Palmas Futebol e Regatas

O Palmas Futebol e Regatas foi temporariamente até 2026, uma agremiação poliesportiva brasileira, sediada da cidade de Palmas, no estado do Tocantins. Foi um dos maiores clubes do referido estado, possuindo 8 títulos tocantinenses, além de ter as melhores campanhas dentre os clubes do estado a nível nacional, chegando às quartas-de-final da Copa do Brasil em 2004. O clube de futebol foi extinto, devido ao acidente que ocorreu em 2021, que tirou a vida do presidente do clube, e quatro jogadores.[3] Por isso, o Palmas F.R é considerado um clube eterno e não participou do Campeonato Tocantinense de 2023, com isso eles só iram voltar entre 2025 e 2026.

Palmas
Nome Palmas Futebol e Regatas
Alcunhas Tricolor
Torcedor(a)/Adepto(a) Palmense
Mascote Arara-Azul
Fundação 31 de janeiro de 1997 (27 anos)
Estádio Nilton Santos
Capacidade 12 000 pessoas
Localização Palmas, TO
Presidente Vago[1]
Treinador(a) Paulo Caroço
Material (d)esportivo 063 Uniformes
Ranking nacional 87º (842 pontos)[2]
Website palmasfr.com
Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
titular
Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
alternativo

História editar

O Palmas foi fundado em 31 de janeiro de 1997, oriundo empréstimo da documentação da Sociedade Esportiva Canela, equipe amadora do distrito de Canela fundada em 8 de agosto de 1991, que já estava regularizado junto a Federação Tocantinense de Futebol.

O Palmas foi a primeira equipe de futebol profissional a surgir na capital do Tocantins. Sua primeira partida oficial ocorreu em 30 de março de 1997, na primeira rodada do Campeonato Tocantinense, quando foi derrotado pelo Interporto por 2x1. O primeiro gol da história do Palmas foi marcado pelo atacante Belziram. O clube terminou o campeonato na quinta colocação, eliminado ainda na primeira fase. Porém, na Copa Tocantins, disputada no segundo semestre do mesmo ano, o Palmas chegou até as semifinais, sendo eliminado nos pênaltis pelo Alvorada. Os dois clubes se reencontraram na final do estadual do ano seguinte, porém o Palmas saiu novamente derrotado no confronto através das penalidades, sendo vice-campeão após dois empates sem gols.

Campeão, o primeiro título em 2000 editar

O primeiro título do Campeonato Tocantinense foi conquistado no ano de 2000. Com uma campanha invicta de cinco vitórias em cinco partidas, o Palmas foi o primeiro colocado da primeira fase. Na semifinal, desbancou o Gurupi, empatando o primeiro jogo em 1x1 e vencendo o segundo por 3 a 0. Na primeira partida da decisão, em 18 de junho de 2000, em Porto Nacional, o Palmas foi derrotado pelo Interporto por 3x1. No segundo jogo, dia 22 de junho, no campo da 407 norte (Arno 43), em Palmas, o tricolor reverteu a situação e derrotou o adversário por 2x0. Três dias depois, as duas equipes voltaram a se encontrar na Capital, para a realização de um jogo extra. O Palmas novamente venceu por 2 a 0, gols de Matera e Eudes, e sagrou-se campeão estadual pela primeira vez.

Bicampeonato editar

No ano seguinte, o Palmas chegou ao bicampeonato, mais uma vez encerrando a primeira fase de forma invicta. Nas quartas-de-final, duas goleadas para cima do Clube dos XXX (4x0 e 7x0). Novamente o Gurupi foi o adversário na semifinal, com empate em um gol na primeira partida e vitória do Palmas por 3x1 na segunda. O adversário da final foi o Tocantinópolis e o título só foi obtido através das cobranças de pênaltis, após dois empates em 1x1. Na última partida do campeonato, realizada em 30 de junho no Estádio Lauro Assunção, em Tocantinópolis, o Tocantinópolis saiu na frente com Gélo, mas Eudes empatou para o Palmas. Nas penalidades, brilhou a estrela do goleiro Rodrigo Ramos, que defendeu duas cobranças e garantiu o segundo título estadual do clube.

Hegemonia, o Tricampeão editar

Em 2002, Palmas e Tocantinópolis voltaram a se enfrentar na final, mas, desta vez, o Palmas foi o vice-campeão. No ano seguinte, o clube consolidou sua hegemonia no futebol tocantinense, com a conquista do terceiro título do Campeonato Tocantinense. Como nas vezes anteriores em que foi campeão, finalizou uma primeira fase na liderança e de forma invicta. Eliminando Intercap e Miracema nas fases seguintes, o Palmas enfrentou o Gurupi na final. Em Gurupi, vitória tricolor por 2x1. Na Capital, o Palmas também venceu, desta vez pelo placar de 3x1, gols de Jannair (contra), Bugrão e Valdo, descontando Joãozinho para o Gurupi, em cobrança de pênalti. Com o terceiro título, o Palmas tornou-se o clube com mais conquistas estaduais desde então.

