Pedro Álvares da Cunha

militar e nobre português

Pedro Álvares da Cunha (13 de Janeiro de 1658 - 18 de Janeiro de 1728),[1] 18.º senhor de Tábua, foi um fidalgo e militar português dos séculos XVII e XVIII.

Pedro Álvares da Cunha
18.º Senhor de Tábua
Armas da família Cunha, no Livro do Armeiro-Mor (1509)
Nascimento 1658
Morte 1728 (70 anos)
Pai D. António Álvares da Cunha, 17.º Senhor de Tábua
Mãe D. Maria Manuel de Vilhena
Ocupação Fidalgo, Militar

BiografiaEditar

Era filho de D. António Álvares da Cunha, 17.º senhor de Tábua e um dos conjurados de 1640 e de sua mulher, D. Maria Manuel (irmã do 1.º conde de Vila Flor, D. Sancho Manuel de Vilhena); e irmão mais velho do célebre diplomata português, D. Luís da Cunha.

Sucedeu na casa de seu pai e foi assim 18.º senhor de Tábua, administrador do morgado de Bulhaco, senhor da vila de Ouguela e comendador de S. Miguel de Nogueira na Ordem de Cristo.

Foi Trinchante dos reis D. Pedro II e D. João V. Serviu nas campanhas militares portuguesas no âmbito da guerra de sucessão de Espanha, sendo coronel de um regimento do Algarve e foi também governador e depois capitão general da ilha da Madeira.[1]

DescendênciaEditar

Casou duas vezes, sendo sua primeira mulher Inês Maria de Melo, filha de Cristóvão da Costa Freire, senhor de Pancas e Atalaia e de D. Francisca Teresa de Sottomayor. D. Inês Maria de Melo faleceu de sobreparto em 01.11.1704 e com ela teve os seguintes filhos:[1]

  • D. Lourença Francisca de Melo, nascida a 10.08.1699 e casada com seu primo segundo D. Sancho Manuel, senhor da vila de Zibreira , com geração;
  • D. Luís da Cunha (também conhecido como D. Luís da Cunha Manuel, para ser distinguido do seu tio homónimo, o célebre diplomata D. Luís da Cunha), batizado em 01.08.1703 e falecido em 05.1776, que foi Secretário de Estado dos Negócios Estrangeiros e da Guerra (no segundo governo de D. José I, presidido pelo marquês de Pombal) de 06.05.1756 até maio de 1776.[2] Sem geração.

D. Pedro Álvares da Cunha casou pela segunda vez com D. Maria Teresa de Meneses, filha de D. António de Meneses, alcaide-mór de Sintra, comendador de S. Silvestre de Requião e de S. Miguel de Alvarães e de sua segunda mulher D. Antónia Madalena de Vilhena (filha do 1.º visconde de Fonte Arcada), com quem teve os seguintes filhos:[1]

  • D. Ana Joaquina da Cunha e Meneses, nascida a 30.11.1710, que casou a 23.09.1728 com D. António José de Ataíde Azevedo e Brito, senhor das honras de Barbosa e de Ataíde (carta de confirmação de 16.03.1722[3]) e governador da praça de Castelo de Vide, com geração;
  • D. Teresa Heliodora de Meneses e Cunha, nascida a 03.07.1716 e falecida a 07.03.1780, que casou a 13.06.1737 com António Sodré Pereira, senhor de Águas Belas, governador e capitão-general da Ilha da Madeira, da praça de Mazagão e de Pernambuco, com geração;
  • D. José Vasques Álvares da Cunha, que nasceu a 19.03.1724 e f. a 01.12.1812 e foi 2.º conde da Cunha, além de Trinchante da Casa Real,[4] etc., casado pela primeira vez em 1760 com sua sobrinha D. Maria Antónia Xavier Sodré Pereira de Meneses (filha de António Sodré Pereira, acima referido) e pela segunda vez, a 05.12.1791, com sua prima D. Maria do Carmo de Portugal e Meneses, com geração de ambos os casamentos;
  • D. Juliana Maria Luísa da Cunha e Menezes, nascida a 23.06.1727 e falecida a 29.07.1777, que casou pela primeira vez a 26.09.1740, com Luís de Melo, 16.º senhor de Melo, com geração, e depois pela segunda vez, em 1748, com Bernardo de Carvalho e Lemos, 10.º senhor da Trofa, sem geração.[5]

ReferênciasEditar

  1. a b c d Sousa, D. António Caetano de (1745). História Genealógica da Casa Real Portuguesa, Tomo XI (PDF). Lisboa: Regia Officina Sylviana. p. 836, 837, 837, 838 - 841. Consultado em 4 de setembro de 2019 
  2. «Governo de D. Luís da Cunha Manuel (1756 - 1776)». Arquivo Histórico do Exército. Consultado em 4 de setembro de 2019 
  3. «Mercês de D. João V - carta da quinta e honra de Barbosa». Arquivo Nacional Torre do Tombo. 21 de setembro de 2011. Consultado em 9 de setembro de 2019 
  4. «(D.) José Vasques da Cunha - Arquivo Nacional da Torre do Tombo - DigitArq». digitarq.arquivos.pt. Consultado em 5 de fevereiro de 2020 
  5. Soveral, Manuel Abranches de. «Casa da Trofa». Consultado em 4 de setembro de 2019