Abrir menu principal

Palácio Paiaguás

Sede do Governo de Mato Grosso
Disambig grey.svg Nota: Para o Palácio Paiaguás, veja Paiaguás (desambiguação).
Palácio Paiaguás
Fachada do Palácio Paiaguás.
Tipo Residência oficial
Arquiteto Moacyr de Freitas e Satiro Phol de Castilho
Início da construção 1973
Fim da construção 1975
Local Cuiabá, Mato Grosso,
 Brasil

O Palácio Paiaguás é o edifício-sede do Governo do Estado de Mato Grosso e residência oficial do governador. Localizado na região do CPA na cidade de Cuiabá, o palácio também abriga as Casas Civil e Militar, algumas secretarias de estado e um amplo acervo histórico e artístico aberto à visitação pública.

O Palácio Paiaguás foi projetado por Moacyr de Freitas em conjunto com o arquiteto Satiro Phol de Castilho, em 1973 foram iniciadas as obras do Palácio que levou o nome em homenagem à nação indígena de canoeiros Paiaguás, que habitaram o baixo Rio Paraguai.[1]

Índice

HistóricoEditar

 
O Palácio Paiaguás em Processo de Construção - Foto de 1974

Inaugurado em 15 de março de 1975 com a posse do governador José Garcia Neto, as obras do palácio foram iniciadas no início da década de 1970 quando o governador José Fragelli, figura politica de destaque da politica sul-matogrossense assume uma importante discussão encontrada para reunir em um mesmo espaço a administração estadual, desde então o governo na epoca adotou o projeto do arquiteto Moacyr de Freitas que em conjunto com o tambem arquiteto Satiro Phol de Castilho apresentaram ao governo, a ser construido em uma área de 2,200 hectares, Localizado a três quilômetros do centro da Capital, doado pela Prefeitura de Cuiabá.[2]

No ano de 1973 foi lançado o edital de maio, foram iniciadas as obras do Palácio, que levou o nome em homenagem à nação indígena de canoeiros, Paiaguás, que habitaram o baixo rio Paraguai

Nos anos 80 foram iniciadas novas fases de expansão da construção, com a instalação de novas secretarias e autarquias do Governo de Mato Grosso.[3]

MuralEditar

Já no mural descritivo do projeto do edifício, o artista plastico Humberto Espíndola colocou como destaque a Bovinocultura por ser uma das principais atividades econômicas do estado e no ano de 2014 foram tombados como patrimonio histórico de Mato Grosso.[4]

Ver tambémEditar

Referências

  1. Diario de Cuiabá. «Palácio Paiaguás completa 30 anos de inauguração». Consultado em 12 de agosto de 2014 
  2. Almanaque Cuiabá. «Palácio Paiaguás» 
  3. Diario de Cuiabá. «Palácio Paiaguás completa 30 anos de inauguração». Consultado em 13 de março de 2015 
  4. Olhar Conceito. «Palácio Paiaguás e mural "Bovinocultura" são tombados como Patrimônio Histórico de Mato Grosso». Consultado em 13 de março de 2015