Paulo Autuori

treinador brasileiro

Paulo Autuori de Mello (Rio de Janeiro, 25 de agosto de 1956) é um dirigente e treinador de futebol brasileiro. Atualmente é diretor técnico de futebol do Athletico Paranaense.

Paulo Autuori
Paulo Autuori
Informações pessoais
Nome completo Paulo Autuori de Mello
Data de nasc. 25 de agosto de 1956 (65 anos)
Local de nasc. Rio de Janeiro (RJ), Brasil
Nacionalidade brasileiro
Informações profissionais
Equipa atual Athletico Paranaense
Função Diretor técnico de futebol
Times/Equipas que treinou
1974–1979
1979–1981
1982–1984
1985
1985
1986
1986–1987
1987–1989
1989–1991
1991–1995
1995
1995–1997
1997
1997
1997–1998
1998
1999
1999
1999–2000
2000
2001
2001
2002
2003–2005
2005
2006
2007
2007–2009
2009
2009–2011
2011–2012
2012
2013
2013
2013–2014
2015
2016–2017
2018
2018–2019
2020
2020–2021
Portuguesa–RJ
América-RJ
São Bento
Marília
Bonsucesso
Botafogo
Vitória de Guimarães
Nacional
Botafogo
Vitória de Guimarães
Marítimo
Botafogo
Benfica
Cruzeiro
Flamengo
Botafogo
Internacional
Santos
Cruzeiro
Vitória de Guimarães
Botafogo
Alianza Lima
Sporting Cristal
Peru
São Paulo
Kashima Antlers
Cruzeiro
Al-Rayyan
Grêmio
Al-Rayyan
Qatar Sub-23
Qatar
Vasco da Gama
São Paulo
Atlético Mineiro
Cerezo Osaka
Atlético Paranaense
Ludogorets Razgrad
Atlético Nacional
Botafogo
Athletico Paranaense
Última atualização: 12 de setembro de 2021

Autuori tem formação em educação física (Universidade Castelo Branco), administração esportiva (PUC-RJ) e curso de treinador de futebol (UERJ).

CarreiraEditar

Passagem por PortugalEditar

Entre 1986 e 1995 treinou diversas equipes portuguesas, primeiro como adjunto de Marinho Peres, no Vitória de Guimarães, e depois como treinador principal do Nacional da Madeira, (subida da segunda para a primeira divisão). Também na Madeira, foi o primeiro treinador que levou o Club Sport Marítimo, a qualificar-se para as competições europeias, na época de 1994-95.

BotafogoEditar

Em 1995 assume o comando do Botafogo, substituindo o técnico Jair Pereira. Superando a desconfiança inicial, o então desconhecido técnico se consagra ao conquistar o Campeonato Brasileiro para o alvinegro carioca.

CruzeiroEditar

Em 1997 foi o treinador do Cruzeiro na conquista do bicampeonato da Libertadores da América e do título do campeonato mineiro daquele ano.

São PauloEditar

No final de abril de 2005, após se demitir do comando da Seleção do Peru, devido a divergências com a Confederação Peruana, foi contratado pelo São Paulo para substituir Emerson Leão, que havia ido para o Japão. O técnico conquistou a Copa Libertadores da América e o Mundial de Clubes da FIFA pelo Tricolor Paulista.

Kashima AntlersEditar

Em 2006, Paulo Autuori assinou contrato para treinar o Kashima Antlers, time do Japão. Após o fracasso da Seleção Brasileira na Copa do Mundo de 2006, seu nome chegou a ser cogitado para ser o novo treinador.

Retorno ao CruzeiroEditar

Em 2007, treinou o Cruzeiro no Campeonato Mineiro, e, após perder o primeiro jogo da final para o Atlético Mineiro, pediu demissão.[1]

Al-RayyanEditar

Ainda no mesmo ano, foi anunciado como treinador de uma equipe do Qatar, o Al-Rayyan, onde permaneceu até 2009.

