Abrir menu principal
Searchtool.svg
Esta página foi marcada para revisão, devido a incoerências e/ou dados de confiabilidade duvidosa (desde agosto de 2018). Se tem algum conhecimento sobre o tema, por favor, verifique e melhore a coerência e o rigor deste artigo.
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde junho de 2019).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.
Pastor-alemão
Pastor-alemão pelagem capa-preta
Nome original Deutscher Schäferhund
Outros nomes Cão-lobo-da-alsácia
Pastor alemão
Lobo da Alsácia
País de origem Alemanha
Características
Peso macho 35-43 kg
Peso fêmea 25-35 kg
Altura macho 60-65 cm na cernelha
Altura fêmea 55-60 cm na cernelha
Expectativa de vida 9-13 anos
Classificação e padrões
Federação Cinológica Internacional
Grupo 1 - Cães pastores e boieiros (excepto boieiros suíços)
Seção 1 - Cães Pastores
Estalão #166 - 7 de agosto de 1996
Notas Pressão da mordida: 107 Kg (238 lbs psi)[1]

Pastor-alemão (em alemão: Deutscher Schäferhund ) ou lobo-da-alsácia [a][b] é uma raça canina proveniente da Alemanha.[2] Em sua origem era utilizado como cão de pastoreio de rebanhos. Atualmente é mais utilizado como cão de guarda e cão policial (K9).[3]

Índice

HistóricoEditar

 
Max von Stephanitz

Na Alemanha durante o século XIX existiam três variedades de cães de pastoreio na região da Suábia, Turíngia e Württemberg, respectivamente.[4][3][5] Segundo relatos, estes cães seriam híbridos de lobos com cães trazidos a estas regiões. Especula-se ainda um possível parentesco com a raça Pastor-da-boêmia, que é bastante antiga, mas não há fatos que comprovem esta relação.[6]

Ao final do século XIX teve início, ainda que sutil, um movimento pela padronização dos cães alemães com a fundação da Phylax Society em 1891, que reuniu também as variedades de cães pastores com este mesmo fim. Porém a associação não teve sucesso, sendo dissolvida apenas três anos depois devido à discordância entre os criadores, já que alguns acreditavam que os cães deveriam ser selecionados pela funcionalidade, e outros acreditavam que deveria ser pela morfologia.[7][3]

Um ex-membro da Phylax Society, o ex-capitão da cavalaria alemã chamado Max von Stephanitz, também ex-estudante da Escola de Veterinária de Berlim, adquiriu um cão pastor da Turíngia chamado Hektor Linksrhein, que lhe cativou pelas ótimas habilidades para trabalho. Stephanitz mudou o nome de Hektor para Horand von Grafrath, e fundou em 1899 o clube do pastor alemão (Verein für Deutsche Schäferhunde) que existe até os dias de hoje.[8] Horand von Grafrath foi o primeiro cão pastor alemão registrado e serviu como reprodutor principal e modelo para os cães pastores alemães. No início do século XX a raça começou sendo utilizada como cão policial e foi criado um teste conhecido como Schutzhund, para avaliar a qualidade dos cães para o serviço.[3][7]

Propagandeados como mensageiros, batedores e carregadores, os pastores alemães serviram ao exército alemão na Primeira Guerra Mundial, chamando a atenção dos exércitos inimigos, que levaram alguns exemplares consigo ao fim da guerra. Popularizados nos Estados Unidos e Reino Unido, tornaram-se celebridades da tv e do cinema, figurando em produções cinematográficas como Rin-Tin-Tin, ganhando também fama mundial como cão policial.[9][10]

No Brasil, a raça chegou por volta da década de 1920 pelas mãos de imigrantes alemães.[11]

CaracterísticasEditar

TamanhoEditar

O pastor-alemão é um cão de porte grande.[12] De acordo com o padrão da raça os machos possuem entre 60 e 65 cm na altura da cernelha e pesam entre 30 e 40 kg. E as fêmeas possuem entre 55 e 60 cm na altura da cernelha e pesam entre 22 e 32 kg.[2]

CorEditar

Sua pelagem — de sub-pelo denso e acinzentado — em questão de cor varia em: pelagem bicolor marrom (avermelhado ou amarelado) com capa preta; pelagem bicolor Melanistico (quase inteiramente preto com patas e outras marcas castanhas; pelagem unicolor totalmente preta; e pelagem Sable (agouti) em suas infinitas tonalidades desde o "cinza negro, ou prateado, passando pelo cinza dourado e o avermelhado, sendo as marcações podendo ser uniformes, em mantos ou encarvoados. Sempre deve possuir máscara preta e nariz preto.[13][2]

A pelagem na cor branca não é admitida no padrão oficial da raça, sendo considerada falta eliminatória.[2] Alguns entusiastas suíços reuniram raros exemplares brancos e a partir deles desenvolveram uma nova raça que em 2002 foi reconhecida pela FCI como uma raça separada sob o nome de pastor-branco-suíço. À exemplo dos suíços, criadores americanos e canadenses também reuniram raros exemplares brancos e desenvolveram o Pastor-canadense, uma raça separada que possui reconhecimento apenas na América do norte.[14]

PelagemEditar

 
Pastor alemão de pelo comprido

O padrão atualizado permite dois tipos de pelagem. Segundo o padrão recente traduzido pela CBKC, o Pastor Alemão é criado nas variedades de pelo com camada dupla (ou seja: variedade de pelo curto) e de pelo externo longo e duro (variedade de pelo comprido), ambas possuindo pelo e subpêlo.[2] A variedade com pelo comprido foi aceita apenas em 2010, e existem esforços para que seja reconhecida como raça separada. A variedade de pelo comprido é conhecida também, por entusiastas e criadores específicos e de maneira não oficial como Altdeutscher Schäferhund.

