Paraíso Tropical

telenovela brasileira produzida e exibida pela Rede Globo

Paraíso Tropical é uma telenovela brasileira produzida pela TV Globo e exibida originalmente de 5 de março a 28 de setembro de 2007 em 179 capítulos,[3] com o último capítulo reexibido no dia subsequente, 29 de setembro.[2] Substituiu Páginas da Vida e foi substituída por Duas Caras, sendo a 69.ª "novela das oito" produzida pela emissora.

Paraíso Tropical
Informação geral
Formato Telenovela
Gênero melodrama[1]
Duração 60 minutos
Criador(es) Gilberto Braga
Ricardo Linhares
País de origem Brasil
Idioma original português
Produção
Diretor(es) Dennis Carvalho
Elenco
Tema de abertura "Sábado em Copacabana", Maria Bethânia
Composto por Carlos Guinle
Dorival Caymmi
Empresa(s) produtora(s) TV Globo
Exibição
Emissora original TV Globo
Formato de exibição 480i (SDTV)
Transmissão original 5 de março – 29 de setembro de 2007
Episódios 179
Cronologia
Páginas da Vida
Duas Caras
Ligações externas
Site oficial

Foi escrita por Gilberto Braga e Ricardo Linhares, com a colaboração de Ângela Carneiro, João Ximenes Braga, Maria Helena Nascimento, Nelson Nadotti, Sérgio Marques e Marília Garcia. A direção foi de Amora Mautner, Roberto Vaz, Maria de Médicis, Cristiano Marques, José Luiz Villamarim e Dennis Carvalho — estes dois últimos também na direção geral.

Contou com as atuações de Alessandra Negrini, Fábio Assunção, Tony Ramos, Glória Pires, Wagner Moura, Camila Pitanga, Marcello Antony e Vera Holtz.[2]

Foi indicada ao Emmy Internacional em 2008, na categoria de melhor telenovela.

EnredoEditar

Antenor Cavalcanti é um poderoso empresário do Rio de Janeiro, dono do Grupo Cavalcanti, que atua no ramo de indústria têxtil e importação de automóveis. Ele perde seu único filho adolescente, e planeja colocar Daniel, filho de seu caseiro, como sucessor nos seus negócios. Mas o ambicioso Olavo, funcionário com importante cargo no grupo, almeja assumir o posto de herdeiro de Antenor.[2][4]

Antenor decide investir também no ramo de hotelaria e envia Daniel à Bahia para negociar a compra de um terreno para o primeiro resort do grupo. Lá, conhece e se envolve com Paula, gerente de uma modesta pousada. Paula tem uma irmã gêmea, a ambiciosa Taís, mas ambas só se conhecem ao longo da novela. Taís vive na marginalidade carioca, conseguindo ir a festas da alta sociedade e aplicando golpes. Acaba por se associar a Olavo, e ambos tornam-se perigosos vilões.[5][6][7]

ProduçãoEditar

 
Vista aérea de parte da Zona Sul da cidade. A praia de Copacabana à esquerda

A obra teve título provisório de Copacabana.[8] Ambientada no Rio de Janeiro, no bairro de Copacabana,[9] a telenovela é a quarta colaboração entre o ator Fábio Assunção e o roteirista Gilberto Braga e apresenta a atriz Alessandra Negrini, pela primeira vez, como protagonista de uma telenovela do horário nobre.

Gilberto Braga e Ricardo Linhares — dois cinéfilos que estão em seu quinto trabalho juntos — dizem que não houve uma inspiração literária direta para a criação de Paraíso Tropical, mas em geral sempre bebem na fonte de Balzac e dos filmes americanos dos anos 1940 a 60. Marca registrada em quase todas as suas tramas, o autor Gilberto Braga também usou o mistério "Quem matou?" em Paraíso Tropical. No capítulo de 30 de agosto de 2007, a vilã Taís é misteriosamente assassinada.[10] O mistério durou quase 1 mês e no fim se descobre que o assassino foi Olavo (Wagner Moura).[11]

Paraíso Tropical foi inteiramente gravada com câmeras de alta definição,[12]