GrêmioEditar

Em 13 de maio de 2009, foi anunciado como novo treinador do Grêmio e começou a comandar o time gaúcho a partir de 18 de maio.[2] Seu contrato teria duração até dezembro de 2010. Autuori ainda levou seu auxiliar técnico Renê Weber e o preparador físico Gilvan Santos para o clube tricolor.[3] Logo no dia de sua apresentação, o treinador já comandou um treino, com presença de duzentos torcedores, demonstrou um estilo de jogo com "passes rápidos e jogadas em velocidade pelos lados do campo".[4][5] Os jogadores do clube tiveram uma reação positiva quanto à contratação do treinador; Victor fez vários elogios ao técnico.[6] Em novembro do mesmo ano, Autuori deixou o Grêmio para retornar ao Al-Rayyan.

Retorno ao Al-Rayyan e Seleção do QatarEditar

Após a saída do Grêmio, foi para o Al-Rayyan, que o fez uma proposta milionária de cerca de 18 milhões de reais por dois anos de contrato,[7] ficando até agosto de 2011, onde passou a comandar a Seleção Olímpica do Qatar,[8] cuja proposta antes havia recusado.[9]

Com a saída de Sebastião Lazaroni em dezembro de 2011, passou a ser cotado para assumir a seleção principal, o que aconteceu em 19 de fevereiro de 2012,[10] saindo do comando da seleção, logo após a eliminação da Copa do Golfo.[11]

Vasco da GamaEditar

Em 22 de março de 2013, após uma rápida negociação, assina com o Vasco da Gama para ser o treinador de seu clube do coração. Participaram diretamente das negociações René Simões, ex-diretor executivo do Vasco, e Ricardo Gomes, atual diretor executivo de futebol do clube carioca, sendo este último, seu amigo íntimo. Autuori teve grande aceitação por parte da torcida, principalmente pelo fato de que durante o tempo que foi treinador do Flamengo, seu arquirrival, deu uma declaração dizendo ser torcedor do Vasco.

Autuori prega uma mudança de mentalidade vascaína. Para o treinador, é necessário que os jogadores entrem em campo mentalmente ligados, o tempo todo.[12]

No dia 9 de julho, alegando insatisfação com os constantes atrasos de salários e resultados abaixo da expectativa, Autuori acerta sua saída do comando técnico do Vasco.[13]

Retorno ao São PauloEditar

Acertou seu retorno ao São Paulo no dia 11 de julho de 2013.[14]

Em 3 de agosto de 2013, após 14 jogos sem vitórias, sendo sete sob seu comando, Autuori enalteceu o elenco são-paulino após a vitória da Eusébio Cup. O treinador chamou seus comandados de "guerreiros" após o triunfo sobre o Benfica, de Portugal.[15]

No dia 9 de setembro, foi demitido do São Paulo devido aos maus resultados no Campeonato Brasileiro. Com campanha de rebaixado, Autuori não conseguiu tirar o time da zona de rebaixamento da competição.[16] Através da nota no site oficial que confirmou Muricy Ramalho como seu substituto no cargo de técnico do São Paulo, há um agradecimento pelo seu trabalho no clube, que enfatiza a vitória na Eusébio Cup.[17]

Atlético MineiroEditar

Foi anunciado em 20 de dezembro de 2013 para dirigir o Atlético Mineiro para a temporada de 2014,[18] em substituição a Cuca. A equipe foi vice-campeã do Campeonato Mineiro de 2014 ao empatar as duas partidas da final. Após derrota na primeira partida das Oitavas-de-final da Copa Libertadores da América de 2014 contra o Atlético Nacional, a diretoria do clube anunciou por meio de seu twitter a demissão de Autuori em 24 de abril de 2014.[19]

Cerezo OsakaEditar

No dia 16 de dezembro de 2014, Autuori acertou sua ida para o clube japonês, recém-rebaixado para a segunda divisão, com o objetivo de promovê-lo à primeira divisão.[20]

