Abrir menu principal

A pecuária no Paraná é, historicamente, uma das principais atividades econômicas desse estado brasileiro. O Paraná destaca-se na pecuária do Brasil, porque o seu rebanho é qualificado. A criação de gado é desenvolvida devido aos seguintes motivo:[1] (1) as condições de clima agradam; (2) extensão das regiões aplainadas do noroeste paranaense; (3) há pastos orgânicos (Campos Gerais, Campos de Guarapuava, Campos de Palmas e Campos de Castro); (4) plantas forrageiras são cultivadas em áreas agrícolas exaustas; (5) o governo incentiva a pecuária; há mercados para pessoas que consumem.[1] Verifica-se o progresso pecuarista paranaense, especialmente, da bovinocultura e da suinocultura.[1]

BovinoculturaEditar

A bovinicultura é quando o gado é criado para carne e leite. Na produção para corte, merecem destaque as raças Gir, Nelore, Guzerá, Simental, Canchim, Chianina e Charolês.[1] Estas raças encontram-se, predominantemente, nas microrregiões de Paranavaí, Umuarama, Astorga, Cascavel, Toledo, Campo Mourão, Cianorte e Ivaiporã.[2]

Na produção de gado como matéria-prima do leite é predominante a raça holandesa nas cores preta e branca,[1] encontrando-se nos campos (Ponta Grossa, Castro, Palmeira e Lapa), na periferia de Curitiba, no Norte e Oeste do Paraná.[2] Em Carambeí, há um dos mais extensos agrupamentos de gado de leite do Brasil.[1]

SuinoculturaEditar

A suinocultura é quando os porcos são criados. São predominantes as raças Landrace, Canastra e Duroc.[1] As microrregiões que mais produzem são as de Toledo, Cascavel, Guarapuava, Francisco Beltrão, Foz do Iguaçu, Curitiba, Ivaiporã e Ponta Grossa.[2] Os rebanhos menos expressivos os de equinos, ovinos, caprinos, muares e bubalinos.[1]

Outras atividades criatóriasEditar

No campo e nos arredores das cidades, são encontradas demais atividades que têm associação com a produção de animais, tais como: avicultura (aves), apicultura (abelhas), cunicultura (coelhos) e sericicultura (bicho-da-seda).[1]

Destas atividades, a de maior importância, é a avicultura que diz respeito à produção de aves para conseguir carnes e ovos. Fazem parte dessa atividade, a produção de galináceos (galinhas, frangos e perus) e de palmípedes (patos, marrecos e gansos).[1]

As maiores microrregiões produtoras de aves são as de Toledo, Francisco Beltrão, Curitiba, Cascavel, Pato Branco, Ponta Grossa, Jaguariaíva e Wenceslau Braz.[2]

Ver tambémEditar

Notas

Referências

  1. a b c d e f g h i j Wons 1994, pp. 155-157.
  2. a b c d «Tabela 73: Efetivo dos rebanhos, por tipo de rebanho». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. IBGE. 2012. Consultado em 6 de Março de 2014 

BibliografiaEditar

  • Wons, Iaroslaw (1994). Geografia do Paraná. Curitiba: Ensino Renovado. p. 155-157 

Ligações externasEditar