Escolha do elencoEditar

Malu Mader e Gilberto Braga iriam trabalhar pela oitava vez nessa telenovela, mas isso acabou não acontecendo. O autor declarou que essa foi uma das novelas que ele criou a trama sem pensar nos seus atores favoritos, o contrário do que ele fez com outras de suas novelas, e não viu nenhum papel que se adequasse a Malu.[13] A atriz Cláudia Abreu iria interpretar as gêmeas Paula e Taís, mas, devido ao fato de ter ficado grávida pouco após o convite, teve de abdicar do papel.[14] Várias atrizes foram cotadas para substituí-la porém, o papel acabou ficando com Alessandra Negrini. Com a escolha da atriz, as personagens tiveram seus nomes mudados para "Paula" e "Taís".[15] Quando o nome de Alessandra Negrini foi apresentado a Gilberto Braga como sugestão para substituir Cláudia Abreu, o autor afirmou não ter dúvidas quanto a competência da atriz para os papéis. Chegou a afirmar que não tinha escrito para ela, mas que as personagens foram feitas para ela, tamanha sua satisfação com o desempenho da atriz. Dennis Carvalho, o diretor da novela, também era só elogios à moça. Gilberto confessou que preferia vê-la como Paula.[4]

Em entrevista ao jornal O Globo, o autor Gilberto Braga declarou que o ator Selton Mello foi a primeira opção para o vilão Olavo, só que Selton preferiu fazer cinema e o diretor, Dennis Carvalho, escalou Wagner Moura. Gilberto também disse que Antônio Fagundes foi a primeira opção para o personagem Antenor, mas devido à sua participação em Carga Pesada, Antônio não chegou a ser cotado para o papel. A prostituta Bebel seria vivida por Mariana Ximenes, que recusou o papel, alegando estar cansada de emendar trabalhos na TV. Camila Pitanga assumiu a personagem.[16] No entanto, a atriz fez uma participação na trama durante os últimos capítulos.[17] A atriz Joana Fomm viveria a personagem Marion Novais, mãe de Olavo e Ivan, porém a atriz teve que deixar o elenco por problemas de saúde, sendo então substituída por Vera Holtz, a convite do autor Gilberto Braga.[18] Carmem Verônica fez uma participação em Paraíso Tropical como Mary Montilla, mesma personagem que interpretou em Belíssima. É a primeira vez que uma personagem aparece em duas novelas de autores diferentes. Trata-se de uma homenagem de Gilberto Braga ao grande amigo Sílvio de Abreu.[19] Paraíso Tropical marcava o retorno de Daisy Lúcidi as novelas depois de 31 anos longe da televisão, quando fez parte do elenco de O Casarão, em 1976.

GravaçõesEditar

O cenário nordestino foi bem explorado nos primeiros momentos da trama. Gravadas nas cidade baianas de Itacaré, Porto Seguro, Trancoso, Arraial D'Ajuda e Ilhéus, além de Porto de Galinhas, em Pernambuco, as cenas ocupam os onze capítulos iniciais e retratam a fictícia cidade de Marapuã, na Bahia.[20] Diferente de Celebridade, em que o núcleo popular morava no bairro do Andaraí, na zona norte carioca, Paraíso Tropical reúne os personagens, independente da condição financeira, em Copacabana, no Rio.

A Globo recriou em cidade cenográfica um trecho da praia de Copacabana, no Rio de Janeiro, principal cenário de Paraíso Tropical, que explorou o turismo sexual. Na verdade, a Globo criou uma praia virtual. Segundo Dennis Carvalho, diretor-geral da novela, foram construídos no Projac a fachada do hotel do personagem de Tony Ramos, uma calçada igual à da avenida Atlântica e uma pista da via. Inúmeras ações da novela se deram nessa calçada. A grande novidade é que a Globo inseriu o restante da paisagem de Copacabana (a outra pista, o calçadão, a areia e o mar) em computador. Ou seja, cenas de Paraíso Tropical foram gravadas em cidade cenográfica, mas tiveram ao fundo a paisagem verdadeira de Copacabana, como se tudo estivesse realmente ocorrendo na badalada praia carioca. "A novela terá muitas cenas em Copacabana e não dá para gravar na praia toda semana e parar o trânsito. A solução foi recriar a praia em cidade cenográfica e inserir parte dela virtualmente", disse Carvalho na época.

