Abrir menu principal
Públio Cornélio
Tribuno consular da República Romana
Tribunato 389 a.C.
385 a.C.

Públio Cornélio (em latim: Publius Cornelius) foi um político da gente Cornélia nos primeiros anos da República Romana, eleito tribuno consular por duas vezes, em 389 e 385 a.C..

Primeiro tribunato consular (389 a.C.)Editar

Em 389 a.C., foi eleito tribuno consular com Lúcio Vergínio Tricosto, Aulo Mânlio Capitolino, Lúcio Valério Publícola, Lúcio Emílio Mamercino e Lúcio Postúmio Albino Regilense.[1]

Durante seu mandato, os romanos, liderados por Marco Fúrio Camilo, nomeado ditador pela terceira vez, derrotou os volscos, que se renderam depois de setenta anos de guerra,[2] os équos e os etruscos, que estavam cercando a cidade aliada de Sutri.[3] Lúcio Emílio Fúrio Camilo ficou no comando de um contingente de soldados estacionados em Veios para enfrentar um eventual ataque etrusco enquanto o ditador conduzia a campanha.[3] Aulo Mânlio ficou responsável pelo comando da defesa de Roma.[3]

Segundo tribunato consular (385 a.C.)Editar

Em 385 a.C. foi eleito novamente, desta vez com Tito Quíncio Capitolino, Lúcio Quíncio Cincinato Capitolino, Aulo Mânlio Capitolino, Lúcio Papírio Cursor e Cneu Sérgio Fidenato Cosso.[4]

Neste ano, Aulo Mânlio convenceu o Senado a nomear Aulo Cornélio Cosso ditador para enfrentar a enésima invasão dos volscos (apoiados por latinos e hérnicos) e por causa do alto grau de tensão interna por causa do avanço dos pedidos da plebe graças à ajuda do patrício Marco Mânlio Capitolino.

Ver tambémEditar

Referências

BibliografiaEditar

  • T. Robert S., Broughton (1951). «XV». The Magistrates of the Roman Republic. Volume I, 509 B.C. - 100 B.C. (em inglês). I. Nova Iorque: The American Philological Association. 578 páginas