Abrir menu principal
Question book.svg
Este artigo ou secção não cita fontes confiáveis e independentes (desde fevereiro de 2010). Ajude a inserir referências.
O conteúdo não verificável pode ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Percy Lau (Arequipa, 1903Rio de Janeiro, 1972) foi um ilustrador e desenhista peruano radicado no Brasil.

Retratou todos os tipos e aspectos do Brasil e seus desenhos a bico de pena possuem uma técnica e precisão até hoje inigualadas, tamanho o detalhamento de sombras, quantidade de elementos no quadro e composição da cena.

Venceu o Prémio Jabuti 1964 pelas ilustrações da obra Santa Maria do Belém, Grão Pará.

BiografiaEditar

Percy Alfred Lau era desenhista, dedicando-se, quase que exclusivamente, a fazer ilustrações com bico de pena. Contratado pelo IBGE para ilustrar seus livros, viajou o Brasil de norte a sul, estudando paisagens e tipos humanos registrando os costumes da vida do interior, fixando, em imagens, os hábitos regionais, o folclore, o comportamento do povo brasileiro e o cotidiano de inúmeras cidades e vilarejos.

Seu trabalho faz parte do acervo do Museu Nacional de Belas-Artes do Brasil, que possui gravuras, desenhos, capas de livros e grande parte da documentação iconográfica produzida em mais de 30 anos de atividade no Brasil.

Fez também as ilustrações do livro Vila dos Confins, de Mário Palmério, cuja ação se passa no oeste mineiro na década de 1950. Muitas de suas ilustrações foram também utilizadas em livros didáticos de geografia, como os do professor Aroldo de Azevedo.

Em 1944, ilustrou o livro "Arraial do Tijuco, Cidade de Diamantina", do prof. Aires da Mata Machado Filho, com paisagens da cidade.