ElencoEditar

Ator[2][21] Personagem
Alessandra Negrini Paula Viana Grimaldi
Taís Grimaldi
Fábio Assunção Daniel Bastos
Tony Ramos Antenor Cavalcanti
Glória Pires Lúcia Vilela
Wagner Moura Olavo Novaes
Camila Pitanga Francisbel dos Santos Batista (Bebel)
Marcello Antony Cássio Gouvêia
Vera Holtz Marion Novaes
Bruno Gagliasso Ivan Novaes
Hugo Carvana Belisário Cavalcanti
Yoná Magalhães Virgínia Batista
Renée de Vielmond Ana Luísa Cavalcanti
Rodrigo Veronese Lucas Aboim
Maria Fernanda Cândido Fabiana
Reginaldo Faria Clemente Vilela[22]
Débora Duarte Hermínia Vilela[23]
Othon Bastos Isidoro Grimaldi
Daniel Dantas Heitor Veloso Schneider[24]
Beth Goulart Neli Veloso Schneider[25]
Fernanda Machado Joana Veloso Schneider
Paulo Vilhena Frederico Navarro (Fred)[26]
Patrícia Werneck Camila Veloso Schneider
Gustavo Leão Mateus Vilela Gouveia[27]
Marco Ricca Gustavo Martelli[28]
Isabela Garcia Dinorá Brandão Martelli[29]
Daisy Lúcidi Iracema Brandão
Chico Diaz Jader
Guilhermina Guinle Alice Sampaio
Edwin Luisi Lutero Sampaio
Eduardo Galvão Urbano Monteiro
Juliana Didone Fernanda Navarro
José Augusto Branco Nereu Bastos
Otávio Müller Cupertino Vidal (Vidal)
Carlos Casagrande Rodrigo Sampaio Batista
Sérgio Abreu Tiago Batista Sampaio
Flávio Bauraqui Evaldo
Roberta Rodrigues Eloísa
Luli Miller Gilda
Roberto Maya Dr. Xavier
Lidi Lisboa Tatiana (Tati)
Jonathan Haagensen Cláudio Ferreira
Sérgio Marone Umberto[2]
Yaçanã Martins Otília
Ildi Silva Yvone
Maria Eduarda de Carvalho Odete
Patrícia Naves Sheyla
Nildo Parente Pacífico
Erika Mader Susana Vidal (Susaninha)
Larissa Queiroz Rita
Marcelo Valle Sérgio Otávio
Thaís Garayp Zoraide
Nívea Helen Cristina
Flávia Pyramo Wilma
Raquel Parpnelli Úrsula
Sandro Ximenez Carlinhos
Fábio Nascimento Luciano
Bruna di Tullio Viviane
Expedito Barreira Souto[21]
Osvaldo Baraúna Nei[21]
Francisco Nagem Cerqueira
Vitor Novello José Luís Grimaldi (Zé Luís)
Dudu Cury Júlio César Brandão Martelli
Thávyne Ferrari Márcia Maria Brandão Martelli