O maior de Tocantins, é tetra e penta editar

A quarta conquista viria em um ano que entrou para a história do clube. Em 2004, o Palmas conquistu o título estadual ao vencer o Araguaína por 2x0, com gols de Valdo e Arismar, no Estádio Nilton Santos, em 20 de junho. No dia 1º de julho de 2007, com um gol aos 31 minutos do segundo tempo, assinalado pelo meia Valdo, o Palmas empatou com o Araguaína por 1 a 1, no Estádio Gauchão, em Araguaína, e faturou o quinto título do Campeonato Tocantinense de sua história. Em 2009, contra o mesmo adversário, foi vice-campeão.

Decadência editar

O ano de 2010 foi o pior da história do Palmas, quando foi rebaixado para a Segunda Divisão do Tocantinense.[4] Naquele ano, oito clubes disputaram o Campeonato Tocantinense de Futebol, o Palmas venceu apenas um jogo e foi eliminado na primeira fase depois de disputar apenas sete jogos, terminando o torneio em último lugar, e, consequentemente sendo rebaixado pela primeira vez na sua história.

No mesmo ano, o Palmas retornou à elite do futebol tocantinense, ao ser finalista da Segunda Divisão. Porém, perdeu o título para o Guaraí.[5] Em 2011, no campeonato, não buscou o título, se resumindo a uma campanha mediana.

Em 2012, escapou do seu segundo rebaixamento, mesmo terminando o campeonato em último lugar com apenas 4 pontos. O clube permaneceu na primeira divisão graças à não disputa da segunda divisão.

No ano de 2017 a equipe voltou a ser rebaixada devido a utilização de um time muito jovem com um elenco sub-19, no mesmo ano a equipe voltou a elite do futebol tocantinense mas perdendo o titulo da segunda divisão estadual para o Araguaína.

Enfim, o Hexa editar

Depois de 11 anos aguardando por uma nova conquista do título tocantinense, o Palmas chegou novamente ao lugar mais alto do estadual em 2018. Com uma campanha regular na primeira fase, vencendo as duas partidas diante do Tocantinópolis na semifinal, e empatando e vencendo o Gurupi nos jogos da final, o tricolor alcançou o seu sexto título tocantinense no dia 20 de junho de 2018. Na premiação, o Palmas levou ainda o título de melhor treinador com Souza, vice-artilharia com Diniz e melhor goleiro com Paulo Henrique.

Em 2020, a equipe tricolor se classificou para a Série D, por ter conquistado o Campeonato Tocantinense do ano anterior, o grupo continha 8 equipes, entre elas o Atlético de Alagoinhas, Bahia de Feira, Brasiliense, Caldense, Gama, Tupynambás e o Villa Nova em 14 jogos (ida e volta) a equipe não consegui somar nenhum ponto, com isso sendo eliminada de maneira precoce do campeonato, ficaram marcadas também algumas goleadas como 6 a 1 e 5 a 0 contra o Gama e 5 a 0 contra o Brasiliense, a equipe junto com o Jacyoba protagonizaram as piores campanhas da Série D e das 4 divisões do futebol Brasileiro.[6]

Acidente aéreo editar

Em 24 de janeiro de 2021, o Palmas se preparava para enfrentar o Vila Nova, jogo válido pela Copa Verde de 2020, e parte da equipe ia partir de um voo privado para Goiânia. Estavam na aeronave o presidente da equipe (Lucas Meira) e mais quatro jogadores da equipe (Lucas Praxedes, Guilherme Noé, Ranule e Marcus Molinari), além do piloto.[7] O avião decolou pela manhã, um dia antes da partida contra o time goiano, e caiu por volta das 8:15 da manhã na cidade de Porto Nacional, cidade vizinha a Palmas. Os cinco integrantes do time e o piloto da aeronave morreram no acidente, cujas causas ainda estão sendo investigadas pelas autoridades.[8]

Desistência editar

No dia 26 de janeiro de 2023 o Palmas anunciou sua desistência de disputar o Campeonato Tocantinense de Futebol de 2023, o clube enviou uma nota informando que "por questões alheias às desportivas, não poderá participar do Tocantinense 2023".[9][10][11][12][13][14] O clube teve que pagar uma multa de 20 mil reais, além de serem proibidos de jogar competições até 2025, meio como se fosse um "extinção" do clube o que para muitos e talvez todos, é considerada.

