Abrir menu principal

Pinhal de São Bento é um município brasileiro do estado do Paraná, localizado na região sudoeste e a pouco mais de quarenta quilômetros da fronteira do Brasil com a Argentina. Sua população estimada em 2010 era de 2.620 habitantes, conforme dados do IBGE.

Município de Pinhal de São Bento
Bandeira de Pinhal de São Bento
Brasão indisponível
Bandeira Brasão indisponível
Hino
Aniversário 10 de novembro
Fundação 10 de novembro de 1992 (26 anos)
Gentílico pinhalense
Prefeito(a) Jaime Ernesto Carniel (PMDB)
(2017 – 2020)
Localização
Localização de Pinhal de São Bento
Localização de Pinhal de São Bento no Paraná
Pinhal de São Bento está localizado em: Brasil
Pinhal de São Bento
Localização de Pinhal de São Bento no Brasil
26° 01' 48" S 53° 28' 58" O26° 01' 48" S 53° 28' 58" O
Unidade federativa Paraná
Mesorregião Sudoeste Paranaense IBGE/2008[1]
Microrregião Francisco Beltrão IBGE/2008[1]
Municípios limítrofes Santo Antônio do Sudoeste, Ampére, Salgado Filho, Manfrinópolis, Francisco Beltrão
Distância até a capital 581 km
Características geográficas
Área 96,855 km² [2]
População 2 620 hab. Censo IBGE/2010[3]
Densidade 27,05 hab./km²
Altitude 480 m
Clima subtropical Cfa
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,708 alto PNUD/2000[4]
PIB R$ 21 104,858 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 8 123,50 IBGE/2008[5]
Página oficial
Prefeitura http://www.pinhaldesaobentopr.com.br

HistóriaEditar

Liderada por João Rute, um curandeiro que dirigia o destino de mais de setenta famílias, agrupadas em torno de um ideal religioso, denominavam Pinhal dos Rutes. Marciano de Sá, responsável pela distribuição de terras na região de Pinhal de São Bento e Algemiro Mota (pioneiro), não gostavam do comportamento dos Rutes, e entraram em conflito aberto com a comunidade religiosa. Em 1954, João Rute e seus adeptos foram expulsos da cidade.

Em 1958 chegaram a localidade nomes importantes para história como Primo Savoldi, Constantino Jeleznhk e Oswaldo Mazzuco, pioneiros vindos do sul, que aqui construíram escola, moinhos, serrarias, armazéns e outros comércios que a pequena população necessitava. Nome importante também para a história da cidade é a de Bento Monteiro, um dos primeiros a chegar junto de Marciano de Sá.

No final da década de 1980, formou-se uma comissão de emancipação que objetivava o desmembramento do núcleo, sendo presidida pelo então vereador Paulo Fiorese, que era professor na localidade.

Esta comissão obteve exito e pela Lei Estadual nº 9.278, de 29 de maio de 1990, sancionada pelo governador Álvaro Dias, foi criado o município de Pinhal de São Bento, com território desmembrado do município de Santo Antonio do Sudoeste. A instalação oficial ocorreu em 1 de janeiro de 1993, sendo eleito e empossado o primeiro prefeito do município, Waldomiro Ermecindo Barbieri.

O padroeiro da cidade é São Roque, comemorado em 16 de agosto.

GeografiaEditar

Possui uma área é de 97 km² representando 0.0486 % do estado, 0.0172 % da região e 0.0011 % de todo o território brasileiro. Localiza-se a uma latitude 26º03' sul e a uma longitude 53º29' oeste, estando a uma altitude de 480 metros.

DemografiaEditar

Dados do Censo - 2008

População Total: 2.598

  • Urbana: 1.088
  • Rural: 1.510
  • Homens: 1.342
  • Mulheres: 1.256

Dados do Censo - 2010

População Total: 2.620

Densidade demográfica (hab./km²): 26,75

Índice de Desenvolvimento Humano (IDH-M): 0,708

  • IDH-M Renda: 0,578
  • IDH-M Longevidade: 0,755
  • IDH-M Educação: 0,792

EconomiaEditar

Os setores econômicos que se destacam na cidade são: a indústria de confecções e a industria de laticínio.

Algumas indústrias instaladas no município:

  • Belmar Artefatos de Cimento
  • Hannah Utensilios Domésticos
  • Vitextil Indústria de Confecções

Na agricultura, a região possui o cultivo de milho, soja, fumo e fortes atividades na pecuária de leite, suinicultura e avicultura.

RodoviasEditar

Pinhal de São Bento é ligada pela BR 481 ao município de Santo Antônio do Sudoeste, distante 40 quilômetros. Também por 18 quilômetros de ligação asfáltica com o município de Ampére.

AdministraçãoEditar

Lista de ex prefeitos e vice-prefeitos:

Nome Partido Início do mandato Fim do mandato Observações
1 Waldomiro Ermecindo Barbieri 1 de janeiro de 1993 31 de dezembro de 1996 Prefeito eleito
2 Olair Natal Nicoletti 1 de janeiro de 1997 31 de dezembro de 2000 Prefeito eleito
Alvário Geittenes 1 de janeiro de 1997 31 de dezembro de 2000 Vice-prefeito eleito
3 Olair Natal Nicoletti 1 de janeiro de 2001 31 de dezembro de 2004 Prefeito reeleito
Alvário Geittenes 1 de janeiro de 2001 31 de dezembro de 2004 Vice-prefeito reeleito
4 Jaime Ernesto Carniel PPB/PMDB 1 de janeiro de 2005 31 de dezembro de 2008 Prefeito eleito
Alvário Geittenes PP 1 de janeiro de 2005 31 de dezembro de 2008 Vice-prefeito eleito
5 Jaime Ernesto Carniel PMDB 1 de janeiro de 2009 31 de dezembro de 2012 Prefeito reeleito
Alvário Geittenes PP 1 de janeiro de 2009 31 de dezembro de 2012 Vice-prefeito eleito
6 Argeu Antonio Geittenes PSDB 1 de janeiro de 2013 31 de dezembro de 2016 Prefeito eleito
Rudinei Briedes PMDB 1 de janeiro de 2013 31 de dezembro de 2016 Vice-prefeito eleito

Referências

  1. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  2. IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  3. «Censo Populacional 2010». Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de novembro de 2010. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  4. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  5. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010 

Ligações externasEditar