Abrir menu principal
Pedro Gomes Barroso
Cardeal da Igreja Católica
Arcebispo de Sevilha

Título

Cardeal-presbítero de Santa Prassede
Ordenação e nomeação
Ordenação episcopal 14 de agosto de 1348
Nomeado arcebispo 4 de junho de 1369
Cardinalato
Criação 30 de maio de 1371 pelo Papa Gregório XI
Brasão
External Ornaments of a Cardinal Archbishop.svg
Dados pessoais
Nascimento Cuenca ou Toledo
Royal Banner of the Crown of Castille (Early Style).svg Coroa de Castela
1320
Morte Avinhão
2 de junho de 1374 (54 anos)
Cardeais
Categoria:Hierarquia católica
Projeto Catolicismo

Dom Pedro Gomes Barroso (segundo outros autores, Pedro Gomes de Albornoz; Cuenca ou Toledo, c. 1320 ou 1330 - Avinhão, 2 ou 3 de Junho de 1374) foi um prelado castelhano, sucessivamente bispo de Sigüenza (1348-1358), de Coimbra (1358-1364), de Lisboa (1364-1369) e por fim de Sevilha (1369-1374), e ainda cardeal da Igreja Católica.[1]

Índice

BiografiaEditar

De origem castelhana, não se sabe com certeza de onde era natural, afirmando uns autores que era oriundo de Toledo, e outros de Cuenca. Era filho de Fernán Pérez Barroso, senhor de Parla, e sua esposa Mayor Pérez de Acebedo, sendo ainda sobrinho-neto do cardeal Pedro Gomes Barroso, o Velho.[1]

Doutorado em direito civil, foi promovido ao bispado de Sigüenza, em 14 de Agosto de 1348. Teve algns problemas com o rei Pedro, o Cruel, que se pretendia divorciar, tendo chegado a estar preso durante alguns meses em 1355. Consequentemente, passou a Portugal, onde foi promovido a bispo de Coimbra (25 de Agosto de 1358), após o que foi transferido para a diocese de Lisboa em 23 de Julho de 1364, vaga pela morte de D. Lourenço Rodrigues. Tal como no caso de outros bispos do tempo, passou a maior parte do governo ausente da sua diocese, fazendo-se representar por vigários-gerais, enquanto estava na Cúria Pontíficia, em Avinhão.[1]

Em 1369, foi promovido ao arcebispado de Sevilha, cargo que viria a reter até à sua morte, em 1374. Nessa condição viria a ser promovido ao cardinalato (com o título de Santa Prassede),[1] no consistório celebrado por Gregório XI em 30 de Maio de 1371, tendo ainda sido legado papal junto dos cavaleiros de língua hispânica da Ordem do Hospital, e recebido os proventos do arcediagado de York, desde 1373.

Faleceu, provavelmente vitimado pela peste, em Avinhão, em 2 ou 3 de Junho de 1374, tendo sido sepultado no mosteiro dominicano de Santa Prassede, nas imediações da cidade.[1]

BibliografiaEditar

Referências

  1. a b c d e The Cardinals of the Holy Roman Church

Ligações externasEditar