No dia 17 de novembro de 2015, quase um ano após a sua contratação, Autuori pediu demissão do clube, a uma rodada do fim da temporada regular e do início do mata-mata de acesso à primeira divisão.[21]

Atlético ParanaenseEditar

No dia 7 de março de 2016, Autuori assina com o Athletico Paranaense, com contrato de 2 anos.[22] Dois meses após sua contratação, Paulo Autuori conquistou o Campeonato Paranaense, após vencer os 2 jogos contra o arquirrival rubro-negro, Coritiba, na final, sagrando-se campeão em pleno Couto Pereira.[23] No mesmo ano, Autuori classificou o Furacão para a Copa Libertadores da América, finalizando o Campeonato Brasileiro na sexta posição.[24]

No Ano de 2017, Paulo Autuori classificou o Atlético nas duas eliminatórias da Copa Libertadores, eliminando o Millonarios da Colômbia e Deportivo Capiatá do Paraguai.[25] Em 23 de maio de 2017 é anunciada sua saída do cargo de treinador, dando lugar a Eduardo Baptista. Paulo Autuori passou a ocupar o cargo de manager, ou gestor técnico.[26]

Em 10 de julho de 2017, Autuori chegou a anunciar seu desligamento do Athletico após a demissão do então técnico Eduardo Baptista.[27] Oito dias depois, no entanto, Autuori se reuniu com a diretiva rubro-negra e reassumiu o cargo de manager.[28] Na ocasião, Fabiano Soares já havia assumido o cargo de técnico da equipe principal da equipe paranaense.[29]

Após o término da temporada de 2017, Autuori encerrou seu ciclo no escrete curitibano.[30]

FluminenseEditar

No dia 18 de dezembro de 2017, Autuori assina com o Fluminense para atuar como diretor executivo de futebol.

Ludogorets RazgradEditar

Em junho de 2018 assina com o Ludogorets da Bulgária e conquista a Supercopa da Bulgária logo na sua estreia no comando da equipe.[31]

Atlético NacionalEditar

Foi anunciado no Atlético Nacional da Colômbia no dia 2 de novembro de 2018. Após perder para o Fluminense pela Copa Sul-Americana de 2019, pediu demissão.

SantosEditar

No dia 22 de julho de 2019, foi anunciado como superintendente de futebol do Santos.

BotafogoEditar

Em 12 de fevereiro de 2020, retornou ao Botafogo. No dia 1º de outubro, é demitido depois da derrota de 1x2 para o Bahia no Estádio Nilton Santos, dando lugar ao auxiliar Bruno Lazaroni.

Retorno ao Athletico ParanaenseEditar

No dia 17 de outubro de 2020, Autuori firma seu retorno ao Atlético Paranaense.[32] A princípio, a mídia especializada indicava que Autuori assumiria o cargo de diretor técnico de futebol no Furacão, sendo responsável pela liderança técnica do projeto desportivo.[33] Posteriormente, o presidente do Athletico, Mario Celso Petraglia, anunciou oficialmente que Autuori acumularia as funções de diretor técnico de futebol e treinador da equipe principal do rubro-negro até fevereiro de 2021, tendo em vista as dificuldades que o clube enfrentou no ano de 2020.[34]

EstatísticasEditar

Atualizado até 21 de novembro de 2020.

Clube Jogos Vitórias Empates Derrotas Aproveitamento
Cruzeiro 88 44 21 23 57.95%
São Paulo 72 29 15 28 47.22%
Grêmio 36 13 11 12 46.3%
Atlético Mineiro 23 11 9 3 60.87%
Santos 18 6 5 7 42.59%
Flamengo 35 19 14 12 67.62%
Kashima Antlers 34 18 4 12 56.86%
Cerezo Osaka 41 17 13 11 52.03%
Athletico Paranaense 93 39 21 31 49.46%
Ludogorets Razgrad 22 14 4 4 69.7%
Atlético Nacional 28 10 9 9 46.43%
Botafogo 22 5 13 4 42.42%
Al-Rayyan 12 4 3 5 47.22%

