Drapeado

(Redirecionado de Panejamento)

Drapeado é um termo usado para a representação artística da indumentária nas artes figurativas, especialmente da que se acomoda ao corpo humano formando pregas, ou adere a este revelando as suas formas de modo similar à escultura grega clássica (os panneggio bagnato -"panos molhados"- característicos de Fídias) e que foram imitados na pintura e escultura medievais com maior ou menor esquematização segundo a época (pregas rígidas, formando linhas paralelas no Românico - primitivismo similar ao da escultura grega arcaica-, maior sensação de gravidade e variedade de formas no Gótico - ondulações e depressões, estilo denominado Muldenfaltenstil na Europa Central) - enquanto a indumentária tem um tratamento próprio, independente do corpo, na escultura helenística ou no Barroco.[1][2][3][4] O termo é extensível a cortinados e outros panos suspensos para criação de cenários pictóricos.

Frontão Este do Parténon, Fídias, ca. 450 a.C.

GaleriaEditar


Referências

  1. Étienne Souriau, Entrada "ropaje" en Diccionario Akal de Estética, Akal, 1998, ISBN 8446008327, pg. 974.
  2. Sobre o estilo dos panejamentos ajustados que se diz caracterizar a primeira arte gótica, incluindo os desenhos de Villard, veja-se Panofsky Renaissances and Renascences, pg. 57 (...) Se a alegoria foi o meio verbal para cobrir a nudez envergonhada do corpo, o panejamento foi o meio visual pelo qual os artistas podiam tomar de empréstimo a imperturbável arte grega e romana. Os historiadores da arte medieval passam uma excessiva quantidade de tempo a estudar as pregas das roupas como sinais de uma individualidade estilística. O Muldenfaltenstil ou "prega pesada em forma de depressão" de Villard e seus contemporâneos é interpretada em geral como uma das fórmulas classicamente inspiradas do "estilo 1200", mas as razões da sua assimilação são complexas. A ação de vestir ajuda a definir as fronteiras e os limites do que é santo. Um corpo sem limites e barreiras é um corpo perdido no limbo da mera fisicalidade e aberto à penetração. Michael Camille, El ídolo gótico, Akal, 2000, ISBN 8446009552, pgs. 117-119.
  3. Early gothic... is characterized by graceful, curving figures and soft, looping drapery worked in a series of ridges and troughs. From these troughs is derived the commonly used German term for this style—Muldenstil. This drapery convention is essentially a Greek invention of the 4th century bc. (...) Late 12th century... A variation, which originated in the Meuse Valley, was the so-called Muldenfaltenstil, named after the small, troughlike folds into which drapery breaks (e.g., the Psalter of Queen Ingeborg, northern France, c. 1200). Encyclopaedia Britannica, entradas Gothic sculpture e Manuscript illustration.
  4. Termo que se refere a uma forma de representar as pregas das vestes e as cabeças na escultura gótica que remete à Antiguidade

Ligações externasEditar

ReferencesEditar

O Commons possui imagens e outros ficheiros sobre Drapeado