Abrir menu principal

Parque Estadual Gruta da Lagoa Azul

Disambig grey.svg Nota: Não confundir com Monumento Natural da Gruta do Lago Azul.
Parque Estadual Gruta da Lagoa Azul
Categoria II da IUCN (Parque Nacional)
Aquário Encantado
Localização Mato Grosso, Brasil Brasil
Dados
Área 12 512 ha
Criação 9 de junho de 2000
Coordenadas 14° 34' 28" S 55° 57' 53" O
Parque Estadual Gruta da Lagoa Azul está localizado em: Brasil
Parque Estadual Gruta da Lagoa Azul

O Parque Estadual Gruta da Lagoa Azul foi criado pelo Decreto 1.472, de 9 de junho de 2000, e homologado com a Lei 7.369, de 20 de dezembro de 2000, com uma área de 12 513 ha, abrangendo o município de Nobres, no Estado de Mato Grosso, região centro-oeste do Brasil.[1] Possui dentro de sua área grutas e cavernas de formações calcárias[2] em forma de dolinas incrustadas na serra de Nobres com lagoas de águas azuis cristalinas, com presença de espeleotemas como estalactites, estalagmites, cortinas e colunas, patrimônio de grande importância cultural, cênica, apresentando ainda grande potencial turístico.

LocalizaçãoEditar

O Parque Estadual Gruta da Lagoa Azul fica no município de Nobres, no Mato Grosso. Possui uma área de 12.513 hectares.[3] A caverna da lagoa azul contém uma poça de água azul formada a partir das águas subterrâneas do rio Saloba.[4] A entrada principal é preenchida em parte pela água. A sala contém colunas com mais de 5 metros de diâmetro e 1 metro de diâmetro. Pode haver vestígios arqueológicos na caverna. O parque tem várias outras cavernas calcárias. Está coberta de florestas caducifólias e abriga macacos bugios, antas, onças-pintadas e araras.[5]

HistóriaEditar

O Parque Estadual Gruta da Lagoa Azul foi criado pelo decreto 1.472, de 13 de dezembro de 1999, com uma área de cerca de 12.512,55 hectares, incluindo a antiga Reserva da Gruta da Lagoa Azul, de 512,55 hectares. Em 30 de maio de 1999, um decreto-lei proibia visitas públicas até que um plano de manejo fosse preparado com a finalidade de preservar a caverna enquanto permitia o turismo. A Lei 7.369, de 20 de dezembro de 2000, confirmou o decreto de criação do parque. O Plano de Gestão Espeleológica da caverna foi aprovado em 10 de fevereiro de 2014. O conselho consultivo foi criado em 15 de dezembro de 2014.[6]

AmeaçasEditar

A principal ameaça vem dos danos causados ​​pelos turistas e pela agricultura local.[5] A caverna tem um ecossistema muito frágil, dependente de temperatura e umidade constantes. O aumento de CO² da respiração dos visitantes e o calor de suas luzes podem estimular fungos e líquens a atacar os espeleotemas. Danos incluem espeleotemas quebrados, esculturas e escrita nas paredes. Os moradores locais estão cientes de que a caverna foi bastante maltratada e que é uma atração turística valiosa. Eles eram a favor de fechar a caverna até que um plano pudesse ser preparado para impedir estragos adicionais.[7]

Ver tambémEditar

Referências

  1. Bosaipo, Humberto (20 de dezembro de 2000). «Lei Nº 7.369» (PDF). Assembléia Legislativa de Mato Grosso. Consultado em 2 de abril de 2018 
  2. «PES Gruta da Lagoa Azul | Unidades de Conservação». uc.socioambiental.org. Consultado em 3 de abril de 2018 
  3. PES Gruta da Lagoa Azul – ISA, Informações gerais.
  4. PES Gruta da Lagoa Azul – ISA, Características.
  5. a b Parque Estadual Gruta da Lagoa Azul – Via Rural.
  6. PES Gruta da Lagoa Azul – ISA, Historico Juridico.
  7. Herminia E Luciana Martins.

BibliografiaEditar

Ligações externasEditar

 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Parque Estadual Gruta da Lagoa Azul