Abrir menu principal

Paulo Nunes Leal (Carangola, 1 de julho de 1916 — ?, 2003) foi um coronel do Exército, engenheiro militar e político brasileiro.

Nascido em Minas Gerais, foi nomeado governador do então território de Rondônia, no período de 13 de setembro de 1954 a 5 de abril de 1955, durante o governo do presidente da República Café Filho. Comandou a Caravana Ford, abrindo a ligação rodoviária entre Porto Velho e São Paulo.[1]

Mais tarde foi também deputado federal por Rondônia, eleito pelo PTB. Ocupou a Secretaria Estadual de Transportes gaúcha no mandato do governador Euclides Triches (1971-1975) e elegeu-se mais uma vez para a Câmara, desta vez pela Arena do Rio Grande do Sul, em 1974.[2]

No seu livro O outro braço da cruz, Leal relata que sugeriu a Juscelino Kubitschek, em 1960, a abrir uma rodovia entre Brasília e Rio Branco, lançando o projeto da BR-029, mais tarde BR-364.[3]

É patrono da cadeira 24 da Academia de Letras de Rondônia.[4]

Morreu em 2003.[5]


Referências


  Este artigo sobre um político brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.