Abrir menu principal

Juventude Socialista

Organização Política de Juventude
Juventude Socialista
Líder Maria Begonha
Fundação 15 de fevereiro de 1975[1]
Sede Rua Rodrigo da Fonseca, 24,
1.º Dto.
1250-193 Lisboa,
Portugal Portugal
Ideologia
Espectro político Centro-esquerda
Afiliação nacional Partido Socialista
Afiliação europeia Juventude Socialista Europeia
Cores Amarelo e Vermelho

A Juventude Socialista (JS) é uma organização política de centro-esquerda que surge como juventude partidária do Partido Socialista. Está integrada, política e ideologicamente, na social-democracia e no socialismo democrático. É constituída por jovens com mais de 14 e menos de 30 anos, portugueses ou residentes em Portugal. Actualmente esta organização é dirigida por Maria Begonha, eleita no XXI Congresso Nacional da JS, que se realizou em Almada em Dezembro de 2018.[6]

É uma organização política de jovens portugueses que aceitam a plataforma política aprovada em Congresso, a Declaração de Princípios e Programa do Partido Socialista, com o objectivo da construção de uma sociedade mais justa e solidária em Portugal.[6]

A Juventude Socialista encontra nesta corrente política e ideológica um projecto progressista de transformação social, centrado nos valores da Igualdade, da Solidariedade e da Liberdade.[6]

ValoresEditar

Composta por jovens que se dizem insatisfeitos com o mundo em que vivem, esta organização defende uma sociedade livre de injustiças, desigualdades e de pobreza, que saiba respeitar as diferenças e o progresso. Lutam por um país onde o desenvolvimento é sustentável e que, portanto, respeita e protege o ambiente. Pretende uma sociedade próspera e avançada culturalmente, capaz de assegurar a todos educação e cuidados de saúde de qualidade, protecção social e emprego com direitos. Os jovens socialistas são internacionalistas e radicais na defesa da paz. É por esta razão que a intervenção política desta organização também passa pela procura e pela defesa de uma alternativa para um mundo muito marcado pela desigualdade, pela pobreza e pela guerra.[6]

FinsEditar

A Juventude Socialista é uma organização política de jovens que pugna pela implementação dos valores do socialismo democrático e da República, visando uma sociedade mais livre, justa e solidária, no respeito pelos princípios do respeito da dignidade da pessoa humana, do pluralismo de expressão e da democracia interna e externa.

  • A Juventude Socialista empenha‐se na correcção das desigualdades sociais, através da execução de uma plataforma política que promova a integração dos indivíduos na comunidade em que se inserem, independentemente da sua ascendência, género, idade, etnia, orientação sexual, língua, território de origem, religião, convicções políticas, filosóficas ou ideológicas, instrução ou situação económica.
  • A acção da Juventude Socialista visa a internacionalização do socialismo democrático.
  • A Juventude Socialista contribui para a solução pacífica de quaisquer conflitos internacionais, bem como para a salvaguarda do direito da autodeterminação de todos os povos.
  • A Juventude Socialista condena e combate o recurso a qualquer forma de agressão armada ou de prática terrorista, independentemente da sua sustentação ideológica ou política.
  • A Juventude Socialista compromete‐se com a construção de uma União Europeia que assuma internacionalmente os valores e princípios democráticos pelos quais se norteiam os Povos da Europa e a República Portuguesa.
  • A Juventude Socialista contribui para a formação, participação e representação política dos jovens portugueses.[6]

Secretários-geraisEditar


Estruturas da Juventude SocialistaEditar

Intervenção Local e NacionalEditar

A JS atua localmente, através das suas estruturas Concelhias. Estas, por seu turno, organizam-se em 21 Federações Distritais e Regionais.

Federação Presidente Sede
  Federação dos Açores Ana Couto Ponta Delgada
  Federação do Algarve Abel Matinhos Faro
  Federação de Alto Minho Carlota Borges Viana do Castelo
  Federação Área Urbana de Lisboa Miguel Costa Matos Lisboa
  Federação de Aveiro Joana Pereira Aveiro
  Federação do Baixo Alentejo Luís Martins Beja
  Federação de Braga Nélson Felgueiras Braga
  Federação de Bragança Bruno Torrado Bragança
  Federação de Castelo Branco João Marques Castelo Branco
  Federação de Coimbra Tiago Martins Coimbra
  Federação de Évora David Serrachino Évora
  Federação da Guarda Fábio Pinto Guarda
  Federação de Leiria Joel Gomes Leiria
  Federação da Madeira Olavo Câmara Funchal
  Federação de Portalegre Eduardo Alves Portalegre
  Federação do Porto Eduardo Melo Porto
  Federação Regional do Oeste Selene Martinho[7] Torres Vedras
  Federação de Santarém Francisco Dinis Santarém
  Federação de Setúbal Filipe Pacheco Setúbal
  Federação de Vila Real Tiago Monteiro Vila Real
  Federação de Viseu Diogo Carvalhas Viseu

Intervenção AutárquicaEditar

Para além destas estruturas, a Associação Nacional dos Jovens Autarcas Socialistas (ANJAS) coordena a atuação dos eleitos locais da JS nas freguesias e municípios, difundindo boas práticas e auxiliando a coordenação política ao nível do poder local.

Organização de Estudantes SocialistasEditar

A Organização Nacional de Estudantes Socialistas (OES) é a estrutura representativa de todos os estudantes filiados na Juventude Socialista e organiza-se em estruturas de escola, federativas e a nível nacional. Fruto das alterações estatutárias introduzidas no final de 2014, a estrutura funde na mesma organização as anteriores Organização Nacional de Estudantes Socialistas do Ensino Superior (ONESES) e a Organização Nacional de Estudantes Socialistas do Ensino Básico e Secundário (ONESEBS).

A OES é responsável por se pronunciar sobre as linhas gerais de orientação e intervenção política da JS nas áreas de Política Educativa, contribuir para a articulação da intervenção nacional da JS nos Estabelecimentos de Ensino, nomeadamente através da formulação de propostas aos demais órgãos da Juventude Socialista e gerir a rede nacional de Federações e de Núcleos de Estudantes Socialistas.

Os Núcleos de Estudantes Socialistas (NES) têm por objectivo representar a Juventude Socialista nas instituições de Ensino onde estão inseridos, nomeadamente através do estímulo ao debate político e da difusão do programa e decisões da Juventude Socialista. Por outro lado, cada NES é livre de promover as actividades que entender adequadas, bem como pronunciar-se acerca dos assuntos respeitantes ao Estabelecimento onde se insere, em articulação com a OES e com a sua Federação, quando esta exista.

Intervenção SindicalEditar

Mais recentemente, a JS criou a sua Tendência Sindical Jovem Socialista, procurando integrar numa estrutura nacional os núcleos na área do emprego e sindicalismo.[6]

A intervenção internacionalEditar

No plano externo, a JS é membro fundador da organização europeia de jovens socialistas ECOSY (agora denominada YES - Young European Socialists)[8], estando particularmente empenhada no aprofundamento do projeto Europeu e no reforço das suas componentes democráticas e sociais.

Atuando em defesa de uma ordem internacional baseada nos princípios da Carta das Nações Unidas, a JS é ainda membro da IUSY - International Union of Socialist Youth[9] e tem reforçado a sua intervenção na cooperação entre organizações dos países de língua portuguesa e do espaço ibero-americano.


Referências

Ligações externasEditar