TemperamentoEditar

O pastor alemão é considerado um cão fiel, atento, seguro, autoconfiante, equilibrado ,inteligente e altamente destemido . Considerado fácil de adestrar, tem boa convivência com crianças da família e outros cães, desde que socializado. É reservado com estranhos e é bastante alerta, não recua mediante ao perigo mesmo sob forte agressão inclusive de armas de fogo ou explosivos, qualidades que lhe favorecem a função de guarda, da qual não raramente é citada por muitos como o mais eficiente.[15][16][2]

Linhagem tradicional ou "de trabalho"Editar

 
Pastor-alemão tradicional do exército.
 
Cão pastor alemão de nome Fritz von Schwenningen, nascido em 1895.

Com o fim da Segunda Guerra Mundial, a Alemanha foi dividida em Alemanha ocidental capitalista e Alemanha oriental socialista[17]. Esta divisão acabou que criou 2 subtipos dentro da raça: a seleção ocidental começou a priorizar a aparência dos cães para exposição (ainda que poucos criadores mantiveram a criação focada na capacidade de trabalho) e a seleção oriental que inteiramente se manteve preocupada com os princípios originais em ter cães excelentes de trabalho e com bons nervos. Apesar de diferentes, o padrão oficial da raça pela FCI[18] e o respectivo clube oficial da raça não consideram que existam diferenças entre as linhagens, mesmo que a linhagem oriental ou a ocidental tradicional tenha o lombo e garupa normais e alguns considerem que hoje são duas raças distintas[19]. Atualmente a linhagem ocidental chamada de "linha de estrutura" ou "linha de exposição" da raça tem sofrido duras críticas por conta da seleção focada em aparência em detrimento do temperamento e da funcionalidade incluindo cães ganhadores de shows de exposição. Por conta disto, esta linhagem tem gerado animais com a garupa muito baixa causado problemas físicos e de locomoção[20][21][22] e temperamento fraco e pouco confiável gerando cães assustadiços ou agindo covardemente sob pressão, ambos sendo problemas cada vez mais comuns nos pastores de exposição. Os cães de linhagem tradicional, tanto ocidental como principalmente a oriental, que são apelidados de Pastor-alemão de trabalho ou funcional, têm sido cada vez mais procurados por raramente apresentarem estes problemas.[23][24][25]

O pastor alemão de linhagem tradicional ou "de trabalho" possui uma conformação funcional e mais semelhante aos primeiros cães registrados da raça com lombo e garupa normais, e além do bom temperamento para função e saúde, possuí também como característica colorações de pelagem incomuns nos cães de exposição, sendo encontrados mais comumente nas cores cinza (dominante), bicolores melanísticos e totalmente preto; além também de terem grande rusticidade e morfologia diferenciada direcionada para o desempenho de funções.[26][27]

AptidãoEditar

O pastor alemão ainda hoje é visto como um dos cães mais eficientes para a guarda residencial do mundo. Também é reconhecido como o cão policial e militar mais bem sucedido do mundo, sendo utilizado tradicionalmente nesta função ao decorrer de mais de um século, devido a sua grande inteligência e versatilidade. Embora, hoje esteja disputando espaço com o Pastor belga malinois.

As linhagens de pastor alemão mais utilizadas no serviço policial e militar no mundo hoje são as linhagens de trabalho.[27]

O pastor alemão é ainda bem sucedido como animal de pastoreio, e em provas de obediência como Schutzhund (IPO) e Ring, localização e agilidade, faro, guarda residencial e pessoal, etc, já que seu adestramento não representa dificuldade para donos experientes.

SaúdeEditar

A principal afecção a acometer a raça pastor-alemão é a displasia coxofemoral[28][29][30][31], constantemente combatida através de regras impostas por clubes de criadores associados, à exemplo da Sociedade Brasileira de Cães Pastores Alemães (SBCPA) que possui regulamentos à cerca de acasalamentos e controle preventivo de reprodutores, nos quais apenas cães a partir de 24 meses de idade com laudos radiográficos realizados por profissionais credenciados, provando a ausência de displasia coxofemoral e de cotovelo, recebem permissão para acasalamento em determinada categoria de acordo com as demais características do animal, avaliadas por um perito.[32]

Torção gástrica e mielopatia degenerativa também são outras duas afecções relatadas com mais frequência nos cães desta raça.[31][33]

Pastores-alemães famososEditar

  • Jerry Lee, um cão policial do filme K-9, um policial bom pra cachorro e K-9: Detetive particular.
  • Rin-Tin-Tin, pastor alemão que participou em diversas séries e filmes nos anos 20 e 30 do século XX.
  • Blondi, cadela do Führer alemão Adolf Hitler.
  • Rex, um cão policial que ajudava a resolver crimes que protagonizou a série televisiva Kommissar Rex.
  • Max, um cão policial que ajudava a resolver crimes que protagonizou a série televisiva Inspector Max.
  • Chase, um inteligente pastor alemão aparece no desenho Patrulha Canina, atlético e ágil ele é o filhote perfeito para espionar.

