Abrir menu principal
Petalita do estado de Minas Gerais,Brasil

A petalita ou petalite, também conhecida como castorita é um mineral importante para a obtenção de lítio, sendo um tectossilicato de lítio e alumínio , LiAlSi4O10; cristaliza no sistema monoclínico. É classificada tradicionalmente como um membro do grupo dos feldspatóides. Entretanto, sua composição química é saturada em sílica, nesse sentido, não se encaixa na categoria moderna de feldspatóides.

Incolor, cinza, amarelo ou cinza amarelo, ocorre sob a forma de cristais tabulares ou massas colunares em pegmatitos litíferos, associado a espodúmena, lepidolite e turmalina.

Descoberto em 1800, na ilha de Utö, pelo mineralogista brasileiro (depois, homem político e poeta) José Bonifácio de Andrada e Silva. Seu nome é derivado do grego petalon que significa folha.

Em Portugal, a petalite foi descoberta pela primeira vez junto da aldeia de Germil, Ponte da Barca[1]. Por Fernando Noronha, Professor Catedrático da Faculdade de Ciencias do Porto.

Ver tambémEditar

Referências

  1. «VENHA DESCOBRIR A ALDEIA DE GERMIL». Consultado em 15 de Novembro de 2016. Arquivado do original em 16 de novembro de 2016 
  Este artigo sobre um mineral ou mineraloide é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.