Abrir menu principal

Orlando Bianchini, também conhecido como Landão (São Carlos, 11 de julho de 1947 - São Carlos, 21 de maio de 2014), foi um ex-treinador e ex-futebolista brasileiro, que atuava como ponta-direita.

Orlando Bianchini[1]
Informações pessoais
Data de nasc. 11 de julho de 1947 (72 anos)
Local de nasc. São Carlos (SP),  Brasil
Falecido em 21 de maio de 2014 (66 anos)
Local da morte São Carlos, SP
 Brasil
Apelido Landão
Informações profissionais
Posição Treinador
(ex-Ponta-direita)
Times/Equipas que treinou
1979
1980
1981
1981–1982
1983
1984
1984–1985
1986
1987
1988
1988
1989
1990
1990
1990–1991
1991
1992
1992
1992
1993
1994
1995
1995
1995
1996
1996
1997
1997
1998
1998
1998
1999
1999
1999
2000
2000
2001
2001
2002
2002
2003–2005
2005–2006
2006
2008
2009
2009–2011
2011
Brasil Sãocarlense
Brasil Lemense
Brasil Novorizontino
Brasil Taquaritinga
Brasil Novorizontino
Brasil Jaboticabal
Brasil Platinense
Brasil Bragantino
Brasil Taquaritinga
Brasil Umuarama
Brasil Londrina
Brasil União Bandeirante
Brasil Caxias
Brasil Internacional
Brasil Caxias
Brasil São Luiz
Brasil Joinville
Brasil Fortaleza
Brasil URT
Brasil CRB
Brasil Ypiranga de Erechim
Brasil Pelotas
Brasil Paraguaçuense
Brasil CRB
Brasil Goiatuba
Brasil Sãocarlense
Brasil Paraguaçuense
Brasil Sãocarlense
Brasil Caxias
Brasil Corinthians-AL
Brasil Náutico
Brasil Passo Fundo
Brasil Taquaritinga
Brasil Matonense
Brasil Ubiratan
Brasil Barretos
Brasil Nacional-AM
Brasil Fernandópolis
Brasil Osasco
Brasil Batatais
Brasil Tupã
Brasil ADAP/Galo Maringá
Brasil União Bandeirante
Brasil Iguaçu
Brasil Espigão
Brasil Caçador
Brasil Joaçaba

CarreiraEditar

Como jogador, ele foi brilhante nos amadores do Brasília (Basc), no Bangu da Vila Marcelino e no Corinthinha da Vila Lutfalla.

Como treinador, Orlando Bianchini tem história no interior paulista e no Sul do Brasil. Já dirigiu grandes, médios e pequenos times de todo o país, como Internacional[2], Caxias, Fortaleza, Joinville, Goiatuba, Nacional-AM, Náutico, Corinthians-AL e CRB.

No Internacional, disputou 9 jogos com 4 empates e 5 derrotas, entre agosto e outubro de 1990.

Comandou o Caxias em três oportunidades: em 1990 (ano em que ficou com o vice-campeonato gaúcho), em 1990–1991 e 1998. Ao todo foram 66 jogos oficiais: 24 vitórias, 27 empates e 15 derrotas, além de 20 amistosos.

Ultimamente, tem fixado seu trabalho no Paraná, onde já dirigiu ADAP/Galo Maringá, Londrina, Apucarana FC, União Bandeirante, Umuarama, entre outros.

No interior paulista, comandou Sãocarlense (hoje amador), onde iniciou sua carreira, por três vezes; Novorizontino (hoje refiliado na FPF), Lemense, Taquaritinga, Jaboticabal, Bragantino, Matonense, Fernandópolis, Batatais, Barretos, Paraguaçuense e Tupã.

Começou o ano de 2008 com uma missão das mais difíceis. Ele assumiu o comando do Iguaçu, de União da Vitória, no interior do Paraná, quase na divisa com Santa Catarina.

FalecimentoEditar

No dia 21 de maio de 2014, aos 66 anos, estava internado na Santa Casa de São Carlos, após passar por uma cirurgia no coração, mas não resistiu e acabou falecendo.[3]

TítulosEditar

Referências

  1. http://br.sambafoot.com/treinadores/1183_Orlando_Bianchini.html
  2. «Cópia arquivada». Consultado em 7 de março de 2009. Arquivado do original em 6 de janeiro de 2009 
  3. «Cópia arquivada». Consultado em 26 de maio de 2014. Arquivado do original em 27 de maio de 2014 

Ligações externasEditar