Pedro Carlos Rovai

cineasta brasileiro
Pedro Carlos Rovai
Nascimento 1938
Ourinhos
Morte 1 de novembro de 2018 (80 anos)
Rio de Janeiro
Cidadania Brasil
Ocupação diretor de cinema
Causa da morte câncer

Pedro Carlos Rovai (Ourinhos, 1938[1]Rio de Janeiro, 1 de novembro de 2018[2]) foi um cineasta brasileiro.

BiografiaEditar

Radicado em São Paulo a partir do final dos anos 1950, cursou um seminário de cinema e em seguida, com uma câmara 16 mm amadora, realizou seus primeiros exercícios cinematográficos: Formas e Far West.

Foi assistente de direção de Luís Sérgio Person em São Paulo, Sociedade Anônima (1965) e de Rubem Biáfora em O Quarto (1968). No intervalo, criou a produtora Sincrocine, com a intenção de produzir comerciais, documentários e cinejornais. Realizou os curtas Campos do Jordão e Djanira em Parati, este último vencedor do Prêmio Governador do Estado de São Paulo.

Em 1970, mudou-se para o Rio de Janeiro, onde se tornou, em poucos anos, um dos mais bem-sucedidos produtores brasileiros, revelando as possibilidades comerciais da comédia erótica carioca (Ainda Agarro Esta Vizinha..., A Viúva Virgem, etc.), mas também trazendo para o gênero inusitadas reflexões metalingüísticas (Luz, Cama, Ação!) e ainda financiando filmes de outros gêneros (O Ibraim do Subúrbio, Crueldade Mortal, etc.).[3]

Com o declínio do cinema erótico na segunda metade dos anos 1980, passou a produzir para o teatro, levando ao palco os espetáculos A Gaiola das Loucas e Piaf.

Na virada do século, voltou ao cinema, produzindo um bem-sucedido filme infantil, Tainá - Uma Aventura na Amazônia, e inclusive retornando à direção.

FilmografiaEditar

Diretor
Produtor

MorteEditar

Morreu de câncer aos 80 anos, em 1 de novembro de 2018, no Rio de Janeiro.[2]

Referências

  1. «Pedro Carlos Rovai». Itaucultural. 13 de fevereiro de 2017. Consultado em 1 de novembro de 2018 
  2. a b «Morre no Rio o produtor Pedro Rovai, de 'Tainá' e 'Qualquer Gato Vira-Lata'». Folha de S.Paulo. 1 de novembro de 2018. Consultado em 1 de novembro de 2018 
  3. Fernão Pessoa Ramos, Sheila Schvarzman (2018). Nova história do cinema brasileiro - volume 2. [S.l.]: SESC. pp. verbete. ISBN:8594931212, 9788594931214 GB 

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre um cineasta é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.