Penumbra (banda)

Penumbra é uma banda de metal gótico e metal sinfônico formada em 1996 na França.[1]

Penumbra (banda)
Informação geral
Origem Paris
País  França
Gênero(s) metal sinfônico
Período em atividade 1996-2010
2015-atualmente
Gravadora(s) Season of Mist
Integrantes Jarlaath
Asphodel
Loïc
Agone
Arathelis
Zoltan
Página oficial www.penumbra.fr

HistóriaEditar

A história dessa banda francesa começou quando Dorian e Jarlaath se conheceram após assistirem a um concerto de música clássica em 1996. Assim, perceberam que havia uma imensa similaridade musical entre eles. Por exemplo, ambos concordavam que o metal deveria sofrer influência clássica e não podia limitar-se aos vocais urrados e riffs repetitivos. Porém, até aquele momento não havia bandas que seguissem este conceito.[2]

Pouco tempo depois, os jovens músicos se reuniram e realizaram um ensaio, contando com a presença de um soprano e um teclado. Jarlaath também inseriu o oboé. O ensaio foi tão bem sucedido que eles decidiram criar a banda Imperatória. Porém, em novembro de 1996, houve uma divisão. Jarlaath, Dorian e Herr Rikk se uniram a outros três músicos e fundaram o Penumbra.

A primeira apresentação ao vivo ocorreu no Festival da Universidade de St. Denis, onde tocaram apenas bandas de metal. O público se entusiasmou e aclamou os novatos. Assim, foram convidados a tocar com a banda francesa de metal Misanthrope. Novamente a repercussão foi positiva. O respeito e o espaço foram sendo conquistados aos poucos. A banda também percebeu que o aspecto visual das apresentações exercia um papel muito importante. A partir deste momento, investiram em artigos teatrais como fantasias e pirotecnia.

Em 1997, o Penumbra gravou sua primeira demo intitulada Falling Into My Soul, que obteve um ótimo retorno e abriu as portas para que no verão do ano seguinte, iniciassem as gravações do álbum Emanate. Nesse período, Benedicte deixou a banda para ingressar no Misanthrope, em seu lugar chegou Zoltan (teclados). David (irmão de Herr Rikk), substitui Nicolas que foi convidado pelo Forest of Souls; além de outros integrantes que também foram substituídos.

As faixas que compõem Emanate foram arranjadas com o auxílio de dois sopranos e um barítono: Medusa, Elise e Aramis. Após o lançamento em 1999, segue-se a divulgação do álbum com apresentações pela França e Suíça.

No ano de 2001, Scyllia deixa o Penumbra para seguir em projetos paralelos; além de Hekchen e Aldric. O baterista Garlic e o guitarrista e vocalista Agone ingressam na banda. Nos meses de abril e maio iniciam-se as gravações do segundo trabalho: The Last Bewitchment.

Este álbum só foi concluído no final do mesmo ano, e logo após, Medusa também deixa a banda alegando razões pessoais. The Last Bewitchment contou com o apoio do renomado Terje Refsnes, produtor de artistas como The Sins of Thy Beloved e Tristania. Além de dois violinos, uma viola, um violoncelo e um coral composto por sete vozes.

No início de 2002, a cantora lírica Kyrsten ingressa no Penumbra. A banda retoma as apresentações ao vivo, desta vez com a participação da convidada Stephanie. Neste período foram realizadas apresentações na Holanda e na França, ao lado do Within Temptation.

O terceiro trabalho intitulado Seclusion foi lançado em 2003. Desta vez com Anita Covelli nos vocais, o álbum dá continuidade ao anterior e conclui a trilogia iniciada com Emanate. Seclusion caracteriza-se através das guitarras consistentes; além dos ricos arranjos de cordas e sopros. A faixa Hope traz uma atmosfera gótica, intensificada em Conception e Enclosed.

A banda é muitas vezes comparada à uma mistura de estilos de Tristania e Therion, originando um novo gênero, um tanto indefinido.

Apesar da constante substituição de músicos, o Penumbra se mantém como uma das forças do metal europeu. Ao que parece, os diversos integrantes que transitaram por esses anos, acrescentaram influências específicas na sonoridade geral. Assim, cada álbum do Penumbra se destaca pela originalidade.

IntegrantesEditar

Integrantes anteriores
  • Ohra 2002 - vocal
  • Herr Rikk (1996-1999) - bateria (ex-Temple of Baal, Nydvind)
  • Bénédicte (1996-1998) - teclado (ex-Misanthrope)
  • Nicolas (1996-1998) - baixo (ex-Forest of Souls)
  • David (1998-1999) - baixo (irmão de Herr Rikk)
  • Scyllia (1998-2001) - vocal
  • Medusa (1999-2001) - vocal
  • Hekchen (1999) - bateria
  • Aldric (1999-2001) - baixo
  • Krysten - vocal
  • Dorian - guitarra
  • Garlic - bateria
  • Lyrissa - vocal

DiscografiaEditar

Assim como o trabalho anterior, temos músicas que mesclam o heavy metal e influências de música clássica, com o uso de orquestrações, grandes variações vocais e corais. Para este álbum, a banda contratou a cantora Anita Covelli para fazer as linhas vocais femininas. Permanece, por enquanto, como o último registro da banda, que se encontra em hiato.

Referências

  1. crypticrock.com (12 de janeiro de 2016). «PENUMBRA - 4.0 (ALBUM REVIEW)». Consultado em 21 de fevereiro de 2020 
  2. spectrumgothic. «biografia». Consultado em 20 de fevereiro de 2020 

Ligações externasEditar