Abrir menu principal
Breakfast with a Lobster, Willem Claeszoon Heda

A Pintura dos Países Baixos descreve a produção artística realizada na região dos Países Baixos desde a separação da República das Sete Províncias Unidas dos Países Baixos de Flandres até o surgimento do Reino da Holanda na metade do século XIX. As pinturas anteriores a essa época produzidas na região são parte do Gótico Flamengo e no Renascimento Flamengo.

A história da pintura nos Países Baixos é dominada pelo chamado Século de Ouro da Pintura dos Países Baixos, entre 1620-1680, quando um estilo bem peculiar se desenvolveu, mas ainda mantendo ligações próximas com o Barroco Flamengo.

Após a independência da Holanda, a Escola de Haia do século XIX reinterpretou o Século de Ouro com caraterísticas contemporâneas e colocou a região novamente na liderança da arte na Europa. Vincent Van Gogh e Piet Mondrian trabalharam basicamente fora da Holanda, o Impressionismo Holandês teve impacto local, mas o movimento foi influente no exterior.

Índice

Idade Média e RenascimentoEditar

 Ver artigo principal: Gótico Flamengo
 Ver artigo principal: Barroco Flamengo

Século de OuroEditar

Século XIXEditar

 Ver artigo principal: Escola de Haia
 Ver artigo principal: Impressionismo Holandês
 Ver artigo principal: Vincent van Gogh

Após o Século de Ouro da pintura dos Países Baixos, foi apenas no final do século XIX que surgiu Vincent van Gogh, desenvolvendo suas obras na França.

Século XXEditar

Entre 1905-1910, o Pontilhismo foi seguido por Jan Sluyters, Piet Mondrian e Leo Gestel. Entre 1911 e 1914, todos os movimentos artísticos da época chegaram na Holanda incluindo cubismo, futurismo e expressionismo. Após a Primeira Guerra Mundial, o estilo De Stijl (o estilo) foi liderado por Theo van Doesburg e Piet Mondrian.

 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Pintura dos Países Baixos

BibliografiaEditar

  • BECKETT, Wendy. A História da Pintura. São Paulo: Editora Ática. 1997.
  • JANSON, H.W. A História Geral da Arte. São Paulo: Martins Fontes. 2001.

Ver tambémEditar

  Este artigo sobre arte ou história da arte é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.