Paulo Rolim Loureiro

Paulo Rolim Loureiro
Bispo da Igreja Católica
Bispo de Mogi das Cruzes
Atividade eclesiástica
Diocese Diocese de Mogi das Cruzes
Nomeação 4 de agosto de 1962
Entrada solene 30 de dezembro de 1962
Predecessor criação diocese
Sucessor Dom Emílio Pignoli
Mandato 1962 - 1975
Ordenação e nomeação
Ordenação presbiteral 15 de agosto de 1934
Nomeação episcopal 22 de maio de 1948
Ordenação episcopal 15 de agosto de 1948
Igreja Matriz de Nossa Senhora do Carmo
por Dom Carlos Carmelo Cardeal de Vasconcelos Motta
Lema episcopal PRAESTANS PARVULIS
Proporcionando (sabedoria) aos pequenos (Sl 19:8)
Brasão episcopal
BishopCoA PioM.svg
Dados pessoais
Nascimento Sorocaba
10 de agosto de 1908
Morte São Paulo
2 de agosto de 1975 (66 anos)
Nacionalidade brasileiro
Funções exercidas - Bispo-Auxiliar de São Paulo (1948-1962)
Títulos anteriores - Bispo Titular de Bria (1948-1962)
Sepultado Catedral de Sant'Anna
dados em catholic-hierarchy.org
Bispos
Categoria:Hierarquia católica
Projeto Catolicismo

Dom Paulo Rolim Loureiro (Sorocaba, estado de São Paulo, 10 de Agosto de 1908 - cidade de São Paulo, 2 de agosto de 1975) foi um bispo católico brasileiro.

BiografiaEditar

Dom Paulo Rolim Loureiro foi ordenado padre a 15 de agosto de 1934 e ordenado bispo a 22 de maio de 1948, sendo designado bispo-auxiliar da Arquidiocese de São Paulo.

Nomeado cônego honorário do Cabido da Arquidiocese de São Paulo, junto com Monsenhor Ernesto de Paula, Antônio de Castro Mayer e outros, em 13 de novembro de 1939.[1]

Era chanceler do Arcebispado de São Paulo quando foi nomeado bispo-auxiliar da dita arquidiocese pelo Papa Pio XII, em 22 de maio de 1948.[2] Sua sagração episcopal ocorreu em 15 de agosto seguinte, na Igreja Matriz de Nossa Senhora do Carmo, sendo o sagrante o bispo Dom Carlos Carmelo de Vasconcelos Motta, com auxílio de Dom José Carlos de Aguirre, bispo de Sorocaba, e Dom Manuel Pedro da Cunha Cintra, titular da Diocese de Petrópolis.

A 18 de setembro de 1950 estava presente na inauguração da TV Tupi, a primeira emissora de televisão América do Sul, para fazer um breve discurso e abençoar os novos equipamentos. Diz a lenda que uma das câmeras queimou depois de haver entrado água benta em seus circuitos elétricos.

A 4 de agosto de 1962 foi designado bispo-titular da Diocese de Mogi das Cruzes, sendo o primeiro bispo da recém criada diocese, tomando posse da mesma em 30 de dezembro daquele mesmo ano. Foi então paraninfado pelo governador Carvalho Pinto.[3]

Morreu em um acidente automobilístico.

Seu corpo está sepultado num mausoléu no interior da Catedral de Sant'Anna, sede da Diocese de Mogi das Cruzes. Em sua homenagem, a Rodovia Mogi-Bertioga (SP-98) recebeu o nome oficial de Rodovia Dom Paulo Rolim Loureiro.

ConsagraçõesEditar

Dom Paulo foi co-consagrante dos seguintes bispos:

Referências

  1. «Importantes modificações no governo da Arquidiocese de São Paulo». Hemeroteca Digital Brasileira. A Cruz. 26 de novembro de 1939. p. 3. Consultado em 23 de fevereiro de 2018 
  2. «Novo Bispo Auxiliar para S. Paulo». Hemeroteca Digital Brasileira. A Cruz. 6 de junho de 1948. p. 10. Consultado em 23 de fevereiro de 2018 
  3. «Um bispo para os tempos». Hemeroteca Digital Brasileira. A Cruz. 13 de janeiro de 1963. p. 3. Consultado em 23 de fevereiro de 2018 

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre Episcopado (bispos, arcebispos, cardeais) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.