1996
Local Líbano, norte de Israel
Desfecho Cessar-fogo sobre alvos civis[1]; grande parte da infra-estrutura libanesa destruída.
Combatentes
Israel Israel
Exército do Sul do Líbano
InfoboxHez.PNG Hezbollah
 Síria
Líderes e comandantes
Israel Shimon Peres
Israel Amnon Lipkin-Shahak
InfoboxHez.PNG Hassan Nasrallah
Síria Mustafa Tlass
Vítimas
3 soldados israelenses mortos 14 combatentes do Hezbollah mortos
Cerca de uma dezena de soldados sírios mortos[2]


Operação Vinhas da Ira (em hebraico: מבצע ענבי זעם) é o nome usado pelas forças armadas israelenses para se referir à campanha de dezesseis dias contra o Líbano em 1996 em uma tentativa de acabar com os ataques pelo Hezbollah ao norte de Israel.[3][4] Israel realizou mais de 1.100 ataques aéreos e bombardeios extensivos (cerca de 25.000 projeteis). O Hezbollah, a partir de suas bases no sul do Líbano, lançou 639 foguetes contra o norte de Israel, especialmente na cidade de Qiryat-Chemoná. As forças do Hezbollah também participaram de numerosos confrontos com as forças israelenses e do Exército do Sul do Líbano.

Um cessar-fogo foi alcançado em 27 de abril para evitar mais vítimas civis. Esta ofensiva resultou em 175 mortos e 351 feridos, a maioria civis[1], e mais de 300.000 refugiados.

Um dos episódios mais significativos deste conflito foi o bombardeio de Caná, uma instalação das Nações Unidas atingida por bombas israelenses, o que provocou a morte de 118 civis libaneses.

Referências

  1. a b «Cidade de Qana é para libaneses local do primeiro milagre de Jesus». Folha de S.Paulo. 30 de julho de 2006 [ligação inativa]
  2. The Washington Institute - Syria's Role in the War in Lebanon, Michael Eisenstadt and David Schenker, August 8, 2006.
  3. «Ação não tem prazos, afirma Israel». Folha de S.Paulo. 23 de abril de 2096  Verifique data em: |data= (ajuda)[ligação inativa]
  4. 1996: Israel launches attack on Beirut - BBC