Oscar de melhor som

Oscar de
Melhor Som
Apresentação Academia de Artes e Ciências Cinematográficas
País  Estados Unidos
Primeira cerimónia 1930
Detentor Mark Taylor e Stuart Wilson, por 1917
Sítio oficial

O Óscar de Melhor Som é um Óscar que reconhece a melhor ou mais eufônica mixagem, gravação, design de som e edição de som. Geralmente é concedido aos misturadores de som de produção, misturadores de regravação e editores de som supervisores do filme vencedor. Nas listas abaixo, o vencedor do prêmio de cada ano é mostrado primeiro, seguido pelos outros indicados. Antes do Oscar 2021, Melhor Mixagem de Som e Melhor Edição de Som eram categorias distintas.[1]

Para o segundo e terceiro anos desta categoria (ou seja, o Oscar 1932 e o Oscar 1933), apenas os nomes das empresas de cinema foram listados. Paramount Publix Studio Sound Department venceu em ambos os anos.

Década de 1930Editar

Década de 1940Editar

Década de 1950Editar

Década de 1960Editar

Década de 1970Editar

Década de 1980Editar

Década de 1990Editar

Década de 2000Editar

Década de 2010Editar

  • 2011: InceptionLora Hirschberg, Ed Novick e Gary Rizzo
    • The King's Speech – Paul Hamblin, Martin Jensen e John Midgley
    • Salt – Jeffrey J. Haboush, Scott Millan, Greg P. Russell e William Sarokin
    • The Social Network – Ren Klyce, David Parker, Michael Semanick e Mark Weingarten
    • True Grit – Craig Berkey, Peter Kurland, Skip Lievsay e Greg Orloff
  • 2013: Les MisérablesSimon Hayes, Andy Nelson e Mark Paterson
    • Argo – Jose Antonio Garcia, John T. Reitz e Gregg Rudloff
    • Life of Pi – Ron Bartlett, Doug Hemphill e Drew Kunin
    • Lincoln – Ron Judkins, Andy Nelson e Gary Rydstrom
    • Skyfall – Scott Millan, Greg P. Russell e Stuart Wilson
  • 2015: WhiplashThomas Curley, Criag Mann e Ben Wilkins
    • American Sniper – Walt Martin (indicação póstuma), John Reitz e Gregg Rudloff
    • Birdman – Frank A. Montaño, Jon Taylor e Thomas Varga
    • Interstellar – Gregg Landaker, Gary A. Rizzo e Mark Weingarten
    • Unbroken – David Lee, Frank A. Montaño e Jon Taylor

Década de 2020Editar

Ver tambémEditar

Referências

Ligações externasEditar

(em inglês)