Abrir menu principal

Osvino Ferreira Alves

Osvino Ferreira Alves
Dados pessoais
Nascimento 11 de julho de 1897 Rio Grande do Sul Itaqui
Morte 17 de abril de 1981 (83 anos) Rio de Janeiro Rio de Janeiro
Vida militar
Força Exército
Hierarquia General do Exército.gif
General de exército
Comandos

Osvino Ferreira Alves (Itaqui, 11 de julho de 1897Rio de Janeiro, 17 de abril de 1981) foi um militar brasileiro.

Após os estudos preparatórios, ingressou na Escola Militar do Realengo, no Rio de Janeiro, em abril de 1915. Foi declarado Aspirante a Oficial da arma de Artilharia em dezembro de 1918. Promovido a Segundo Tenente em dezembro do ano seguinte, cursou a Escola de Aperfeiçoamento de Oficiais em 1920 e em janeiro de 1921 passou a Primeiro Tenente.

Em fevereiro de 1925 foi promovido a Capitão e, em junho de 1943, a Coronel. Em setembro de 1956 foi promovido a General de Divisão e chegou a General de Exército em 1959.

No período de agosto de 1951 a dezembro de 1958, comandou a 3ª Divisão de Infantaria, em Santa Maria.[1]

Comandou o III Exército, de 24 de novembro de 1958 a 5 de abril de 1961.[2] Em 1960 levantou a hipótese de uma revolta popular caso Jânio Quadros, representante do "entreguismo", vencesse as eleições.[3]

Em 1961 assumiu o comando do I Exército, sediado no Rio de Janeiro, garantindo sempre o livre movimento de forças populares e sendo um dos principais conselheiros de João Goulart. Em janeiro de 1964 foi nomeado presidente da Petrobras.

Com o Golpe de 1964 e a promulgação do AI-1, que permitia punições extralegais de adversários do novo regime, foi destituído do cargo e preso durante alguns dias no Forte de Copacabana, tendo seus direitos políticos cassados. Sofreu longo processo, acusado de haver autorizado a paralisação da refinaria de Cubatão (SP), em 1 de abril de 1964.

Referências

  1. «Galeria de Comandantes da 3ª DE». Consultado em 18 de dezembro de 2014. Arquivado do original em 23 de agosto de 2014 
  2. «Galeria de Ex-Comandantes do CMS». Consultado em 12 de dezembro de 2014 
  3. Gaspari, Elio (2014). A Ditadura Derrotada 2 ed. Rio de Janeiro: Editora Intrínseca. 544 páginas. ISBN 978-85-8057-432-6 


Precedido por
Albino Silva
Presidente da Petrobras
1964
Sucedido por
Adhemar de Queiroz


  Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.