Otto Flake

escritor alemão

Otto Flake (Metz, 29 de outubro de 1880-Baden Baden, 10 de novembro de 1963) foi um historiador e escritor alemão.

Otto Flake

BiografiaEditar

Cursou o ensino médio em Colmar e depois o superior em Estrasburgo Língua Alemã, Filosofia e História da Arte. Seu primeiro trabalho foi em Paris e Berlim, onde foi colaborador regular do jornal Neue Rundschau, sendo um dos autores mais lidos durante a República de Weimar. Nesta época realizou muitas viagens, que publicou em coletânea em 1917.

Durante a Primeira Guerra Mundial Flake trabalhou na administração civil, em Bruxelas. No começo de 1918 transferiu-se para o Deutsche Allgemeine Zeitung, como diretor, por breve período. Contrário à guerra, estabeleceu-se em Zurique, onde juntou-se ao círculo dos dadaístas. A partir de 1928 mudou-se com a família para Baden-Baden.

Escreveu sobre ele Tucholsky que era um dos maiores ensaístas alemães, ao lado de Heinrich Mann, e Stefan Zweig teceu-lhe elogios.

Em 1933 Flake foi o 22º subscritor das 88 cartas de apresentação e lealdade a Adolf Hitler, na Gelöbnis treuester Gefolgschaft, na qual pediu apoio para seu editor Samuel Fischer (que figurava, no anais do nazismo, como judeu). O próprio Flake, na terminologia nazi, era um "Halbjüdin", ou meio-judeu e com aquele gesto imaginava colocar-se em proteção. Por essa assinatura recebeu duras críticas, dentre outros, de Thomas Mann, Bertolt Brecht e Alfred Döblin.

Após a II Guerra Flake foi nomeado pelas forças de ocupação francesas como membro do Conselho de Cultura, em Baden-Baden, responsável pela realização de exposições e palestras. Como natural da Lorena, fez campanha pela reconciliação entre alemães e franceses. Sua última obra foi escrita em 1945.

Foi casado cinco vezes com quatro esposas (casou-se duas vezes com a mãe de sua filha Eva Maria). Sua obra Das Ende der Revolution (1920) foi indexada como proscrita na extinta República Democrática Alemã.

BibliografiaEditar

Alguns livros de Otto Flake.[1]

  • Straßburg und das Elsass (1908)
  • Rund um die elsässische Frage (1911)
  • Das Mädchen aus dem Osten (Histórias, 1911)
  • Schritt für Schritt (Romance, 1912)
  • Freitagskind: Eine Kindheit (Romance, 1913)
  • Die Prophezeihung (Novelas, 1915)
  • Horns Ring (Romance, 1916)
  • Das Logbuch (Coletânea de textos, 1917)
  • Abenteurerin; Im dritten Jahr (Peças, 1918)
  • Die Stadt des Hirns (Romance, 1919)
  • Das Ende der Revolution (1920)
  • Nein und Ja: Roman des Jahres (1917, 1920)
  • Dinge der Zeit (parte da obra "Fünf Hefte“, 1921)
  • Die moralische Idee: eine kritische Untersuchung (1921)
  • Kaiserin Irene: 4 Aufzüge (1921)
  • Das kleine Logbuch (1921)
  • Pandämonium: eine Philosophie des Identischen (1921)
  • Ruland (Romance, 1922)
  • Die Simona (Romance, 1922)
  • Das neuantike Weltbild (Ensaios, 1922)
  • Deutsche Reden (1922)
  • Die Unvollendbarkeit der Welt: eine Chemie Gottes (1923)
  • Zum guten Europäer: 12 Chroniken Werrenwags (1924)
  • Die Zweite Jugend (Histórico, 1924)
  • Der gute Weg (Roman, 1924)
  • Der Erkennende: Philosophie der Freiwerdung (1927)
  • Der Sommerroman (1927)
  • Die erotische Freiheit (1928)

Referências

  1. Esboço biográfico Arquivado em 14 de outubro de 2012, no Wayback Machine. (em alemão), acessado em abril de 2011
  Este artigo sobre uma pessoa é um esboço relacionado ao Projeto Biografias. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.