TítulosEditar

Como treinadorEditar

Botafogo
Cruzeiro
Alianza Lima
Sporting Cristal
Al-Rayyan
São Paulo
Athletico Paranaense
Ludogorets Razgrad
  • Supercopa da Bulgária: 2018

Referências

  1. esportes.terra.com.br: Atlético-MG goleia Cruzeiro e Autuori pede demissão (29 de abril de 2007)
  2. «Paulo Autuori é anunciado oficialmente». Globo Esporte. Consultado em 14 de maio de 2009 
  3. «Rene Weber é o auxiliar de Autuori». Portal Oficial do Grêmio Foot-Ball Porto Alegrense. 18 de maio de 2009. Consultado em 18 de maio de 2009 
  4. «Autuori comanda seu primeiro treino». Portal Oficial do Grêmio Foot-Ball Porto Alegrense. 18 de maio de 2009. Consultado em 18 de maio] de 2009 
  5. Aliatti, Alexandre (18 de maio de 2009). «Torcida aplaude Autuori no primeiro treino do técnico no Grêmio». GloboEsporte.com. Consultado em 18 de maio de 2009 
  6. Aliatti, Alexandre (18 de maio de 2009). «Na primeira conversa, Autuori pede que atletas cheguem ao limite nos treinos». GloboEsporte.com. Consultado em 18 de maio de 2009 
  7. br.esportes.yahoo.com: Técnico Paulo Autuori deixa o comando do Grêmio (11 de novembro de 2009)
  8. Paulo Autuori muda de ideia e aceita assumir seleção olímpica do Qatar
  9. Autuori recusa convite para seleção olímpica do Qatar e planeja volta ao Brasil
  10. «Paulo Autuori é confirmado como novo técnico da seleção do Qatar». GloboEsporte.com. 19 de fevereiro de 2012. Consultado em 19 de fevereiro de 2012 ,
  11. Terra (14 de janeiro de 2013). «Paulo Autuori deixa o comando da seleção do Qatar». 18h43. Consultado em 14 de janeiro de 2013 
  12. Após reclamações de Autuori, Vasco prega mudança de mentalidade para pegar o Vitória
  13. Janeiro, Por Gustavo Rotstein Rio de. «Vasco anuncia saída de Paulo Autuori». globoesporte.com. Consultado em 26 de agosto de 2021 
  14. Campeão do Mundo, Autuori está de volta ao Tricolor
  15. Autuori chama jogadores de 'guerreiros' após vitória
  16. Na zona da degola, São Paulo demite Autuori e negocia com Muricy
  17. São Paulo substitui comando de Autuori pelo de Muricy
  18. Presidente Alexandre Kalil confirma Paulo Autuori como novo treinador do Atlético
  19. «Paulo Autuori não é mais o treinador do Atlético». Twitter Oficial do Clube Atlético Mineiro. 24 de abril de 2014 
  20. «Para voltar à elite japonesa, Cerezo Osaka anuncia Paulo Autuori - Futebol - iG». Esporte. Consultado em 17 de novembro de 2015 
  21. «Paulo Autuori acerta sua saída do Cerezo Osaka - Futebol - UOL Esporte». esporte.uol.com.br. Consultado em 17 de novembro de 2015 
  22. «Paulo Autuori é o novo técnico do Atlético-PR - Gazeta Esportiva». www.gazetaesportiva.com. Consultado em 30 de dezembro de 2020 
  23. Hero99. «É campeão! Furacão faz 2 a 0 no Couto Pereira e garante o título do Campeonato Paranaense 2016». Athletico Paranaense – Site Oficial. Consultado em 30 de dezembro de 2020 
  24. Daksa (11 de dezembro de 2016). «Confira os resultados e a classificação final do Brasileirão 2016». Portal Morada. Consultado em 30 de dezembro de 2020 
  25. «Atlético-PR confirma Paulo Autuori como novo técnico para 2016». Consultado em 26 de junho de 2016 
  26. «Atlético-PR contrata Eduardo Baptista; Autuori vira diretor». Terra. Consultado em 30 de dezembro de 2020 
  27. Paraná, Jornal Bem. «Eduardo Baptista é demitido pelo Atlético e Autuori pede para sair - Bem Paraná». www.bemparana.com.br. Consultado em 30 de dezembro de 2020 
  28. Melo, Pedro. «Após oito dias, Paulo Autuori reassume a função de gestor técnico do Atlético». Banda B. Consultado em 30 de dezembro de 2020 
  29. Fernandes, Fabiano; Machado, Veruska (27 de outubro de 2017). «O estágio na licenciatura em computação como espaço para formação do professor pesquisador de sua prática: um relato de experiência». Brazilian Computer Society (Sociedade Brasileira de Computação - SBC). doi:10.5753/cbie.wcbie.2017.824. Consultado em 30 de dezembro de 2020 
  30. Malucelli, Daniel. «Autuori encerra ciclo no Atlético e Fabiano Soares deve deixar o cargo». Gazeta do Povo. Consultado em 30 de dezembro de 2020 
  31. Paulo Autuori é campeão na sua estreia oficial como técnico do Ludogorets
  32. «Paulo Autuori retorna ao cargo de diretor técnico do Departamento de Futebol do Athletico-PR - Gazeta Esportiva». www.gazetaesportiva.com. Consultado em 30 de dezembro de 2020 
  33. «Athletico anuncia volta de Paulo Autuori para o cargo de diretor técnico de futebol». ge. Consultado em 30 de dezembro de 2020 
  34. «Presidente do Athletico-PR anuncia Paulo Autuori como técnico até fevereiro - Gazeta Esportiva». www.gazetaesportiva.com. Consultado em 30 de dezembro de 2020 