Elenco de apoio e participações especiaisEditar

Ator[9][21] Personagem
Susana Vieira Amélia Viana[30]
Isis Valverde Telma Linhares[31][32]
Mariana Ximenes Sônia
Deborah Secco Betina
Mateus Solano[nota 1] André
Jaime Correia
Victor Fasano Davi
Ângela Vieira Cleonice
Maria Padilha Marisa
Paulo Betti Lucena
Cristina Galvão Mercedes
Leopoldo Pacheco Solano
Ernani Moraes Delegado Hélio
Caio Junqueira Romeu
André Gonçalves Almir
Julio Rocha Wagner Alencar
Rosamaria Murtinho Dolores
Joana Fomm Dorita
Oscar Magrini Wanderley
Otávio Augusto Osvaldo
Carmem Verônica Mary Montilla
Ada Chaseliov Guiomar
Adriano Garib Péricles
Alexandre Zacchia Pimentel
Aline Fanju Priscila
Ana Cecília Costa Valderez
Ângela Rebello Dra. Elvira
Carlo Briani Evaristo
Cláudia Provedel Dilma
Daniela Galli Diana
Débora Nascimento Elisa
Dedina Bernardelli Helena Cardoso
Dennis Carvalho Senador Luís Fernando Cardoso
Ed Oliveira[nota 1] Valdir
Cadelão
Guilherme Piva Ismael
Gustavo Ottoni Dr. Guedes
Íris Nascimento Creuza
Jaime Leibovitch Souza
Jitman Vibranovski Amândio
Karina Mello Cibele
Lauro Góes Paulo
Lúcio Mauro Veloso
Ludoval Campos Raul
Luiz Magnelli Miguel
Luiz Serra Antônio Pinheiro
Márcio Vito Jarbas
Mila Moreira apresentadora de programa de TV
Monique Lafond Tereza
Nelson Diniz Delegado Silveira
Paulo Carvalho Lobato
Suzana Pires Isaura
Paulo Hesse Carlos Laranjeira
Priscila Camargo Dora Navarro
Regina Remencius Amanda
Ricardo Pavão Bilac
Rodrigo Pandolfo Felipe
Rodrigo Penna Mariano
Rogéria Carolina (Carol Stardust)
Thelmo Fernandes Toninho
Thelma Reston Edith
Walney Costa Uchoa
Zéu Britto Elias
Marcelo Laham Hugo
Miguel Kelner Felipe
Marcos Otávio William
Antônia Fontenelle cabeleireira
Ricardo Duque Cliente de Bebel

RepriseEditar

Foi reexibida no Viva de 5 de julho de 2021 a 28 de janeiro de 2022, substituindo A Viagem e sendo substituída por Alma Gêmea na faixa das 15h00, com reprise às 23h45 e maratona aos domingos (13h às 19h).[33] Diante de muita especulação de que a novela seria a primeira trama a ser exibida em HDTV no canal, devido ao fato da mesma ser gravada nesse formato, porém, exibida em 4:3 em TV Aberta, a novela foi ao ar no padrão SDTV 16:9 widescreen esticado, usado em todas as tramas exibidas.[34]

Outras mídiasEditar

Em 28 de fevereiro de 2022, Paraíso Tropical foi disponibilizada na plataforma digital de streaming Globoplay.[35]

AudiênciaEditar

Seu primeiro capítulo marcou 41 pontos, medidos pelo Instituto Brasileiro de Opinião Pública e Estatística (IBOPE).[36]

Em um mês de exibição, Paraíso Tropical marcava médias de menos da meta de 40 pontos, o que fez com que a emissora iniciasse muito antes do previsto uma pesquisa entre as donas-de-casa para avaliar a telenovela.[37]

No capítulo 154, exibido em 30 de agosto de 2007, a trama marcou 46 pontos e picos de 50, com 70% de participação. No capítulo, a personagem Taís aparece morta, e criando um mistério que duraria até o fim da trama.[38]

Seu último capítulo registou média de 56 pontos, picos de 61 e participação de 80%, superando Páginas da Vida, que finalizou com 53.[39]

Teve média geral de 42,8 pontos.[40][41]

RepercussãoEditar

O Casseta & Planeta, Urgente!, satirizava a novela como Abismo Tropical pelos baixos índices de audiência nos primeiros meses da novela. A Globo reclamou e o título acabou sendo mudado para Paraíso do Bilau. Durante uma semana, a sátira foi rebatizada de PANraíso Tropical, devido aos Jogos Pan-Americanos de 2007, sediados no Rio de Janeiro.

Trilha SonoraEditar

O tema de abertura inicialmente seria Sábado em Copacabana, entoado por Maria Bethânia especialmente para a vinheta da novela, mas a Globo, em certo momento, chegou a cogitar ter como tema de abertura a música "Olha", na voz de Chico Buarque e Erasmo Carlos, num ritmo de bossa nova. No fim, o tema de abertura acabou sendo mesmo "Sábado em Copacabana" e "Olha" tornou-se o principal tema romântico da produção, servido de fundo para o casal Paula e Daniel.

