Pedro II da Sicília

Pedro II da Sicília (1305 - 15 de agosto de 1342) foi rei da Sicília até o ano 1342.

Pedro II da Sicília
Pedro se arrodilla ante Cristo, de un mosaico de la catedral de Mesina
Nascimento 24 de julho de 1305
Catânia
Morte 15 de agosto de 1342
Calascibetta
Sepultamento Catedral de Palermo
Progenitores
Cônjuge Isabel da Caríntia
Filho(s) Luís da Sicília, Constança da Sicília, Leonor da Sicília, Beatriz da Sicília, Eufêmia da Sicília, Frederico III da Sicília, Branca da Sicília
Irmão(s) Margaret of Sicily, Elisabeth of Sicily, Duchess of Bavaria, Constance of Sicily, Queen of Cyprus, Guilherme II de Atenas, Alfonso Frederico, Manfredo de Atenas, Roland of Sicily, Sanciolo d'Aragona, João II de Aragão, marquês de Randazzo
Arms of the Aragonese Kings of Sicily (Shape Variant).svg

Era filho de Frederico II da Sicília e de Leonor de Anjou. Em 1321 seu pai entregou-lhe o trono da Sicília com a intenção de invalidar o Tratado de Caltabelhota que previa o retorno do reino siciliano à Casa de Anjou.

Casou-se com Isabel de Coríntia da qual nasceram três filhos: Luís, Frederico e Leonor, que foi a esposa de Pedro IV de Aragão.

Seu reinado esteve marcado pelas fortes discrepâncias entre o rei e os nobres, como as poderosas famílias dos Ventimiglia, os Palisi, Chiaramonte e de Antioquia. Em alguns destes casos, não se conseguiu suportar a pressão, de modo que o rei viu-se obrigado a conceder-lhes maiores poderes e algumas das propriedades reclamadas.

Pedro II morreu de forma inesperada no mês de julho de 1342 em Calascibetta. Seu herdeiro foi seu filho primogênito, Luís da Sicília, que subiu ao trono com tão somente cinco anos. A tumba de Pedro II encontra-se na Catedral de Palermo.



Precedido por:

Frederico II

Reino da Sicília Sucedido por:
Luís