Ligações externasEditar

Precedido por
Jair Pereira
Gílson Nunes
Dé Aranha
Alberto Valentim
Treinador do Botafogo
1995
1998
2001
2020
Sucedido por
Marinho Perez
Valdir Espinosa
Abel Braga
Bruno Lazaroni
Precedido por
Oscar Bernardi
Wantuil Rodrigues
Levir Culpi
Oswaldo de Oliveira
Treinador do Cruzeiro
1997
1997
1999–2000
2007
Sucedido por
Wantuil Rodrigues
Nelsinho Baptista
Marco Aurélio
Dorival Júnior
Precedido por
Sebastião Rocha
Treinador do Flamengo
1997–1998
Sucedido por
Joel Santana
Precedido por
Otacílio Gonçalves
Treinador do Internacional
1999
Sucedido por
Valmir Louruz
Precedido por
Emerson Leão
Treinador do Santos
1999
Sucedido por
Carlos Alberto Silva
Precedido por
Emerson Leão
Ney Franco
Treinador do São Paulo
2005
2013
Sucedido por
Muricy Ramalho
Muricy Ramalho
Precedido por
Pierre Lechantre
Marcos Paquetá
Treinador do Al-Rayyan
2007–2009
2009–2011
Sucedido por
Marcos Paquetá
Diego Aguirre
Precedido por
Marcelo Rospide (interino)
Treinador do Grêmio
2009
Sucedido por
Marcelo Rospide (interino)
Precedido por
Gaúcho
Treinador do Vasco da Gama
2013
Sucedido por
Dorival Júnior
Precedido por
Cuca
Treinador do Atlético Mineiro
2014
Sucedido por
Levir Culpi
Precedido por
Bruno Pivetti (interino)
Eduardo Barros (interino)
Treinador do Atlético Paranaense
2016–2017
2020–2021
Sucedido por
Eduardo Baptista
António Oliveira
Precedido por
Dimitar Dimitrov
Treinador do Ludogorets Razgrad
2018
Sucedido por
Stoycho Stoev
Precedido por
Hernán Darío Herrera (interino)
Treinador do Atlético Nacional
2019
Sucedido por
Juan Carlos Osorio