"Não Enche", na voz de Caetano Veloso, já havia sido utilizado por Gilberto Braga em outra trama, a minissérie Labirinto, em 1998. Em Paraíso Tropical, a mesma serve como tema da personagem Bebel.

NacionalEditar

Paraíso Tropical - Nacional
Trilha sonora de Vários artistas
Lançamento Abril de 2007
Gênero(s) Trilha Sonora
Duração 58:01
Idioma(s) Português
Formato(s) CD, download digital
Gravadora(s) Som Livre

Capa: Alessandra Negrini e Fábio Assunção

  1. "Carvão" - Ana Carolina (tema de Lucas e Ana Luísa)
  2. "Impossível Acreditar Que Perdi Você" - Toni Platão (tema de Joana)
  3. "Ruas de Outono" - Gal Costa (tema de Lúcia)
  4. "Samba do Avião" - Milton Nascimento (tema de locação: Copacabana)
  5. "Você Não Sabe Amar" - Nana Caymmi (tema de Cássio)
  6. "Você Vai Ver" - Miúcha (tema de Dinorá e Gustavo)
  7. "Sábado Em Copacabana" - Maria Bethânia (tema de abertura)
  8. "Olha" - Erasmo Carlos e Chico Buarque (tema de Paula e Daniel)
  9. "Cabide" - Mart'nália (tema de Ivan)
  10. "Não Enche" - Caetano Veloso (tema de Bebel)
  11. "Difícil" - Marina Lima (tema de Bebel e Olavo)
  12. "Espatódea" - Nando Reis (tema de Camila e Fred)
  13. "Existe Um Céu" - Simone (tema de Fabiana)
  14. "Preciso Dizer Que Te Amo" - Cazuza e Bebel Gilberto (tema de Camila e Mateus)
  15. "É Com Esse Que Eu Vou" - Elis Regina (tema de locação: Copamar), (tema de chamadas e vinhetas de intervalo)
  16. "Vatapá" - Danilo Caymmi (tema de locação: Marapuã)
  17. "Alcazar" (Instrumental) - Roger Henri

InternacionalEditar

Paraíso Tropical - Internacional
Trilha sonora de Vários artistas
Lançamento Julho de 2007
Gênero(s) Trilha Sonora
Duração 64:16
Idioma(s) Português
Formato(s) CD, download digital
Gravadora(s) Som Livre

Capa: Camila Pitanga

  1. "You Give Me Something" - James Morrison
  2. "Last Request" - Paolo Nuttini (tema geral)
  3. "P.D.A. (We Just Don't Care)" - John Legend (tema de locação: Copacabana)
  4. "Have You Ever Seen The Rain?" - Rod Stewart (tema de Dinorá e Gustavo)
  5. "Without You" - Harry Nilsson (tema de Paula e Daniel)
  6. "Me And Mrs. Jones" - Michael Bublé (tema de Camila e Mateus)
  7. "Since I Fell For You" - Gladys Knight (tema geral)
  8. "You Go To My Head" - Michael Bolton (tema de Lúcia e Cássio)
  9. "Summerwind" - Madeleine Peyroux
  10. "Mon Manége à Moi (Tu Me Fais Tourner La Tête)" - Étienne Daho [fr] (tema de Bebel e Olavo)
  11. "Chaya Chaya" - Nukleouz & DJ Seduction
  12. "The Thrill Is Gone" - B.B. King (tema de Taís)
  13. "'Breezin' " - George Benson & Al Jarreau (tema de locação: Copacabana)
  14. "The Man I Love" - Caetano Veloso (tema de Joana)
  15. "So Many Stars" - Sérgio Mendes & Brasil '66
  16. "Dream Dancing" - Ella Fitzgerald
  17. "I'm Sorry" - Brenda Lee (tema de Heitor)
  18. "Vida Mía" - Nora Rocca

Prêmios e indicaçõesEditar

A trama de Gilberto Braga e Ricardo Linhares foi indicada a receber vários prêmios. Eles estão listados abaixo:

Notas e referências

Notas

  1. a b Os atores participaram da novela com dois personagens distintos, sem ligação entre si.

