Abrir menu principal
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde janeiro de 2013). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Philip Oakey
Philip Oakey em 2014.
Informação geral
Também conhecido(a) como Phil Oakey
Nascimento 2 de outubro de 1955 (64 anos)
Local de nascimento Hinckley, Leicestershire
Inglaterra
Nacionalidade britânico
Gênero(s)
Ocupação(ões)
Instrumento(s)
Período em atividade 1977-presente
Gravadora(s)
Afiliação(ões)
Página oficial Sítio oficial

Philip Oakey (Hinckley, Leicestershire, 2 de outubro de 1955) é um músico inglês conhecido por ser um dos pioneiros da música eletrônica desde 1977, como vocalista do grupo The Human League[1][2].

The Human LeagueEditar

Em 1977, sem saber música, Philip Oakey foi recrutado por Martyn Ware e Ian Craig Marsh quando Adi Newton deixou o trio chamado The Future. Esta banda se caracterizava por usar apenas sintetizadores analógicos. Desta forma, Philip Oakey assumiu o vocal do grupo em meados de 1977.

Ao final deste mesmo ano, decidiram renomear o grupo para The Human League. A partir de então o The Human League mudou de formação inúmeras vezes, sendo que os fundadores Ware e Marsh saíram em 1980. No entanto, Oakey sempre se manteve à frente do grupo até hoje.[1][2]

The Human League é considerada uma das bandas pioneiras no uso de sintetizadores e tem vários clássicos como Human e Heart Like a Wheel; e alguns foram co-escritos por Oakey como Don't You Want Me e (Keep Feeling) Fascination.

ColaboraçõesEditar

Em 1985, se uniu ao ícone da música disco Giorgio Moroder para gravar um disco, do qual se destaca a música Together in Electric Dreams, que logo foi incluída nos shows do The Human League.

Referências

  1. a b «Human League Back in Big League» (em inglês). ContactMusic.com. 11 de janeiro de 2010. Consultado em 22 de janeiro de 2012 
  2. a b «Human League record first album for nine years» (em inglês). Sheffield Telegraph. 12 de janeiro de 2010. Consultado em 22 de janeiro de 2012