Paul (ecossistema)

Paul ou turfeira (do latim palus,ūdis 'brejo, mangue, charco') é um ecossistema de zona húmida (português europeu) ou zona úmida (português brasileiro) caracterizado por acumulação progressiva de turfa , com alto teor de matéria orgânica de origem vegetal. Trata-se de um ecossistema frágil, onde, apesar das emissões de metano, há mais síntese do que degradação de matéria orgânica.

Um paul em Henstedt-Ulzburg, norte da Alemanha.

DefiniçãoEditar

Segundo a definição constante na Convenção sobre as Zonas Húmidas de Importância Internacional (Convenção de Ramsar) uma zona húmida é uma zona de pântano, charco, turfeira ou água, natural ou artificial, permanente ou temporária, com água estagnada ou corrente, doce, salobra ou salgada, incluindo águas marinhas cuja profundidade na maré baixa não exceda os 6 metros.

A Convenção sobre Zonas Húmidas é um tratado intergovernamental instituído a 2 de fevereiro de 1971, na cidade iraniana de Ramsar, relativo à conservação e ao uso racional das zonas húmidas .[1] A situação de transição entre o meio aquático e o meio terrestre confere a estas zonas características muito especiais, nomeadamente uma grande biodiversidade. São tidas, atualmente, como importantes "reservas genéticas, habitats privilegiados de fauna e flora, reguladores bioclimáticos locais.[2] Portugal é signatário da Convenção de Ramsar desde 9 de outubro de 1980.

Regiões geográficasEditar

A escassez deste tipo de zonas a nível mundial (2% do território) e a nível europeu (3% do território) tem transformado a sua conservação num dos objetivos prioritários das políticas atuais de conservação da Natureza.

Podem ser considerados cinco tipos de zonas húmidas: as zonas húmidas marinhas, as zonas húmidas estuarinas, as zonas húmidas lacustres, as zonas húmidas fluviais e as zonas húmidas palustres. Os pauis, juntamente com as turfeiras e os pântanos, incluem-se nesta última categoria.

Referências

Ver tambémEditar