Patriarcado das Índias Ocidentais


O Patriarcado Titular das Índias Ocidentais (em latim: Patriarchatus Indiarum Occidentalium, em espanhol, Patriarcado de las Indias Occidentales) é um patriarcado titular da Igreja Católica do rito latino. Encontra-se em sede vacante desde 1963, quando morreu o último patriarca.

Patriarcado das Índias Ocidentais
Patriarchatus Indiarum Occidentalium
Localização
País Espanha
Estatísticas
Informação
Rito Romano
Criação da Diocese 11 de maio de 1524
Governo do Patriarcado
Patriarca sede vacante
Jurisdição Sé Titular Patriarcal
Contactos

Categoria:Patriarcados · Todas as dioceses
Projeto Catolicismo

HistóriaEditar

O Rei Fernando I de Castela pediu ao Papa Leão X que fosse estabelecido um patriarcado para o governo eclesiástico para os territórios descobertos pelos espanhóis. A Santa Sé não tinha interesse ainda em estabelecer uma Igreja autônoma da América Espanhola e decidiu criar, em 1524 pelo Papa Clemente VII, um patriarcado apenas honorífico, sem competência nem clero.

Além disso, o patriarca não poderia morar na América, ficando na Espanha. Assim, foi nomeado como primeiro patriarca Don Antonio de Rojas Manrique, arcebispo de Granada. Depois, foram nomeados Don Esteban Gabriel Merino e Don Fernando Niño y Zapata, falecido em 1552. Após a morte de Niño de Guevara, o patriarcado ficou em sede vacante, já que o Rei Filipe II da Espanha, contra as políticas da Santa Sé, desejava um patriarcado realmente jurisdicional.

Finalmente, em 1591, o Rei concordou em propor o arcebispo da Cidade do México (que vivia em Madri e era o presidente do Conselho das Índias) Pedro Moya de Contreras. No entanto, o novo patriarca morreu antes que pudesse tomar o juramento de seu novo ofício. Em 1602, Filipe III da Espanha abandona a ideia de um Patriarcado com plena jurisdição e o Patriarcado virou um mero título honorífico de clérigos nobres.[1]

Em 1705, o Patriarca Carlos de Borja Centellas foi apontado pelo Papa para ser o Vigário Geral dos Exércitos Espanhóis, mas em 1736 o Papa Clemente XII fundiu o exercício de Vigário-geral com o de Patriarca das Índias Ocidentais pro tempore et ad septenium (temporariamente e por sete anos) e em 1741, relativo ao Palácio Real da Capelânia.[1] A junção do Patriarcado e do Vicariato Militar foi definitivamente decretado pelo Papa Clemente XIII em 1762.[2] Em 1933, o Patriarca Ramón Pérez Rodríguez foi nomeado bispo de Cádiz e Ceuta.[3] No ano anterior, o governo republicano aboliu o vicariato militar. Assim, o Patriarcado permaneceu vago. Durante a Guerra Civil, os Nacionalistas organizaram um serviço militar religioso e a Santa Sé indicou o arcebispo de Toledo, Don Isidro Gomá y Tomás, como Delegado Pontifício interino. Em 1940, Gomá Y Tomás morreu e o bispo-auxiliar Gregorio Modrego foi nomeado para continuar a Missão. Em 1942, Modrego foi nomeado arcebispo de Barcelona. Durante esse tempo, o Patriarcado permaneceu vago.[2] Em 1946, o arcebispo de Madri, Leopoldo Eijo y Garay, foi apontado como Patriarca, mas não Ordinário Militar (o arcebispado militar foi estabelecido em 1950). Depois da morte de Eijo Y Garay, o patriarcado titular manteve-se vago, não sendo suscetível de ser preenchido e tem efetivamente ficado em suspenso.

PreladosEditar

Nome Período Notas
Patriarcas
40º Leopoldo Eijo y Garay 1946-1963
39º Ramón Pérez y Rodríguez 1930-1937
38º Francisco Muñoz y Izquierdo 1925-1930
37º Julián de Diego y García Alcolea 1923-1925
36º Jaime Cardona y Tur 1920-1923
35º Victoriano Cardeal Guisasola y Menéndez 19141920
34º Gregorio María Cardeal Aguirre y García, O.F.M. 19091913
33º Ciriaco María Cardeal Sancha y Hervás 18981909
32º Antolín Cardeal Monescillo y Viso 18921897
31º Miguel Cardeal Payá y Rico 18861891
30º Zeferino Cardeal González y Diáz-Tuñón, O.P. 18851886
29º José Moreno y Mazón 1881-1885
28º Francisco de Paula Cardeal de Benavides y Fernández de Navarrete 18751881
27º Tomás Iglesias y Bárcones 18511873
26º Antonio Posada Rubín de Celis 18471851
25º Antonio Allué y Sessé 18201842
24º Francisco Antonio Cebrián y Valda 18151820
23º Ramón José de Arce Rebollar y Uribarri 18061815
22º Antonio Cardeal de Sentmenat y de Castellá 17841806
21º Emmanuel Buenaventura Figueroa y Barreiro 17821783
20º Cayetano de Adsor y Pares 1782
19º Francisco Javier Cardeal Delgado y Venegas 17781781
18º Buenaventura Fernández de Córdoba-Figueroa y Spínola de la Cerda 17611777
17º Álvaro Eugenio Cardeal de Mendoza Caamaño y Sotomayor 1734-1761
16º Juan de Láncaster y Noroña 1733
15º Carlos Cardeal de Borja Centellas y Ponce de León 1708-1733
14º Pedro Portocarrero y Guzmán 1691-1708
13º Antonio de Benavides y Bazán 1679-1691
12º Antonio Manrique de Guzmán 1670-1679
11º Alfonso Pérez de Guzmán 1627-1670
10º Andrés Pacheco de Cárdenas 1625-1626
Diego Guzmán de Haros 1616-1625 Nomeado Arcebispo de Sevilha
Pedro Manso de Zúñiga y Solá 1608-1610
Juan Bautista de Acevedo Muñoz 1606-1608
Juan de Guzmán 1602-1605
Pedro Moya de Contreras 1591
Antonio de Fonseca, O.S.A. 1558
Fernando Niño y Zapata 1546-1552
Esteban Gabriel Cardeal Merino 1530-1535
Antonio de Rojas Manrique 1524-1525

Ver tambémEditar

Referências

  1. a b Hernández Ruigómez, Manuel: "Patriarcado de Indias", in Artola, M. (ed.): Enciclopedia de Historia de España, Madrid: Alianza, V, pp. 927-928
  2. a b (em castelhano) Arzobispadocastrense.com: Raíces históricas de la pastoral con los militares Arquivado em 19 de abril de 2009, no Wayback Machine.
  3. (em inglês)Catholic Hierarchy: Patriarcado das Índias Ocidentais e Giga-Catholic Information: Sé Patriarcal Titular de las Indias Occidentales, Espanha