Abrir menu principal
Question book.svg
Este artigo ou secção não cita fontes confiáveis e independentes (desde outubro de 2012). Ajude a inserir referências.
O conteúdo não verificável pode ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Peter Sinfield
Nascimento 27 de dezembro de 1943 (75 anos)
Fulham
Cidadania Reino Unido
Ocupação produtor musical, guitarrista, escritor, poeta, autor-compositor, cantor
Página oficial
http://www.songsouponsea.com

Peter Sinfield (Londres, 27 de dezembro de 1943) é um poeta, mais conhecido pelo seu trabalho como letrista dos primeiros anos de existência da banda de rock progressivo King Crimson. Ele contribuiu para os discos In the Court of the Crimson King, In the Wake of Poseidon, Lizard e Islands, assim como para a banda Roxy Music, que ele também produziu.

BiografiaEditar

Problemas causados pela crescente complexidade de suas letras levaram Sinfield a ser convidado por Robert Fripp a deixar a banda. Sinfield continuou ativo na cena do rock progressivo, produzindo o primeiro disco do Roxy Music, e depois gravando um disco solo, Still, em 1973. O disco foi relançado em CD com faixas adicionais com o título de Stillusion. Ele também contribuiu para seu ex-colega no King Crimson, Greg Lake, no Emerson, Lake & Palmer, e também para a banda italiana Premiata Forneria Marconi e para o ex-tecladista do Procol Harum, Gary Brooker.

Posteriormente, ele trabalhou com música pop, escrevendo letras para Bucks Fizz (Land of Make Believe), Cher (Heart of Stone) e Celine Dion (Think Twice). Ele também escreveu letras para outro ex-membro do Crimson, o violinista David Cross.

Sinfield é mais conhecido pelas letras de I Believe in Father Christmas, a canção Natalina que critica o consumismo atual da data, de Greg Lake. Lançada como single em 1975 e depois no disco Works Vol.2 do Emerson, Lake & Palmer em 1977, atualmente é um clássico natalino.

A poesia visionária de Sinfield é profundamente influenciada por Shakespeare, Shelley, Blake e Rilke.[carece de fontes?]

Sinfield é considerado um dos poucos poetas emergidos do mundo do rock.

Ligações externasEditar