Parque Ambaí
  Bairro do Brasil  
Parque Ambaí.JPG
Localização
Parque Ambaí localização.jpg
Região administrativa Centro
Distrito Parque Ambaí
Município Nova Iguaçu
Características geográficas
Área total 1,6962
População total (2000) 10,317 hab.
Densidade 6.082,4 hab./km²
 • IDH 7,2 km
Outras informações
Rendimento médio mensal 2.747
Subprefeitura Miguel Couto
Fonte: Não disponível

Parque Ambaí é um bairro do município brasileiro de Nova Iguaçu,[1] estando situado no Setor de Planejamento Integrado (SPI) Nordeste deste município, e faz parte da URG Miguel Couto, juntamente com Miguel Couto, Boa Esperança, Grama e Geneciano.

Localiza-se a uma latitude de 22°42'23" sul e a uma longitude de 43°26'35" oeste, estando a uma altitude de 28 metros. Sua população, 10.317 habitantes (Censo 2000), está distribuída em 1,7 km², perfazendo assim uma densidade demográfica de 6.082 hab/km². Ainda segundo o Censo 2000, o número de domicílios no Parque Ambaí é 2.747 e a taxa de alfabetização é 88,24%..[2]

HistóriaEditar

As primeiras povoações na região do Ambaí estão ligadas diretamente à Antiga Estação Ambahy da Estrada de Ferro Central do Brasil, Linha Auxiliar. Esta linha liga o bairro carioca da Pavuna a Japeri, sendo este ramal utilizado à época para o transporte de passageiros (E. F. Melhoramentos). Havia um entroncamento, ligando a Linha Auxiliar à E. F. Rio d'Ouro (hoje extinta) e a E. F. Leopoldina (atualmente Ramal Saracuruna da Supervia). Com o passar do tempo, surgiu um pequeno povoado nas imediações desse entroncamento e da estação, às margens do Rio das Velhas.

Com a implantação da Estrada do Ambaí, hoje Avenida Henrique Duque Estrada Mayer, o então rural bairro do Ambaí passava a ter uma ligação viária com o Centro de Nova Iguaçu, bem como ao próspero Retiro (hoje Miguel Couto). O bairro foi crescendo ao longo dos anos, e acompanhando o crescimento acelerado do seu bairro-metrópole, Miguel Couto.

Até meados da década de 1990 o Ambaí era um local muito procurado, pois tinha na tranquilidade e boa localização seus principais atributos. Mas administrações recentes, como a do ex-prefeito Mário Marques (2002-2004) e do atual prefeito Lindberg Farias (2005-hoje) trataram com descaso o simpático bairro, deixando a população carente de recursos básicos, como saneamento básico, saúde e educação.

O Decreto 6.083, de 12 de janeiro de 1999, dividiu o Ambaí em dois: o Ambaí, que fica a oeste da Estrada de Ferro e na URG Posse e o Parque Ambaí, a leste da Estrada de Ferro e na URG Miguel Couto.

GeografiaEditar

A hidrografia do Parque Ambaí é composta pelo Rio das Velhas, o principal, que corre em direção à Baía de Guanabara. Alguns poucos córregos poluídos nascem nos morros que circundam o bairro e deságuam no Rio das Velhas. O bairro conta com algumas minas (nascentes), localizadas próximo aos núcleos populacionais, o que as tornam um complemento ao fornecimento de água promovido pela CEDAE.

LocalizaçãoEditar

O Parque Ambaí apresenta-se geograficamente limitado pelos seguintes bairros: Figueira, a norte; Grama, a leste; Miguel Couto, a sul e a sudeste; Ambaí, a sudoeste; Parque Flora, a oeste; e Rancho Fundo, a noroeste.

Longitudinalmente, apresenta uma extensão máxima de 1,7 km e transversalmente 1,3 km, perfazendo uma área de 1,6962 km², que o coloca como o 45ª maior de um total de 69 bairros.

Distância até o Centro: 7,1 km.

Bairros vizinhos

O diagrama seguinte representa os bairros periféricos ao Parque Ambaí, num raio de 2 km. As distâncias são em linha reta.

