Abrir menu principal

Partido Federalista do Rio Grande do Sul

Partido Federalista do Rio Grande do Sul foi um partido brasileiro que existiu durante a República Velha. Foi fundado em 1892 por Gaspar Silveira Martins, e defendia o federalismo, o Parlamentarismo e o Conservadorismo. pretendendo o fortalecimento do Brasil como União Federativa; o sistema parlamentar de governo e a revisão da Constituição do Rio Grande do Sul de 1891, escrita por Júlio de Castilhos, e considerada excessivamente positivista.

Os seguidores de Gaspar da Silveira Martins, Gasparistas ou maragatos, eram frontalmente opostos aos seguidores de Júlio de Castilhos, castilhistas ou Pica-paus do rival Partido Republicano Riograndense, o PRR. Empenharam-se em disputas sangrentas que acabaram por desencadear a Revolução Federalista, uma guerra civil que durou de fevereiro de 1893 a agosto de 1895.

Após o fim da Revolução, seriam a principal oposição aos governos de Antônio Augusto Borges de Medeiros, principal liderança do PRR após a morte de Castilhos. Borges de Medeiros governou o estado por 25 anos. Contrários a quinta eleição de Borges de Medeiros, em 1922, a terceira consecutiva, e que teria sido fraudada, o Partido Federalista, liderado por Joaquim Francisco de Assis Brasil e Raul Pilla, se engajou na Revolução de 1923, conflito civil gaúcho que opôs chimangos (partidários de Borges de Medeiros) e maragatos (partidários de Assis Brasil).

O Partido Federalista do Rio Grande do Sul deu origem, em 1928, ao Partido Libertador.

Ver tambémEditar

Referências geraisEditar

  Este artigo sobre política ou um cientista político é um esboço relacionado ao Projeto Ciências Sociais. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.