Abrir menu principal
Osvaldo Murta
Deputado federal  Minas Gerais
Período 1983-1987
Dados pessoais
Nascimento 9 de fevereiro de 1925 (94 anos)
Joaíma, MG
Cônjuge Helena Batista Murta
Partido PSD, ARENA, PP, PMDB, PSB
Profissão fazendeiro

Osvaldo Miranda Murta (Joaíma, 9 de fevereiro de 1925) é um fazendeiro e político brasileiro que foi deputado federal por Minas Gerais.[1]

Dados biográficosEditar

Filho de Bernardino Murta e de Julieta Miranda Murta. Por ser fazendeiro estabeleceu-se em Governador Valadares e fez cursos técnicos na Escola de Laticínios Cândido Tostes, em Juiz de Fora, e na Escola de Treinamento Agrícola de Coronel Pacheco.[1] Viajou à Austrália, Estados Unidos e Nova Zelândia para aprimorar conhecimentos relativos á pecuária de corte.

Primo de Celso Murta e outrora militante do PSD, disputou um mandato de deputado federal pela ARENA em 1978 alcançando a suplência. Encerrado o bipartidarismo permaneceu no PP até que a legenda foi incorporada ao PMDB[2] elegendo-se suplente de deputado federal em 1982,[3] mas graças à decisão do governador Tancredo Neves em nomear parlamentares para compor a sua equipe, pôde exercer o mandato desde o princípio da legislatura. Durante sua permanência em Brasília votou a favor da Emenda Dante de Oliveira em 1984 e em Tancredo no Colégio Eleitoral em 1985,[4] visto que nessas oportunidades dois titulares preferiram não se afastar das secretarias que ocupavam no governo de Minas Gerais,[5] o que permitiu o voto de outro suplente, José Maria Magalhães.

Efetivado após a decisão de Aníbal Teixeira em renunciar ao mandato em 1985 para assumir a Secretaria Especial de Ação Comunitária da Presidência da República no governo José Sarney,[1] não concorreu à reeleição e foi derrotado ao buscar um novo mandato na Câmara dos Deputados tanto em 1990 quanto em 1998 quando estava filiado ao PSB.[3]

Referências

  1. a b c «Câmara dos Deputados do Brasil: deputado Osvaldo Murta». Consultado em 15 de maio de 2014 
  2. Governo só acompanha a incorporação (online). O Estado de S. Paulo, 30/09/1992. Página visitada em 15 de maio de 2014.
  3. a b «Banco de dados do Tribunal Superior Eleitoral». Consultado em 15 de maio de 2014 
  4. Sai de São Paulo o voto para a vitória da Aliança (online). Folha de S. Paulo, 16/01/1985. Página visitada em 15 de maio de 2014,
  5. Por ocasião da eleição presidencial de 1985 o deputado Jorge Vargas permaneceu na Secretaria de Indústria e Comércio e Leopoldo Bessone na Secretaria de Turismo.