Paulo Celestino

ator brasileiro

Paulo Celestino (Rio de Janeiro , 7 de março de 1924 — Rio de Janeiro, 8 de março de 1988) foi um ator, produtor, radioator, diretor e humorista brasileiro.[1]

Paulo Celestino
Nascimento 7 de março de 1924
Rio de Janeiro, RJ, Brasil
Nacionalidade brasileiro
Morte 8 de março de 1988 (64 anos)
Rio de Janeiro, RJ, Brasil
Causa da morte AVC
Ocupação ator, produtor, radioator, diretor e humorista
Atividade 1941—1988
Parentesco Vicente Celestino (tio)
Amadeu Celestino (tio)
Cônjuge Lydia Delia Celestino Paraiso (c. 1950; div. 1967)
Noira Mello (c. 1967; morte 1988)
Filho(a)(s) Paulo Celestino Filho

Trabalhou nas extintas TV Excelsior e Tupi. Trabalhou em grandes programas de televisão como Times Square e Café Sem Concerto. Criador do famoso quadro " Coral dos Bigodudos" entre outros . Foi pai do também ator, dublador e diretor de dublagem Paulo Celestino Filho (1957-2017), também já falecido[2].

Filmografia editar

No cinema editar

Ano Título Personagem
1984 Lídia E Seu Primeiro Amante Senhor
1971 Tô na Tua, Ô Bicho
1968 A Espiã Que Entrou em Fria Investigador
1962 Três Colegas de Batina
1961 Entre Mulheres e Espiões Dimitri
1960 Samba em Brasília Dagô
Virou Bagunça Walter
Eu Sou o Tal
1959 Garota Enxuta
1953 Três Recrutas
1951 Coração Materno Conde de Fé
Aguenta Firme, Isidoro[3]
1949 Prá Lá de Boa
Eu Quero É Movimento
1946 O Ébrio Garoto
1945 Loucos por Música
O Cortiço Henrique
1941 O Dia é Nosso[4]

Na televisão editar

Ano Título Personagem
1985 A Gata Comeu Escrivão
1968 A Muralha Mestre Davidão

Trabalhos em Teatro[5] editar

  • 1986 - Um Varão para Sete Mulheres
  • 1961 - Marco Polo 61
  • 1960 - É Xique-Xique no Pixoxó
  • 1959 - Tem Bububú no Bobobó
  • 1958 - Cupido Falado
  • 1958 - Tem Jerico na Praça
  • 1957 - É de Xurupito!
  • 1956 - Botando pra Jambrar
  • 1956 - É Bafo de Onça
  • 1955 - Eu Quero É Me Badalar
  • 1955 - O Mambembe
  • 1955 - Vinho, Uvas e Mulheres
  • 1953 - É Fogo na Jaca
  • 1953 - São Paulo Quatrocentão!
  • 1952 - Vai Levando...
  • 1951 - Eu Quero Sassaricá
  • 1951 - Muié Macho, Sim Sinhô!
  • 1946 - Onde Está Minha Família?

Referências

  1. Paulo Celestino nasceu no Rio de Janeiro, em 8 de março de 1924 Museu da TV - acessado em 12 de janeiro de 2021
  2. «Cavaleiros do Zodíaco | Morre Paulo Celestino Filho, dublador do Máscara da Morte de Câncer». Omelete 
  3. «Aguenta Firme, Isidoro!». adorocinema.com. Consultado em 4 de fevereiro de 2023 
  4. «O Dia é Nosso». adorocinema.com. Consultado em 4 de fevereiro de 2023 
  5. «PAULO CELESTINO. In: ENCICLOPÉDIA Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileira». enciclopedia.itaucultural.org.br. Consultado em 4 de fevereiro de 2023 

Ligações externas editar

  Este artigo sobre um(a) dublador(a), integrado ao projeto sobre dublagem, é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.