Abrir menu principal

Paulo Leivas Macalão

Compositor, pastor e fundador da Assembleia de Deus no Brasil.
Disambig grey.svg Nota: Para sigla de caminho de ferro; PLM, veja Paris-Lyon-Méditerranée.
Paulo Leivas Macalão
Paulo Leivas Macalão.
Nascimento 17 de setembro de 1903
Santana do Livramento, Rio Grande do Sul
Morte 26 de agosto de 1982 (78 anos)
Rio de Janeiro
Nacionalidade brasileiro
Progenitores Mãe: Joaquina Georgina Leivas Macalão
Pai: João Maria Macalão
Parentesco pai de Paulo Brito Leivas Macalão
Cônjuge Zélia Brito Macalão
Ocupação Pastor evangélico, compositor

Paulo Leivas Macalão (Santana do Livramento, 17 de setembro de 1903Rio de Janeiro, 26 de agosto de 1982) foi um compositor e pastor evangélico brasileiro. Macalão fundou o Ministério de Madureira, um importante movimento da Assembleia de Deus no Brasil, e foi o maior compositor de hinos da Harpa Cristã.

Nascido em Santana do Livramento, Macalão migrou cedo para a cidade do Rio de Janeiro com seu pai João Maria Macalão, Oficial do Exército Brasileiro, e seus irmãos Fernando e Maria. Quando criança chegou a morar na residência de seu tio materno, Elpenor Leivas, personagem eminente da sociedade carioca do início do século XX. Tornou-se evangélico aos 20 anos, no dia 5 de abril de 1924, após encontrar um folheto evangelístico que convidava a participar dos cultos da "Igreja do Orfanato", igreja que mantinha uma obra social com crianças, liderada pelo pastor inglês James Robert. Participou da fundação da Assembleia de Deus no Rio de Janeiro e estabeleceu amizade com o pastor e missionário sueco Gunnar Vingren, pioneiro da Assembleia de Deus no Brasil, sendo consagrado por Vingren e pelo também sueco Levi Pethrus ao cargo de pastor em 17 de agosto de 1930.[1]

Paulo Leivas Macalão construiu o primeiro templo da Assembleia de Deus no sudeste do Brasil, no bairro carioca de Bangu, inaugurando-o em 1º de janeiro de 1933. Transferiu a sede da igreja para Madureira, esta fundada no dia 15 de novembro de 1929, no que seria a origem do Ministério de Madureira, o segundo maior ramo das Assembleias de Deus no Brasil. Em seu ministério, Macalão foi marcado pelo ímpeto de erigir novos templos em todas as regiões da cidade do Rio de Janeiro, no interior do estado e noutros estados do país. Macalão participou também da transmissão do primeiro programa de rádio do evangelismo brasileiro, Voz das Assembleias de Deus, em 1955, e em 1º de maio de 1960 fundou o jornal O Semeador.[2][3] Ele foi conselheiro da Sociedade Bíblica do Brasil e da Casa Publicadora das Assembleias de Deus.[1]

Ele notabilizou-se também por ser o autor do maior número de hinos da Harpa Cristã.[4] Macalão adaptou muitos hinos da igreja nórdica trazidos aos brasileiros pelo pastor Samuel Nyström. Também traduziu vários hinos do italiano do hinário Salmi ed Inni Spirituali da Congregação Cristã no Brasil, que também era usado pela Assembleia de Deus na Italia, e adicionou-os na Harpa Cristã. Por essa razão, ele também é conhecido pelas iniciais que subscrevem seus hinos na Harpa, P.L.M. Apreciador e estudioso de música, Macalão era violinista, tendo participado da primeira banda de música da denominação, em 1925.[2] Paulo Leivas Macalão casou-se com Zélia Brito Macalão, a 17 de janeiro de 1934, teve como filho único Paulo Brito Leivas Macalão, e faleceu a 26 de agosto de 1982.[1] Dos 640 hinos da Harpa Cristã, ele compôs e traduziu 246 hinos.

Referências