Piervy Kanal

canal de televisão russo
Primeiro Canal
Первый канал
País  Rússia
Fundação 1 de abril de 1995 (1995-04-01)
Proprietário (in 2020)
Agência Federal de Gestão de Propriedades Estaduais]] (38.9%)
Grupo de Mídia Nacional (29%)
VTB (20%)[1]
TASS (9.1%)
Centro Técnico Ostankino (3.0%)[2]
Página oficial www.1tv.ru

Primeiro Canal (em russo: Первый канал, transl Pervyy kanal; pronúncia em russo: [p ʲ ɛrvɨj kənɑl]) é o canal de televisão russo com a área mais ampla de recepção. De acordo com uma publicação recente do governo, o governo russo controla 51% das suas acções.[carece de fontes?] Sua sede fica no Centro Técnico "Ostankino", perto da Torre Ostankino, em Moscou. O Channel One tem mais de 250 milhões de telespectadores em todo o mundo. É o primeiro dentre os principais canais da Rússia.[3]


De 1995 a 2002 a emissora foi chamada de Televisão Pública Russa. (em russo: Общественное Российское Телевидение, transl Obschestvennoye Rossiyskoye Televideniye).[4]

HistóriaEditar

Assim que a União Soviética foi abolida, a Federação Russa assumiu a maioria de suas estruturas e instituições. Um dos primeiros atos do novo governo de Boris Yeltsin foi a assinatura de um decreto presidencial em 27 de dezembro de 1991, estabelecendo a jurisdição russa sobre o sistema central de televisão. A antiga Gosteleradio da era soviética foi transformada na 'Companhia Estatal Russa de Rádio e TV Ostankino'. Posteriormente, em um decreto presidencial de 30 de novembro de 1994, o então presidente Yeltsin fez de Ostankino uma sociedade anônima fechada, transformando-o na Televisão Pública Russa (Obschestvennoe Rossiyskoye Televideniye ou ORT), até 2000. As ações foram distribuídas entre órgãos estaduais (51%) e acionistas privados, incluindo vários bancos (49%). A privatização parcial foi inspirada pela situação financeira intolerável de Ostankino devido aos enormes custos de transmissão e uma folha de pagamento inchada (equipe total de cerca de 10.000 no início de 1995). Após a colapso financeiro de 1998, o canal obteve um empréstimo governamental de $ 100 milhões de vários bancos controlados pelo estado (Vneshekonombank). [5] Ainda em 1998, a sociedade anônima fechada foi transformada em sociedade anônima. No entanto, o controle dos votos no conselho de administração permaneceu nas mãos de estruturas ligadas ao então empresário Boris Berezovsky ligado ao Kremlin. Graças a esse estado de coisas, Berezovsky conseguiu preservar o controle sobre os fluxos de caixa do canal e também sobre sua linha editorial até 2002.

Manteve os tradicionais programas e programas do Primeiro Canal da Televisão Soviética, como Vremya, KVN, Chto? Gde? Kogda?, V mire zhivotnykh e Clube de Viajantes; os dois últimos programas não estão mais no ar neste canal.

SériesEditar

Séries AntigasEditar

Séries atualmente passandoEditar

  • Lost (Остаться в Живых, Ostat'sya v Zhyvykh)
  • Lie To Me (Обмани меня, Obmani menya)
  • Ugly Betty (Дурнушка, Durnushka)
  • FlashForward (Вспомни, что будет, Vspomni, chto budet)
  • Unbeatable Banzuke (Непобедимый Банзуке, Nepobedimy Banzuke)

Novelas BrasileirasEditar

ReferênciasEditar

  1. «"Abramovich has sold VTB share in the Channel One"». Коммерсантъ (em russo). 7 de março de 2019 
  2. «National Media Group acquired 4% of the shares of Channel One from Roman Abramovich's company» (em russo). Интерфакс. 26 de agosto de 2018 
  3. «Partner Network of the Month: Channel One Russia». International Media Distribution 
  4. «Home Page ORT (English)». Web.archive.org. 19 de abril de 1997. Consultado em 4 de maio de 2016. Cópia arquivada em 19 de abril de 1997 
  5. Television in the Russian Federation: Organisational Structure, Program Production and Audience