Abrir menu principal

Pequena Taça do Mundo de 1953 (segunda)

Pequena Taça do Mundo de 1953 (2ª edição)
Pequena Taça do Mundo de 1953 (2ª edição)
Dados
Participantes 4
Anfitrião Venezuela
Período 11 de julho de 19532 de agosto de 1953
Gol(o)s 40
Média gol(o)s por partida
Campeão Brasil Corinthians
Vice-campeão Itália Roma
Melhor marcador Brasil Luizinho: 5 gols (Corinthians)
Flag of Hungary (1915-1918, 1919-1946).svgEspanha Kubala: 5 gols (Barcelona)

A segunda edição da Pequena Taça do Mundo de 1953 foi a terceira edição do torneio a ser realizada e foi disputada entre os meses de julho e agosto de 1953.

De acordo com o jornalista e especialista em história do Corinthians Celso Unzelte, o Corinthians foi convidado à competição na condição de campeão paulista, no lugar do campeão carioca Vasco da Gama, que foi convidado mas não se interessou em participar.[1]

Considerado uma grande zebra pelos participantes, o alvinegro, naquele momento pouco conhecido internacionalmente, provou que tinha uma das melhores equipes da época, ganhando o título com 100% de aproveitamento (6 vitórias em 6 jogos). Luizinho, conhecido como o Pequeno Polegar, do Corinthians, foi o artilheiro do torneio juntamente com Kubala, do Barcelona, com 5 gols anotados.[2]

O jornal espanhol El Mundo Deportivo de 15 de abril de 1953 confirma a hipótese que o Vasco e o Milan foram convidados antes dos convites ao Corinthians e ao Roma (segundo esta matéria, os convidados originais foram o Vasco, o Milan e o Barcelona).[3] As edições de 18 de junho e de 05 e 08 de julho de 1953 do mesmo jornal afirmam que, além do Vasco da Gama, a vaga também foi oferecida ao Sporting de Portugal antes de ser oferecida ao Corinthians.[4][5][6] Estas matérias informam que a lista de participantes chegou a ser fechada com Barcelona, Roma, Sporting de Portugal e seleção local (de Caracas, Venezuela), sendo que os participantes da competição acabaram sendo Barcelona, Roma, Corinthians e seleção local (ou seja, com o Corinthians substituindo o Sporting de Portugal).

A matéria de 08 de julho de 1953 afirma que o Corinthians substituiu o Sporting de Portugal no certame.[7] A matéria do jornal Folha da Manhã de 03 de julho de 1953[8] dá conta da permissão da Federação Paulista de Futebol à excursão do Corinthians à Venezuela, afirmando que o torneio visava homenagear o presidente da Venezuela e que o Corinthians receberia cerca de um milhão de cruzeiros (livre de despesas) pela participação no torneio.

Em uma entrevista publicada no jornal El Mundo Deportivo de 20 de agosto de 1953, o brasileiro, ex-jogador do Barcelona, José Sastre afirmou que, antes da Pequena Taça do Mundo de 1953, o público brasileiro considerava o Barcelona o favorito ao título da competição e não acreditava nas possibilidades do título corinthiano, pois o Corinthians (segundo Sastre na entrevista) havia feito "péssimo papel" no Torneio Octogonal Rivadavia Corrêa Meyer, que acabara de disputar (na entrevista, saíram incorretos os nomes de alguns dos participantes do Torneio Octogonal Rivadavia Correa Meyer, mas a palavra Octogonal e a cronologia das competições deixa claro tratar-se do Octogonal Rivadavia).[9][10]

ParticipantesEditar

Equipe Classificação
  Corinthians Campeão Paulista de 1952 e campeão do Torneio Rio-São Paulo de 1953
  Barcelona Campeão Espanhol de 1952 e 1953 e campeão da Copa Latina de 1952
  Roma Campeão da Série B Italiana de 1951-52
  Caracas XI Time anfitrião

Fórmula de disputaEditar

Os 4 participantes jogaram em grupo único, todos contra todos, em turno e returno. O time que marcar mais pontos ao final do campeonato é declarado campeão. Cada vitória valia dois pontos e cada empate valia um ponto.

Tabela[11][12][13]Editar

11 de julho de 1953 Roma   2 – 1   Caracas XI Estádio Olímpico de Caracas
Renda:
Árbitro:


14 de julho de 1953 Corinthians   1 – 0   Roma Estádio Olímpico de Caracas
Renda:
Árbitro: Benito Jackson  

Luizinho   21'

16 de julho de 1953 Barcelona   2 – 3   Caracas XI Estádio Olímpico de Caracas
Renda:
Árbitro:

Kubala   10'   86' Mosquera   22'
Silva  
Miroc   44'

18 de julho de 1953 Corinthians   3 – 2   Barcelona Estádio Olímpico de Caracas
Renda: Cr$ 2.130.000,00
Árbitro: Braumberger  

Luizinho   5'   75'
Carbone   59'
Moreno   47'
Kubala   84'

21 de julho de 1953 Caracas XI   1 – 2   Corinthians Estádio Olímpico de Caracas
Renda: Cr$ 2.280.000,00
Árbitro: Germine  

Aguirre   64' Cláudio   32'
Carbone   60'

23 de julho de 1953 Barcelona   1 – 0   Roma Estádio Olímpico de Caracas
Renda:
Árbitro: Bambeyer

Moreno   42'

25 de julho de 1953 Roma   2 – 2   Caracas XI Estádio Olímpico de Caracas
Renda:
Árbitro:


27 de julho de 1953 Corinthians   1 – 0   Barcelona Estádio Olímpico de Caracas
Renda: Cr$ 1.200.000,00
Árbitro: Benito Jackson 

Goiano   62'

29 de julho de 1953 Barcelona   2 – 4   Roma Estádio Olímpico de Caracas
Renda:
Árbitro:

Aloy   20'
Basora   40'
Perissinoto   52'   80'
Gandolfini   60'   65'

31 de julho de 1953 Caracas XI   0 – 2   Corinthians Estádio Olímpico de Caracas
Renda:
Árbitro: Germini 

Cláudio   17'   83'

1 de Agosto de 1953 Barcelona   3 – 2   Caracas XI Estádio Olímpico de Caracas
Renda:
Árbitro:

Moreno   11'
Kubala   15'   75'
Padrón  
Merli   21'

2 de agosto de 1953 Corinthians   3 – 1   Roma Estádio Olímpico de Caracas
Renda: Cr$ 2.400.000,00
Árbitro: Braumberger  

Cláudio   29'
Luizinho   54'   77'
Galle   30'
Time Pts J V E D GP GC SG
  Corinthians 12 6 6 0 0 12 4 8
  Roma 5 6 2 1 3 9 10 -1
  Barcelona 4 6 2 0 4 10 13 -3
  Caracas XI 3 6 1 1 4 9 13 -4

ArtilheirosEditar

CampeãoEditar

Pequena Taça do Mundo de 1953
 
Sport Club Corinthians Paulista
(1º título)

Ver tambémEditar

Referências