Referências

  1. 'Paraíso Tropical': o confronto entre o bem e o mal na teledramaturgia brasileira UFSJ (Dissertação) - 2008
  2. a b c d e f «Paraíso tropical - Galeria de personagens». Teledramaturgia. Consultado em 20 de dezembro de 2016. Cópia arquivada em 9 de outubro de 2016 
  3. Paraíso Tropical Memória Globo
  4. a b Redação Memória Globo (2008). «Paraíso Tropical - Memória Globo». Rede Globo. Consultado em 20 de fevereiro de 2014 
  5. Rito, Regina (19 de setembro de 2007). «Saiba tudo sobre o final de Paraíso Tropical». Portal Bem Paraná 
  6. Marcelle Carvalho (4 de março de 2007). «'Paraíso tropical' estreia com uma história sobre cobiça, ambição e ética». O Globo. Consultado em 15 de agosto de 2015 
  7. Trigo, Mariana (22 de setembro de 2007). «'Paraíso Tropical' chega ao fim e Bebel entra para história da TV». Portal Terra. Gente & Tv. Arquivado do original em 12 de janeiro de 2012 
  8. Ferreira, Leonardo (26 de janeiro de 2010). «De 'Vale tudo' a 'Cama de gato': quando as novelas tiveram outro nome». Redação Jornal EXTRA. Consultado em 31 de janeiro de 2011 
  9. a b Redação Correio de Uberlândia (21 de maio de 2008). «Tropicalidade constante». Correio de Uberlândia. Arquivado do original em 18 de outubro de 2008 
  10. «Taís morre nesta quinta-feira em 'Paraíso Tropical'». Terra. 30 de agosto de 2007. Consultado em 24 de setembro de 2017 
  11. «Olavo é o assassino de Taís em 'Paraíso tropical'». G1. 28 de setembro de 2007. Consultado em 24 de setembro de 2017 
  12. Redação Memória Globo (2008). «Paraíso Tropical - Bastidores». Rede Globo. Consultado em 20 de fevereiro de 2014 
  13. Reipert, Fabíola (11 de setembro de 2006). «Gilberto Braga está chateado com Malu Mader». Folha Online. Consultado em 24 de setembro de 2017 
  14. «Grávida, Cláudia Abreu desiste de futura novela da Globo». A Tarde Uol. 30 de agosto de 2006. Consultado em 24 de setembro de 2017 
  15. «Alessandra Negrini vai estrelar substituta de "Páginas da Vida"». Folha Ilustrada. 4 de setembro de 2006. Consultado em 24 de setembro de 2017 
  16. «Mariana Ximenes diz não à Paraíso Tropical». O Fuxico. 25 de outubro de 2006. Consultado em 24 de setembro de 2017 
  17. «Mariana Ximenes confirma papel em 'Paraíso Tropical'». Terra. 4 de setembro de 2007. Consultado em 24 de setembro de 2017 
  18. «Joana Fomm deixa elenco da novela 'Paraíso tropical». O Globo. 29 de janeiro de 2007. Consultado em 24 de setembro de 2017 
  19. «Carmem Verônica reviverá vedete em "Paraíso Tropical"». Terra. 5 de março de 2007. Consultado em 24 de setembro de 2017 
  20. «Elenco grava "Paraíso Tropical" no Nordeste». Terra. 26 de dezembro de 2006. Consultado em 24 de setembro de 2017 
  21. a b c d «Ficha Técnica» 
  22. http://exclusivo.terra.com.br/interna/0,,OI1606261-EI7811,00.html
  23. http://exclusivo.terra.com.br/interna/0,,OI1904795-EI7811,00-Nos+bastidores+de+Paraiso+Herminia+e+apontada+como+assassina.html
  24. «Cópia arquivada». Consultado em 19 de dezembro de 2013. Arquivado do original em 19 de dezembro de 2013 
  25. http://televisao.uol.com.br/ultimas-noticias/2007/05/22/ult4244u155.jhtm
  26. http://www.terra.com.br/istoegente/402/diversao_arte/tv_paraiso_tropical.htm
  27. http://www1.folha.uol.com.br/folha/ilustrada/ult90u70958.shtml