Títulos editar

ESTADUAIS
Competição Títulos Temporadas
  Campeonato Tocantinense 8 2000, 2001, 2003, 2004, 2007, 2018, 2019 e 2020

Categorias de base editar

Estatísticas editar

Participações editar

Participações em 2023
Competição Temporadas Melhor campanha Estreia Última P   R  
  Campeonato Tocantinense 26 Campeão (8 vezes) 1997 2023 4
Segunda Divisão 4 Vice-campeão (2010, 2012 e 2017) 2010 2017 3
  Copa Verde 2 Oitavas-de-final (2020) 2020 2021
  Série C 5 7º colocado (2003) 1997 2008
Série D 5 13º colocado (2015) 2015 2021
Copa do Brasil 8 Quartas-de-final (2004) 2001 2021

Desempenho em competições oficiais editar

Campeonato Brasileiro - Série C
Ano 1997 1998 2003 2004 2008
Pos. 34º 62º 13º 50º

Campeonato Brasileiro - Série D

Ano 2015 2016 2019 2020
Pos. 13º 28º 46º 64°


Copa do Brasil
Ano 2001 2002 2004 2005 2008 2019 2020
Pos. 45º 62º 59º 64º 74º 84º


Copa Centro-Oeste
Ano 2001 2002
Pos.


Campeonato Tocantinense
Ano 1993 1994 1995 1996 1997 1998 1999
Pos.
Ano 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009
Pos.
Ano 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017 2018 2019
Pos.
Ano 2020 2021 2022 2023
Pos. Desistiu


Campeonato Tocantinense - (2ª Divisão)
Ano 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017
Pos.


Legenda:
     Campeão
     Vice-campeão
     Rebaixado à divisão inferior

Elenco profissional editar

  •  : Capitão
  •  : Jogador lesionado
  •  : Prata da Casa (Jogador da Base)
Goleiros
N.º Jogador
1   Matheus
28   João Moreno
Defensores
N.º Jogador Pos.
3   Bernardo Z
4   Vagner Z
13   Bombado Z
14   Ryan Z
2   Igor Pupinski L
5   Marquinhos L
15   Wenis L
Meio-campistas
N.º Jogador Pos.
6   Lury V
7   Bruninho V
8   Felipe Alves M
9   Rafael Gladiador M
16   Kanon M
17   Elenilson M
18   Jeferson M
Atacantes
N.º Jogador
10   Tchô
11   Thiaguinho
19   Walber
20   Lula
Comissão técnica
Nome Pos.
  Paulo Caroço T


Referências

  1. Acidente aéreo mata Lucas Meira e mais cinco pessoas em Luzimangues T1 Notícias, acessado em 24 de janeiro de 2021
  2. RNC - Ranking Nacional dos Clubes Confederação Brasileira de Futebol, acessado em 11 de janeiro de 2022
  3. «Palmas: maior campeão tocantinense com oito taças fecha as portas após tragédia aérea». ge. 3 de maio de 2023. Consultado em 12 de maio de 2024 
  4. Tri-campeão Tocantinense é rebaixado![ligação inativa] EsporteAmazônia.com, acessado em 16 de maio de 2010
  5. Guaraí é campeão tocantinense da 2ª divisão[ligação inativa] Real Online, acessado em 17 de novembro de 2010
  6. «Palmas perde 14 vezes e é dono da pior campanha da história da Série D». ge. Consultado em 28 de novembro de 2020 
  7. «Avião com presidente e jogadores do Palmas Futebol e Regatas cai logo após decolar; 6 pessoas morreram». G1. Consultado em 24 de janeiro de 2021 
  8. «Avião que levaria parte do time do Palmas para enfrentar o Vila Nova em Goiânia cai e deixa 6 mortos». Conexão Tocantins. Consultado em 24 de janeiro de 2021 
  9. «Palmas anuncia desistência de disputar o campeonato tocantinense 2023». atiduteto.com 
  10. «Tocantinense de futebol começa neste sábado com disputa de elencos mesclados entre Capital e União». jornaldotocantins.com.br 
  11. «TOCANTINENSE: Estadual começa sábado, na cidade de Araguaína e sem a presença do Palmas». futebolinterior.com.br 
  12. «Tocantinense: Palmas desiste de disputar o Estadual em 2023». futebolinterior.com.br 
  13. «Time do Palmas desiste de disputar o campeonato tocantinense e fica suspenso por dois anos das competições da FTF». ocoletivo.com.br 
  14. «Palmas desiste do Estadual e FTF diz não ter sido notificada. Regulamento prevê 2 anos de suspensão». jornaldotocantins.com.br