Ver tambémEditar

Referências

  1. National Geographic - Dangerous encounters: Bite force
  2. a b c d e f Padrão oficial da raça Pastor alemão - CBKC.
  3. a b c d «The Origin of the German Shepherd: History and Fun Facts». animalwised.com (em inglês) 
  4. «The German Shepherd Dog origins - Thuringian "yard" dogs - DogHouse Discourse». sites.google.com. Consultado em 21 de outubro de 2018 
  5. «The German Shepherd Dogs: Origins - Swabian Shepherds - DogHouse Discourse». sites.google.com (em inglês). Consultado em 21 de outubro de 2018 
  6. «Bohemian Shepherd Dog Breed». www.dogbreedplus.com (em inglês). Consultado em 21 de outubro de 2018 
  7. a b «The History and Origin of the German Shepherd Dog - German Shepherd Rescue Elite». German Shepherd Rescue Elite (em inglês) 
  8. «History». www.schaeferhunde.de (em inglês). Consultado em 21 de outubro de 2018 
  9. Site German shepherd Rescue Elite - The History and Origin of the German Shepherd Dog (em inglês)
  10. Animal Wised - The origin of the German shepherd (em inglês)
  11. «Origens do Pastor Alemão no Brasil - Lucas Mancini». clubepastoralemao.com. Consultado em 23 de março de 2019 
  12. ezzato.com. «Turismo 4 Patas». www.turismo4patas.com.br. Consultado em 21 de outubro de 2018 
  13. Verein für Deutsche Schäferhunde Arquivado em 22 de abril de 2017, no Wayback Machine. Tudo sobre a raça: cores de pelagem. (em inglês)
  14. Fogle (2009), pág 186 e 187
  15. «Tudo sobre a raça Pastor Alemão (Capa Preta)». Tudo Sobre Cachorros. 22 de dezembro de 2014 
  16. «Pastor Alemão - Guia de Raças». www.guiaderacas.com.br. Consultado em 21 de outubro de 2018 
  17. (www.dw.com), Deutsche Welle. «A Divisão da Alemanha – de 1945 a 1989 | DW | 05.04.2013». DW.COM. Consultado em 7 de agosto de 2018 
  18. SV, Verein fur Deutsche Scharferhunde (20 de maio de 2015). «Padrão Oficial da Raça PASTOR ALEMÃO» (PDF). CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE CINOFILIA / Fédération Cynologique Internationale. Consultado em 13 de agosto de 2018 
  19. A triste formação de duas raças - Max Macedo, médico veterinário
  20. «Discopatia em Cães - Lesão na coluna vertebral». CachorroGato. 17 de outubro de 2013 
  21. «Esse é o Quasimodo, ele tem um problema na coluna e precisa de um lar - Notícias - Internacional». Internacional 
  22. «'Crise de coluna' em cães a lesão medular». www.petescadas.com.br. Consultado em 7 de agosto de 2018 
  23. «Um pastor alemão que não é de linhagem de trabalho por servir para guarda?». Bandog Brasil. Consultado em 7 de agosto de 2018 
  24. «Pastor Alemão linha de trabalho ou beleza: qual escolher? - Pastores Alemães». Pastores Alemães 
  25. «Phanomen Pastores Alemães / GSD». www.doberman.com.br. Consultado em 7 de agosto de 2018 
  26. Canil Sadonana - Linhagens de trabalho
  27. a b Pastor Alemão: Entendendo as diferenças entre as linhas de trabalho e estrutura
  28. «Displasia em Pastor Alemão, Displasia coxofemoral | Pet Fisio». Pet Fisio. 16 de abril de 2017 
  29. «A displasia de quadril em cães - sintomas e tratamento». peritoanimal.com.br 
  30. «Saiba mais sobre a raça pastor alemão». Pet Care. Consultado em 20 de Outubro de 2018 
  31. a b «4 doenças frequentes nos pastores alemães - Pastores Alemães». Pastores Alemães. 7 de março de 2017 
  32. «REGULAMENTO DE CRIAÇÃO» (PDF). SOCIEDADE BRASILEIRA CÃES PASTORES ALEMÃES. 18 de Julho de 2012. Consultado em 20 de Outubro de 2018 
  33. «Torção Gástrica em Cães - Medicina Veterinária». InfoEscola 

BibliografiaEditar

Ligações externasEditar

O Commons possui imagens e outros ficheiros sobre Pastor-alemão
  Este artigo sobre cães é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.