 Parque Ambaí
 Miguel Couto (1,47 km)
 Ambaí (0,77 km)
 Rancho Fundo (1,94 km)
 Figueira (1,45 km)


DelimitaçãoEditar

 
O Wikisource contém fontes primárias relacionadas com Decreto Municipal de Nova Iguaçu 6629 de 2003

072 – Bairro Parque Ambaí - Começa no encontro da Av. Henrique Duque Estrada Meyer com o Ramal Auxiliar da RFFSA. O Limite segue pelo eixo do Ramal Ferroviário Auxiliar da RFFSA até a Estr. Ambaí-Figueira, segue por esta (incluída) até a Rua Arlete, segue por esta (excluída) até a Rua Dona Marieta, segue por esta (incluída) até a Estr. do Iguaçu, segue por esta (excluída) até a Av. Henrique Duque Estrada Meyer, segue por esta (excluída) até o ponto inicial desta descrição.

EconomiaEditar

Seguindo o eixo da Estrada, o Parque Ambaí possui um comércio bem diversificado. Há padarias, farmácias, mercados, açougues, hortifrútis, lojas de material de construção, bares, lojas de animais, lan houses, lojas de ração lojas de bicicletas, pizzarias e borracheiros.

Infra-estruturaEditar

Educação

O Parque Ambaí conta com duas instituições de ensino principais: O Educandário Nova Grécia (particular) e o Colégio Estadual Ambaí (pública) CEDUC - Centro Educacional Cristão" (particular).

TransportesEditar

Malha Viária

O Parque Ambaí é cortado de leste a oeste pela Avenida Henrique Duque Estrada Mayer (antiga Estrada do Ambaí), que liga o bairro a Nova Iguaçu e a Miguel Couto. Outras vias de importância são:

  • Estrada Ambaí-Figueira, que liga o Parque Ambaí a Figueira;
  • Estrada Iguaçu, margeia a porção oriental do bairro e dá acesso a Nova Iguaçu, a sul e Vila de Cava e Tinguá, a norte;
  • Avenida João Hasche, sobre o leito da antiga Linha Auxiliar da RFFSA. Há um plano para construção do Arco Rodoviário do Rio de Janeiro [3] que utilizaria o leito dessa avenida.
Linhas de Ônibus

O Parque Ambaí é servido por duas empresas de Ônibus, Mirante e Tinguá, que operam as seguintes linhas regulares.

  • Mirante
  * Nova Iguaçu x Miguel Couto (via Ambaí);
  * Nova Iguaçu x Vila de Cava (via Ambaí);
  • Tinguá
  * Central x Miguel Couto (via Ambaí) - Linha 497
Transporte Alternativo

O transporte alternativo regulamentado de Nova Iguaçu opera uma linha no Parque Ambaí.

CulturaEditar

O Parque Ambaí ainda possui muitos campos de futebol, oriundos do seu passado pouco povoado, e que são grandes opções de lazer. Podemos citar:

  • Comercial Futebol Clube, na zona rural do bairro;
  • UECA, em frente ao Comercial, só que do outro lado da Estrada de Ferro;
  • Beira-Linha do Ambaí, às margens da estrada homônima;
  • Barrinho do Ambaí, próximo ao Colégio Estadual Ambaí;
  • Campo da Riosampa, particular;
  • Clube da Mata, antigo Matagal, numa área florestal do bairro.

O bairro ainda conta com a Praça Dona Pedrina, nome em homenagem a uma mulher que tanto batalhou por melhorias para sua localidade.

Referências

  1. Prefeitura. «Bairros». Consultado em 5 de abril de 2013. Arquivado do original em 19 de junho de 2012 
  2. «Taxas de alfabetização por bairro (CEDERJ)». Consultado em 12 de agosto de 2007. Arquivado do original em 28 de setembro de 2007 
  3. «Arco Rodoviário Fluminense». Consultado em 12 de agosto de 2007. Arquivado do original em 16 de agosto de 2007 

Ligações externasEditar