Partícula supersimétrica mais leve

Na física de partículas, a partícula supersimétrica mais leve (LSP – Lightest Supersymmetric Particle) é um nome genérico dada à partícula hipotética mais leve descoberta nos modelos supersimétricos.

Existem diversas evidências que sugerem um componente adicional de matéria no universo, chamada de matéria escura. A partícula supersimétrica mais leve é a melhor candidata a formar a matéria escura, sendo uma partícula massiva que interage fracamente.

As partículas que compõem a matéria escura devem ser eletricamente neutras, caso contrário elas emitiriam luz; e elas também não devem possuir carga de cor.[1]

Partículas candidatasEditar

Atualmente os melhores candidatos para ser a partícula supersimétrica mais leve são: o neutralino, o gravitino, ou o neutrino-s mais leve. Todas essas partículas são partículas elementares hipotéticas.

Referências

  1. Patrick C. McGuire (2001). «Cracking open the window for strongly interacting massive particles as the halo dark matter» (em inglês) 

Ver tambémEditar

Ligações externasEditar