  28. http://www.co.terra.com/tecnologia/interna/0,,OI1721319-EI7811,00.html
  29. «Cópia arquivada». Consultado em 16 de agosto de 2007. Arquivado do original em 16 de agosto de 2007 
  30. http://www1.folha.uol.com.br/folha/ilustrada/ult90u67151.shtml
  31. http://oglobo.globo.com/cultura/mat/2007/03/12/294895244.asp
  32. http://oglobo.globo.com/cultura/mat/2007/03/05/294799245.asp
  33. «Novela nunca reprisada na Globo, Paraíso Tropical substitui A Viagem no Viva». Notícias da TV. 9 de junho de 2021. Consultado em 9 de junho de 2021 
  34. Machado, Fernando (5 de julho de 2021). «Curiosidades de 'Paraíso Tropical': Ranking de baixaria, indicação ao Emmy e gravada em HD, porém não editada nesse formato». Oniverso Abominável. Consultado em 6 de julho de 2021 
  35. «Lançamentos do Globoplay em fevereiro de 2022: veja novidades do catálogo». TechTudo. Consultado em 7 de fevereiro de 2022 
  36. Laura Mattos (7 de março de 2007). «"Paraíso" tem pior estréia da década». Folha de São Paulo. Consultado em 9 de junho de 2021 
  37. Marthe, Marcelo (4 de abril de 2007). «Paraíso com jeito de inferno». Revista Veja. Veja Online. Arquivado do original em 2 de novembro de 2011 
  38. Estadão (31 de agosto de 2007). «Morte de Taís rende 46 pontos no Ibope». Cultura 
  39. Brasil, Jorge (2 de junho de 2008). «Último capítulo de Duas Caras teve a pior audiência da história». M de Mulher. Arquivado do original em 22 de janeiro de 2009 
  40. Mattos, Laura (9 de maio de 2010). «"Viver a Vida" tem pior audiência da década e recorde de merchandising». Folha Online 
  41. Feltrin, Ricardo (18 de setembro de 2008). «Ibope de novelas desaba na Globo». Portal Uol. Uol Notícias 
  42. Redação Memória Globo (2008). «2008 - Troféu Imprensa». Rede Globo. Arquivado do original em 21 de janeiro de 2012 
  43. Redação Folha Online (10 de março de 2008). «Confira quem ganhou o Troféu Imprensa». Folha Online 
  44. Oliveira, Luiz Eduardo (8 de agosto de 2007). «Wagner Moura e Camila Pitanga recebem prêmio popular». Globo.com. Ego RJ 
  45. Associação Prêmio Qualidade Brasil (2007). «Prêmio Arte Qualidade Brasil». Indicados e Ganhadores do Prêmio Qualidade Brasil 2002 São Paulo 
  46. Mota, Jackeline (27 de novembro de 2007). «Famosos em noite de premiação». Globo.com. Ego RJ 
  47. Redação Memória Globo (2008). «2007 - Prêmio Extra de Televisão». Rede Globo. Arquivado do original em 21 de janeiro de 2012 
  48. Mota, Jackeline (13 de julho de 2007). «Rodrigo Veronese vai ser premiado esta noite em São Paulo». Globo.com. Ego RJ 
  49. Redação Uol Notícias (29 de abril de 2008). «Novela "Paraíso Tropical" vence em sete categorias do 10º Prêmio Contigo!». Portal Uol. Uol Televisão 
  50. Redação Contigo! Online (2008). «10º Prêmio Contigo! - Vencedores». Revista Contigo!. Arquivado do original em 31 de janeiro de 2012 
  51. Redação APCA (2007). «Os Melhores da APCA: Premiados de 2007». Associação Paulista de Críticos de Artes [ligação inativa] 
  52. Honor, Rosangela (17 de dezembro de 2007). «Gilberto no paraíso». Revista IstoÉ Gente Online 
  53. Honor, Rosangela (17 de dezembro de 2007). «Glória Pires, um gênio na TV». Revista IstoÉ Gente Online 
  54. Redação Efe (13 de outubro de 2008). «Pedro Cardoso e Irene Ravache concorrem ao Emmy». Folha Online 

Ligações externasEditar