Pedro Braga Filho

político brasileiro

Pedro Braga Filho, ou também Pedro Braga, (Barra do Corda, MA, 16 de abril de 1918São Luís, MA, 30 de dezembro de 1978) é um médico e político brasileiro que foi deputado federal pelo Maranhão.[1][2]

Pedro Braga
Replace this image male.png
Pedro Braga
Deputado federal pelo Maranhão
Período 1955-1959
1963-1967
Dados pessoais
Nascimento 16 de abril de 1918
Barra do Corda, MA
Morte 30 de dezembro de 1978 (60 anos)
São Luís, MA
Cônjuge Corina Desirée da Costa Braga
Partido PST (1950-1954)
PSD (1954-1958)
UDN (1958-1965)
PTB (1965)
MDB (1966-1967)
Profissão médico

Dados biográficosEditar

Filho de Pedro Pereira Braga e Maria da Rocha Holanda. Estudou em diferentes instituições de ensino, dentre elas o Liceu Maranhense, antes de formar-se médico pela Universidade Federal do Rio de Janeiro em 1945,[1] trabalhou junto ao Ministério da Saúde como puericultor. Fundador e diretor do Serviço de Assistência a Menores, foi chefe de clínica do Hospital Infantil de São Luís e chefe da divisão de Maternidade e Infância da Legião Brasileira de Assistência em solo maranhense e trabalhou no Hospital Nina Rodrigues.[2] Diretor de saúde pública em Brasília, integrou a Academia Maranhense de Letras a partir de 1948.[3][4]

Sua estreia na política ocorreu em 1950 como suplente de deputado estadual pelo PST. Candidato a deputado federal via PSD em 1954, ficou na suplência, porém um recurso à Justiça Eleitoral o fez parlamentar efetivo quando impugnaram as urnas da 41ª Zona Eleitoral determinando a recontagem dos votos, decisão que custou o mandato de Benedito Diniz e foi corroborada pelo Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão à 1º de março de 1955.[5][nota 1] Mudou para a UDN no curso do mandato, mas amargou uma suplência no pleito seguinte. Eleito deputado federal em 1962,[6][7] foi candidato a vice-governador do Maranhão via PTB na chapa de Renato Archer em 1965, contudo o vencedor foi José Sarney. Meses depois ingressou no MDB quando o bipartidarismo foi outorgado pelo Regime Militar de 1964 através do Ato Institucional Número Dois.[8][nota 2] Findo o seu mandato, encerrou também sua carreira política.

Suplente famosoEditar

Durante sua estadia como deputado federal, Pedro Braga pediu licença do mandato e para ocupá-lo foi convocado o suplente José Sarney, cuja carreira política durou 60 anos e o fez chegar à presidência da República após a doença e o falecimento de Tancredo Neves em 1985.[9][nota 3]

Notas

  1. Também por causa da sentença em questão, Costa Rodrigues (efetivado posteriormente em razão da morte de Lima Campos) deu lugar a Cid Carvalho e Afonso Matos foi substituído por Neiva Moreira.
  2. O Ato Institucional Número Dois foi outorgado em 27 de outubro de 1965 e o MDB (neste caso a sigla original) fundado em 24 de março de 1966.
  3. José Sarney assumiu o mandato de deputado federal pela primeira vez entre 6 e 14 de junho de 1955.

Referências

  1. a b «Câmara dos Deputados do Brasil: deputado Pedro Braga». Consultado em 10 de março de 2019 
  2. a b «CPDOC – FGV: Biografia de Pedro Braga». Consultado em 10 de março de 2019 
  3. «BUZAR. Benedito: Centenário de Pedro Braga Filho (blog da Academia Maranhense de Letras)». Consultado em 11 de março de 2019 
  4. Falecimentos: Pedro Braga Filho (online). Jornal do Brasil, Rio de Janeiro (RJ), 31/12/1978. Primeiro caderno, p. 20. Página visitada em 10 de março de 2019.
  5. «CPDOC – FGV: Biografia de Benedito Diniz». Consultado em 10 de março de 2019 
  6. «Banco de dados do Tribunal Superior Eleitoral». Consultado em 10 de março de 2019 
  7. «Banco de dados do Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão». Consultado em 10 de março de 2019 
  8. «BRASIL. Presidência da República. Ato Institucional Número Dois». Consultado em 10 de março de 2019 
  9. «Câmara dos Deputados do Brasil: deputado José Sarney». Consultado em 10 de março de 2019